Unidade para alcançar o alvo

Postado em
1
por Cássio Oliveira
 
Na caminhada cristã nunca estaremos sozinhos​. Além do Espírito Santo que está conosco todos os dias, Deus também nos acrescenta amigos mais chegados que irmãos​.
 
Olhando para a vida de Paulo, vemos que ele saúda em suas cartas várias pessoas que o ajudaram na sua trajetória cristã.
 
Em Romanos 16, do verso 3 ao 4, ele diz: “Cumprimentai Priscila e Áquila, meus cooperadores em Cristo Jesus, os quais arriscaram a própria vida por mim. Não só eu lhes agradeço isso, mas também todas as igrejas dos gentios”. E em seguida, no verso 7, ele diz: “Cumprimentai Andrônico e Júnias, meus parentes e companheiros de prisão, os quais se destacam entre os apóstolos e estavam em Cristo antes de mim”.
 
Fora estes, Paulo saúda muitos outros pela sua cooperação em ajudá-lo no cumprir sua carreira. Quantas pessoas cooperaram nos bastidores e deram suas vidas, suas finanças e seu tempo para que o apóstolo pudesse alcançar o alvo…
 
O coração, no corpo físico, é o órgão mais poderoso, mais vital. Mas nem por isso ele está em evidência ou é visto aos olhos naturais. Ele é um membro interno, mas muito necessário. Paulo tinha vários “corações” (pessoas), sem os quais jamais conseguiria.
 
Como diz um provérbio africano: “Se você quer chegar rápido, vá sozinho. Mas se você quer ir longe vá em grupo”
 
Paulo tinha a consciência desde o início de que precisava de pessoas. Ele sabia que uma perna não poderia ir a algum lugar sem os demais membros e que, mesmo que esse membro fosse pequeno, ele seria essencial como os membros maiores. 
 
Quando o vejo falando sobre isso, entendo que Paulo está se referindo a  pessoas que, naturalmente dizendo, não podem dar nada, mas espiritualmente podem ser peças-chave que abrirão portas necessárias para você chegar ao objetivo desejado (veja Romanos 12.4-8 9 – 1  e Coríntios 12.12-31).
 
Precisamos uns dos outros. Jesus poderia ter feito a obra sozinho, mas decidiu chamar 12 homens. Escolheu aqueles que para a sociedade e religião eram incapazes e limitados. 
 
Por mais que as pessoas sejam imperfeitas, precisamos delas. Esse princípio de unidade permanece. Devemos considerar as pessoas como Paulo e Jesus as consideraram e lembrar que somos um corpo, a extensão do cabeça que é Jesus Cristo.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA