Lidando com o orgulho

Postado em
0

deniseDennise Medeiros

Integrante dos Jovens Mais de Deus em Campina Grande

“A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito, a queda.” (Provérbios 16:18)

Durante minha vida tenho a oportunidade de conviver com pessoas orgulhosas e eu particularmente já fui muito. Não ouso dizer que sou totalmente humilde agora, mas glória a Deus por que estou me tornando mais parecida com quem realmente sou em Jesus: uma nova criação. E acho que pensar sobre ser uma nova criação é o melhor ponto de partida possível.

Não adianta dizer a um orgulhoso o quanto a atitude dele é ruim e o prejudica. Sério, não funciona. Ele é durão demais pra reconhecer que está afundando. E é isso o que mais me preocupa: ELE ESTÁ AFUNDANDO e todo mundo ao redor vê, menos ele. E junto também estão afundando os sonhos, os planos, as oportunidades e inclusive algumas pessoas (perdi amigos por causa de orgulho).

Então como falar não funciona na maioria das vezes, a gente espera. Espera o que você está pensando mesmo: a colheita do orgulho, o prejuízo. Claro, quem realmente se importa ora e crê pra que Deus ajude e abra os olhos, mas no fim o que resta é aguardar… E que espetáculo triste de se assistir.

É triste por que o orgulho é como uma droga: ela oferece prazer e no fim mata. Mas, claro, não mata antes de deixar a pessoa tão envolvida com o pecado que a única verdade que ela reconhece é a do seu engano. Absolutamente presa à destruição que a aguarda em alguns quarteirões da vida.

Não estou tentando ser sentimental com minhas palavras, mas essa é uma ilustração bem básica do que penso sobre o orgulho. Orgulho me lembra separação, dureza, frieza, prepotência, humilhação, e a lista vai longe. Bem longe daquilo que Deus é. E tudo aquilo que está longe de Deus não é nada bom.

Observando a Bíblia a gente vê o quanto a questão é séria… Deus resiste ao orgulhoso! E resiste mesmo. Eu passei por essa experiência e digo: fuja, fuja do orgulho com todas as suas forças. Ter um pai ou amigo te resistindo é uma coisa totalmente banal comparado ao Pai ter que “virar as costas” para você. Não é que Deus estivesse me abandonando ou punindo, amém irmão? Eu semeei a própria destruição  E tento livrar todo mundo que vejo indo na mesma onda.

Então, voltando ao início do texto. Eu te incentivo a mergulhar mais profundo em Deus. Quero dizer, literalmente EM Deus. Não buscar a Deus por que tem que pregar ou tocar na igreja, mas buscá-lo por quem Ele é. Não é o seu ministério ou um milhão de imposição de mãos e liberações de Deus pra sua vida que vão colocar a vida de Deus em OPERAÇÃO no seu espírito, é o nível da sua comunhão!

A ÚNICA SOLUÇÃO PARA O ORGULHO É A NATUREZA DE DEUS, E ESSE PODER GERADOR DE VIDA QUE JÁ HABITA DENTRO DE VOCÊ É ATIVADO À MEDIDA QUE VOCÊ SE RELACIONA COM O PAI.

Ou então, quem sabe, as coisas que você faz pra Deus acabaram se tornando o rei do seu coração? Eu acho legal se perguntar se você teria a mesma animação em Deus se não fizesse o que foi chamado pra fazer. Se leria tanto a Bíblia ou buscaria tanta qualificação, unção e mover. Não se permita chegar ao ponto onde se está tão apaixonado pela publicidade que o ministério recebe que o coração já se perdeu faz tempo  O reino de Deus não deve ser tratado como um joguinho de popularidade, muito menos o Pai merece ser “usado” dessa maneira.

Enfim… São muitas situações e é uma situação bem delicada… Que o Senhor abra cada vez mais os nossos olhos!

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA