As sugestões sutis que vêm a nossa mente

Postado em
0

por Isabelle Mendes (Campo Grande-RJ)
*Integrante dos Jovens da Igreja Verbo da Vida 

Você se lembra das crenças limitantes que nós falamos da última vez?! Hoje nós vamos aprender o que são os pensamentos automáticos que estão, em sua maioria, ligados a elas para começar a caminhar em direção a renovação da nossa mente.
 

Chamamos de “pensamentos automáticos” aqueles pensamentos que brotam na nossa mente sem nenhuma reflexão prévia, ou seja, que surgem “do nada”, eles são rápidos, involuntários, podendo ser frases ou imagens. Além disso, costumam ser considerados verdades incontestáveis para quem os têm, mesmo antes de qualquer avaliação racional sobre eles. Esses pensamentos surgem a todo momento na nossa mente, mas, quando eles são disfuncionais, ou seja, desestruturados, levam a reações disfuncionais (emoção, comportamento e reação fisiológica disfuncionais).

Funciona assim, um pensamento desestruturado desencadeia uma reação desestruturada, isso significa que essas reações são exageradas e fora de contexto, normalmente, quando a pessoa apresenta uma ansiedade ou raiva excessiva, além do que é “normal” para determinada situação, ou então quando se sente muito mais triste do que ela deveria ficar. Essas reações pioram ou contribuem para qualquer dificuldade que esteja presente na vida da pessoa (medo de falar em público por exemplo).

Esses pensamentos podem, na maioria das vezes, ser investidas de Satanás na nossa mente! Ele vem de forma sutil, colocando na sua cabeça ideias de desvalor, desamparo ou desamor (como falamos anteriormente), para que dessa forma você passe a acreditar que não é capaz de realizar aquilo que Deus colocou no seu coração. Esses pensamentos podem desviar a nossa atenção do alvo que é Cristo, atrasando assim o nosso avanço no Reino, além de nos causar grande angústia e paralisar as nossas ações diárias mais básicas como sair de casa, falar em público, fazer compras, nos relacionar com as pessoas, entre muitas outras. Se esses pensamentos são capazes de nos paralisar em ações naturais que “já estamos acostumados a viver”, imagine o que eles não são capazes de fazer com o sobrenatural que nos está proposto para realizar.

Observe o que aconteceu com Pedro lá em Mateus 14, quando Jesus andou sobre as águas em direção ao barco onde estavam os discípulos. Pedro ao olhar àquela cena disparou “Se é realmente o Senhor, ordene que eu vá caminhando sobre as águas até onde está!” E então Jesus manda que Pedro vá ao seu encontro. Quando Pedro desce do barco e começa a caminhar em direção a Jesus ele sentiu um vento forte e teve medo. Penso eu quantos pensamentos não passaram na cabeça de Pedro naquele momento, pensamentos como verdades absolutas para tirar a credibilidade da palavra que Jesus havia lançado para ele. Um simples pensamento de incapacidade gerou medo no coração de Pedro.

Você consegue perceber o quanto esses pensamentos são capazes de travar a nossa caminhada? O medo, a angústia e a ansiedade não provem de Cristo, e se não renovarmos a nossa mente com a Palavra, não saberemos o que fazer quando esses pensamentos automáticos vierem. Provavelmente  cederemos a eles. Pedro, por exemplo, afundou.

 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA