Transforme a motivação em hábito

Postado em
0
610

por Guilherme Ardilles
(Missionário no Uruguai)

A prática da Palavra é tão importante quanto o ensino dela. E você pode usar a sua fé a seu favor a partir da prática da Palavra todos os dias na sua vida.

As pessoas querem saber como emagrecer, mas ninguém quer saber os processos que são necessários como dieta, reeducação alimentar e atividade física. As pessoas têm o habito de buscar por atalhos. Eu emagreci 60 kg e não tem nenhum atalho, existem processos necessários, como correr 7km por dia.

Isso é um exemplo de transformação. Deus pode e quer transformar nossa vida através da prática da sua Palavra.

Estamos preocupados demais em estudar em como ministrar e esquecemos de saber como como viver o que estamos pregando.

Esse momento de comunhão da conferência vai passar e depois o que prevalece são suas escolhas, aquelas que você faz todos os dias.

A nossa vida espiritual não deve estar baseada em motivações, mas no escolhemos fazer sem ela. Diga: “Eu não dependo de estar com vontade, eu faço porque eu preciso”. Uma conferência de ministros é para a gente conferir, é isso que estamos fazendo, conferindo. Então, não fique condenado.

A Fé não está ligada à vontade (Hb 10. 38- 39|Hb 11.39; Hb 2-1).Somente no livro de Hebreus, no capítulo 11,temos 39 versículos para dizer, portanto você também pela fé você também pode, assim como Moisés, Abraão e tantos outros. Tudo o que vemos na Palavra que foi realizado nós também podemos realizar pela Fé. Jesus sendo Deus não se apegou a isso, mas se fez igual a nós para nos alcançar e nos dar uma condição que muitas vezes não estamos usufruindo dela (Hb 12.2-3; Fl 2.5).

Jesus pagou o preço necessário quando foi crucificado. Isso não quer dizer que Ele estava animado (Mt 26. 39). Jesus foi para a cruz não porque era legal, mas porque era preciso. Ele fez para que nós pudemos ter condições de fazer coisas grandes. As circunstâncias não podem mudar a direção para onde você estar indo. Até quando vamos esperar motivação para fazer o que Deus disse que temos que fazer?

Um estudo de Harvard aponta que quando rimos o nosso corpo envia uma informação para o cérebro. É como se seu cérebro ao perceber a movimentação dos músculos da boca dissesse: “gente, a boca está rindo, libera as substâncias da felicidade”.

A motivação não está associada ao que temos que fazer, ela não vai lhe mover muito tempo. A motivação lhe leva até um certo ponto, além disso o que lhe faz avançar são os seus hábitos.

Quando a motivação acaba, as pressões chegam, é aí que precisamos rir. Não importa se a música ou o louvor estão seguindo o seu gosto, precisamos rir.

Algumas pessoas precisam se mover literalmente, se levantar, correr. Não se apegue a isso. Experimente fazer algo que você nunca fez.

Dizer não, as vezes, é difícil, mas é necessário. Assim como fazer algo sem vontade é difícil. Como que algo que pode lhe matar, lhe causar um dano, pode ser meu prêmio? Estou falando de coisas simples, como um vício de comer biscoitos. O que vale para o biscoito, também vale para o pecado. Ninguém sai de uma conferência já pensando o pecado que vai cometer na segunda-feira. Precisamos fazer ao nosso corpo o que ele precisa, isso começa quando aprendemos a dizer não.

Não dependa de motivação. Comece a fazer o que você precisa. Você pode! Mesmo quando você está triste, desanimado, achando que as coisas não vão se resolver. Essa Palavra não falha! Já está feito!

 

*Trechos da mensagem na Conferência de Ministros Verbo da Vida Nordeste 2018.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA