“Eu e minha casa” conta a história empreendedora de Elis Lacerda

Postado em
0

Seguimos com as boas novas que essa pandemia não mostra, mas nós mostramos. No relato desta semana, vamos conhecer a história de Elis Lacerda, que empreendeu nesse tempo de crise e Deus fez milagres em sua vida espiritual e natural. Ela é membro da Igreja Verbo da Vida em Pedra de Guaratiba, no Rio de Janeiro (RJ), liderada pelo casal Edmilson e Aurinha

Confira abaixo!

por Elis Lacerda 

“Para mim é um prazer poder falar da prosperidade que estou vivendo neste tempo de pandemia. De maneira nenhuma, estou desfazendo das pessoas que adoeceram e das que perderam parentes e amigos. Muito menos daquelas que passaram por privações e pressões. Mas, particularmente, esse ano de 2020 foi o melhor ano da minha vida. 

Foi um tempo no qual experimentei a fidelidade de Deus em todos os sentidos. Tem sido maravilhoso, porque eu tenho vivido dias de glória e o meu salão surgiu de um milagre mesmo. 

Eu estava em casa, o salão que eu trabalhava na Barra fechou por conta da pandemia e a partir daí comecei a viver os milagres de Deus. Eu sou autônoma, não tenho salário fixo. Já tinha o desejo no meu coração de reabrir o meu salão, pois já tive um antes. E minha filha chegou para mim e falou: “Mãe, esse dinheiro do auxílio não existia, então, vamos investir para abrirmos o nosso salão novamente”.

Só que o dinheiro do auxílio não ia dar para abrir o salão, porque a gente tinha as nossas contas pessoais para quitar. Mas, de uma forma sobrenatural, quando eu decidi falar com o dono da loja que eu queria alugar, detalhe, eu não tinha nenhum valor para poder alugar aquela loja, mas o Espírito Santo me instruiu a falar com o dono. Falei com ele se ele podia baixar o valor do aluguel da loja, por conta da pandemia, ele pediu que eu fizesse uma proposta. 

Nesse momento, confesso que fiquei com receio, pois eu não tinha nenhum recurso, mas fui instruída pelo Espírito a fazer essa proposta e quando fiz, ele aceitou. Só que quando ele disse que a loja era minha, eu não tinha o valor. Também não tinha móveis para colocar dentro. Eu não tinha nada, só tinha uma palavra. 

Eu ainda não tinha recebido o auxílio, mas conversei com a minha filha e estávamos fazendo planos, apenas com um dinheiro que ainda iria chegar. Eu disse a ela que se ele disse que a loja era nossa, a gente ia confiar que algo aconteceria. 

Tive a direção de falar com uma pessoa que eu estava reabrindo o salão, falei os meus planos para ela, e pedi para ela contar para seu esposo, eu queria dividir essa alegria com eles, mesmo que tudo ainda não tivesse sido concretizado. Ela me disse que seu esposo ficou tão feliz com a notícia de que eu estava prosperando na pandemia que pediu o número de minha conta para depositar uma oferta para mim.

Até pensei que ele fosse depositar uma oferta que usaria para comprar produtos para o salão, para iniciar o serviço, mas ele depositou exatamente o valor do aluguel. Eu pensei: gente, com certeza, Deus está nesse negócio. 

Peguei o valor, aluguei a loja, quando abri a porta da loja para limpar, pessoas que me conhecem se dispuseram a me dar coisas para o salão e assim 99% do que eu precisava e que tem no salão, eu ganhei!

Montei o salão com coisas que ganhei de ofertas e tenho vivido um tempo de prosperidade fora do comum. Não tenho como expressar com palavras. Eu nunca me alimentei tão bem quanto agora, nunca me vesti tão bem quanto agora, de fato, a minha casa tem sido arrumada, espiritualmente, naturalmente, e eu só tenho a agradecer ao Senhor. 

As minhas filhas prosperaram, eu prosperei inclusive, na minha vida espiritual. Tenho vivido milagres de Deus nesses últimos meses. E lhe digo: se colocar na ponta do lápis, fazendo contas matemáticas, não tem explicação natural. Tudo tem sido sobrenatural mesmo. Sou muito grata ao Senhor por não ter me deixado faltar nada. Estou muito feliz com tudo o que está acontecendo.

Tem um detalhe: a minha vida não é só o salão, ele é só o mais visível, é o que todo mundo ficou sabendo, eu tinha problemas com a minha filha mais velha, e graças a Deus, ela casou, tem a sua família, mora numa casa decente, ela prosperou em Deus também. Ela tem uma vida digna, um emprego, um marido e os filhos dela estão bem. 

Eu tinha dado uma parte da minha casa para morar, ela me devolveu, eu limpei meu nome, que estava sujo desde 2005 com dívidas impagáveis, eu achava que nunca iria conseguir pagá-las, porque tinha juros sobre juros, foram dívidas que contraí para outras pessoas e elas não me pagaram. Meu nome estava sujo e isso era algo que me incomodava muito e me deixava muito triste. Era uma bola de neve e eu não tinha como pagar, conseguir limpar meu nome foi a cereja do bolo. 

Eu poder dormir e acordar sem ter dívidas. Não tem mais ninguém me ligando e me cobrando. Quando o meu telefone toca eu não sinto mais aquele frio na barriga, consegui limpar meu nome, e isso para mim foi muito bom. Eu me alegrei em poder me reunir com a minha liderança (Glê) na Igreja de Crianças aqui na Igreja Verbo da Vida da Pedra e poder dizer quão bem eu estou, foi gratificante!” 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA