Jejum de palavras negativas

Postado em
2

por Godofredo Couto (Campina Grande-PB)

(Graduado da Escola de Ministros Rhema Itinerante em Brasília-DF)

Há um ditado popular que diz: “Se você não tiver nada de bom pra falar de alguém, então não diga nada”. Essa é uma palavra de sabedoria.

Quando alguém faz um jejum, na verdade tira um tempo para enfraquecer a carne, que pena com a falta de comida, mas, principalmente, para se dedicar à alimentação do espírito.

Deixar de fazer algo que a carne anseia muito é agir com disciplina não cedendo aos apelos carnais. Por exemplo: se você tem muita facilidade de pecar em determinada área, é preciso apegar-se a Deus, dominar esse pecado, e o diabo fugirá de nós.

Aí acontece algo interessante. O nosso espírito será fortificado com a nossa busca de Deus e prevalecerá sobre a carne. Quanto mais alimento o espírito, menos a carne aparece. E quanto mais eu mortifico a carne, o espírito tende a dominar a área.

Uma das áreas que as pessoas mais tendem a pecar é com aquilo que fala. Quantas vezes nos pegamos no trânsito a falar bobagens alimentadas pela fúria com relação a motoristas que nos impacientam! Como balbuciamos reclamações com chefes, líderes, cônjuges, filhos ou pais que nos provocam! Quanto veneno sai de nossas bocas sobre pessoas que não gostamos, querendo esganá-las com a nossa verborragia.

A Bíblia já diz: “A boca fala do que está cheio o coração” (Lucas 6.45). Se não existe a prática do enchimento da mente/coração pela Palavra de Deus, a nossa boca falará da abundância carnal de nosso ser. Fato!

Por outro lado, a Bíblia diz que o que deve estar presente em nossa mente é tudo aquilo que é puro (Fp 4:8) e, assim, falaremos aquilo que traga graça àqueles que nos ouvem. O que passar disso, está em desacordo com a Palavra.

Por tudo isso, existe um jejum que alguns estão praticando, que considero extremamente benéfico: DEIXAR DE FALAR PALAVRAS NEGATIVAS. Na verdade, isso deveria ser um hábito de vida para quem nasceu de novo. Fácil não é, mas temos um ajudador profissional para nos livrar desse pecado. O nosso doce e amigo Espírito Santo.

Se, contudo, você não conseguir deixar de falar palavras negativas, trate, pelo menos, de ficar com a boca fechada!

Importante! Antes de querer mudar esse hábito, é preciso modificar primeiro o mais importante deles: a PREGUIÇA em ler a Palavra de Deus, dedicar tempo à oração e adoração a Deus, estar presente em reuniões de edificação bíblica e andar com pessoas que nos estimulem espiritualmente.

Vencida essa etapa, a nossa boca manifestará facilmente aquilo que encheu o nosso coração.

Assim, os que estão ao nosso redor, com certeza, agradecerão e serão tocados e influenciados pela Cultura do Reino de Deus vivenciada por nós.

Simples assim!

“A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto.” (Provérbios 18.21)

“O que guarda a sua boca e a sua língua guarda a sua alma das angústias.” (Provérbios 21.23)

“Guardarei os meus caminhos para não pecar com a minha língua; guardarei a boca com um freio, enquanto o ímpio estiver diante de mim.” (Salmos 39.1)

 

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta para Sanny Cancelar resposta