O valor do Espírito Santo

Postado em
0

por Edgley Júnior
(Pastor auxiliar da Igreja Verbo da Vida Zona Norte em Recife-PE)

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele”.
(João 3.16-17)

Deus não enviou Jesus para que Ele acusasse os pecadores, mas para que os ajudasse e colocasse o mundo de volta nos eixos.

Deus sentiu um amor tão grande por nós que nos deu Jesus e, Jesus com esse mesmo sentimento nos deu o Espírito Santo. O último, porém, pode gerar esse mesmo sentimento em nós, revelando o quanto somos amados por Ele.

Porque entendemos que somos amados, Deus nos capacita a amá-Lo da mesma forma, assim como também a amar os nossos irmãos porque uma vez que o sentimento de Deus está em nós podemos amar também os nossos irmãos. Existe uma habilitação sobrenatural na vida dos crentes para amar como Deus ama.

“Filhinhos, escrevo-vos, porque pelo seu nome vos são perdoados os pecados.
Pais, escrevo-vos, porque conhecestes aquele que é desde o princípio. Jovens, escrevo-vos, porque vencestes o maligno. Eu vos escrevo, filhos, porque conhecestes o Pai. Eu vos escrevi, pais, porque já conhecestes aquele que é desde o princípio. Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno”. (I João 2.12-1)

De onde tiramos a informação que somos fracos? Qual é a fonte? Somente a Palavra deve ser a nossa fonte e, ela nos garante que somos fortes. Não somos coitadinhos! Somos vitoriosos, já vencemos o maligno. Somos luz e, a luz sempre prevalece contra as trevas.
Os nossos pecados já foram resolvidos, por isso o acesso a Deus está aberto, fomos capacitados a conhece-Lo. Deus não tem interesse de ter um relacionamento conosco apenas em um momento de culto, mas no nosso dia a dia, em todas as áreas e em todo tempo.

“De maneira que, irmãos, somos devedores, não à carne para viver segundo a carne. Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis”. (Romanos 8.12-13)

Sabendo o quanto Deus é apaixonado por nós, nós também nos tornamos capazes de sermos apaixonados por Ele. Porque somos apaixonados por Ele as coisas do mundo não nos atrai mais. Através da comunhão com Ele, os feitos da nossa carne são mortificados e um novo padrão de vida é estabelecido em nós.

“Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor. E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito; Falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração;Dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo; Sujeitando-vos uns aos outros no temor de Deus.” (Efésios 5.17-21)

A paixão pelo Amado anula qualquer tipo de oferta pecaminosa que venha tirar o nosso foco dEle.

Muitas pessoas acham que os crentes deixam de fazer isso ou aquilo porque é proibido, mas isso não é verdade, se deixamos de fazer algo é por amor a Ele, porque uma vez que provamos do Seu amor, aquilo que o mundo nos oferece não nos atrai mais.

A vida com Deus é uma diversão contínua, somos levados a lugares novos através do Espírito Santo e desfrutamos de momentos inesquecíveis. Nosso relacionamento com Ele deve ser de extrema paixão, permitindo que Ele amplie a nossa visão e nos dê sonhos que talvez, pareçam impossíveis mas que com Deus são realizáveis.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA