A liberdade é uma escolha

Postado em
0

por Lilian Vieira (Pinheiros-SP)
*Graduada da Escola de Ministros Rhema

Já vivi vários momentos grandiosos na minha vida, já realizei o sonho de me formar numa faculdade, já me vi vestida de noiva, numa festa bem bonita.

Já fui mãe mais de uma vez e que sensação indescritível e renovo na forma como as coisas são vistas e percebidas ao carregar um filho no colo.

Já vivi muito momentos de festas, muitos sorrisos com a família, amigos, parceiros de trabalho e negócios.

 

Já viajei para muitos lugares no mundo, aprendi sobre culturas diferentes e provei diversos sabores.

Já vivi experiências com Deus, o meu Pai celestial, me conduzindo em projetos grandes que eu mesma não saberia fazer absolutamente nada. Vivi momentos desafiadores onde vi a Sua mão poderosa me alcançando e abrindo caminhos e fazendo conexões lindas que eu só tenho a agradecer, em todo o tempo. Mas… meu maior sorriso de hoje não é resultado desses lindos e motivantes momentos. Ah! Não mesmo.

Meu sorriso hoje vem de um dia, ou dois ou, certamente, mais dias em que eu chorei.

Nos dias que eu chorei e me vi descobrindo as mentiras nas quais eu pautava minha vida, na confiança desconfiada, nos olhos fixos em coisas, pessoas, estruturas e não no autor e consumador da minha fé.

No choro pedi, de verdade, que meu coração fosse sondado no mais profundo, que a minha rota fosse ajustada, que meus olhos fossem limpos de escamas e que eu entendesse a verdade sobre o reino do qual eu faço parte.

E estava tudo errado. E perceber isso foi muito dolorido e eu chorei, mais forte e de novo e de novo. Foi então que alguns cadeados da prisão foram se abrindo. Dava para ouvir o barulho, dava para sentir a frieza do aço, deu para sentir o peso das correntes, deu para sentir o cheiro…e não foi nada bom, eu não sorri por muitos dias, eu não sorri por muitos meses.

Em todo o processo de construção de um sorriso de verdade, vamos precisar de muito choro. Choro para encarar a realidade, limpar a casa, ajustar a rota, rever prioridades, se encarar de verdade, meu amigo… dói, mas é libertador.

E a liberdade é uma escolha. E é sua. De mais ninguém.

Hoje eu tô sorrindo. Olho para o que me prendia e sorrio, grata.

Já respirando fundo, sabendo que mais degraus me esperam, mais cadeados vou ter que abrir, mais rendição e verdade, para mais sorrisos chegarem, até que um dia será um dia perfeito.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA