O pão nosso de cada dia!

Postado em
1

por Amarildo Costa (Iporá-GO)
*Pastor da Igreja Verbo da Vida 

“A fé, a esperança e o amor: o pão nosso de cada dia!” Essa palavra veio ao meu coração para vocês, na manhã de 19 de março, de 2020, enquanto nosso país e outras partes do mundo enfrentam uma pandemia!

Em meio a esse aparente caos, Deus tem levantado aqueles que são d’Ele para continuarem encorajando o povo da fé, no amor e nas boas obras.

A inspiração que Ele me deu está em 1 Coríntios 13.13, nesse grande tratado do amor, Paulo coloca tudo o mais como insignificante, caso não tenha o amor como fundamento ou motivo. Sabemos que a carta não tinha divisões de capítulos e versículos, mas, antes de trazer uma complementação sobre os dons, no capítulo 14, que ele havia começado, na divisão que está no capítulo 12, Paulo mostra este caminho excelente: o amor!

A tônica de Paulo é de que não adianta ter toda habilidade e eloquência ao falar, ou operar em dons poderosos, como revelação ou fé que remova montes, se não for motivado por amor. Finalmente, ele apresenta como uma pessoa que anda em amor se comporta nos versos 4 a 9. Ele diz que uma pessoa que vive em amor é paciente e sempre trata as pessoas com gentileza. Alguém que anda em amor está sempre desejando o crescimento e promoção dos outros, como se fosse o seu próprio. Essa pessoa não se gaba de vantagens que possua e não se considera superior a ninguém, em nada!

O testemunho de quem anda em amor é sempre protegido pela decência e está sempre pensando nos outros e de como fazer para melhorar a vida deles. O amor na vida dessa pessoa é crescente, ao ponto que ela não se permite nenhum pensamento suspeito sobre alguém, ficar dentro dela, nem a pretexto de revelação. Essa pessoa que anda em amor, não se alegra ou fica satisfeita porque alguém sofre algum dano ou desconforto, mesmo que seja alguém que lhe causou algum mal ou aborrecimento. Não! Ela não quer se sentir vingada contra ninguém, nem mesmo por Deus, em seu favor. Ela fica feliz em ver qualquer pessoa bem. Está disposta a sofrer, crer, esperar não importando as circunstâncias.

Ele avulta a nossa esperança dizendo que tudo isso, que é transitório e imperfeito, deixará de ser para dar lugar ao eterno. Evidentemente, que ele não podia deixar de nos exortar a tomarmos posições mais maduras na vida, para sabermos agir e decidir como adultos na fé. Mais uma vez, Paulo realça a questão da esperança, nos fazendo pensar que ainda não é o fim! Ele nos faz lembrar que ainda estamos no caminho e que há algo maior e melhor nos aguardando, e isso deve nos motivar a prosseguir – ficar firme até o fim!Paulo diz que o amor faz com que essa pessoa seja assim o tempo todo. Não é algo de momento ou só quando está de bem com a vida, porque ela sempre procura estar. Então, o apóstolo diz que vai chegar um dia em que todos os dons e ciências vão cessar, trazendo a lembrança de que não conhecemos tudo, como que nos dissesse para sermos ponderados no agir e no falar.

Paulo encerra reforçando que, nesse momento, é importante manter a fé, a esperança e o amor. Ele sabia que nada deveria mudar isso em nossa vida. A fé é a substância necessária para os momentos que parecem haver falta. Ela exalta o que Deus diz e tira os obstáculos entre nós e Ele.

A fé é o suporte para a esperança. A fé vê o que está no futuro, aquilo que ainda é esperança e traz para o presente, segurando firme, enquanto se manifesta e se alegra por crer que Deus não falha. A esperança nos dá ânimo para prosseguir, ela nos motiva mostrando que há algo maior. A esperança nos mantém acesos, vivos e ancorados para não ficarmos à deriva, cambaleantes, sem saber o que fazer.

Traga sempre à memória o que dá esperança! O amor vai solidificar a fé. Ele fundamenta a fé para que ela funcione. O amor é o agapô – um comportamento que nos identifica com Deus em favor de outros. Não há momento mais oportuno que esse, para lembrar de que  a fé, a esperança e amor devem permanecer. Esse é o melhor tempo para andar em fé, manter a esperança e viver em amor. Essas coisas são o pão nosso de cada dia!

Paulo conclui que o amor é o mais importante. Ele é maior do que a fé e a esperança. O amor nunca falha. Ele permanece! Sejamos constantes nos três e não desfaleçamos em andar em fé, esperança e amor, mas primemos pelo amor acima de tudo.

Soli Deo Gloria!
Paz!

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA