Verbo FM

Critérios para levantar um ministro

Um dos nossos valores como Ministério Verbo da Vida é “edificar pessoas”. Todos os anos, testemunhamos um número grande de homens e mulheres sendo licenciados e ordenados ao ministério. Treinar e levantar pessoas é um padrão que se repete por toda a Palavra de Deus. Sabemos do conselho de Jetro a Moises (Êxodo 18.13-27); Jesus e Seus doze apóstolos; os sete homens para servir às mesas em Atos 6. Nas epístolas, lemos a respeito de vários cooperadores de Paulo, tais como: Apolo, Barnabé e Silas, Tito, Priscila e Aquila, Aristarco, Lucas e Timóteo, que trabalharam junto ao apóstolo por muitos anos. 

Na sua correspondência aos Efésios, Paulo deixa claro que os dons ministeriais foram concedidos para que os santos, sobrenaturalmente equipados, desenvolvam seu serviço (Efésios 4.11-12). Levantamos pessoas para que elas se desenvolvam e cresçam, e não porque existe necessidade em alguma área especifica. Trata-se de diferentes membros, funções distintas, que precisam ter uma ação coordenada. No Corpo de Cristo, cada um tem a mesma importância, mas não necessariamente a mesma função: “Quem é Apolo? E quem é Paulo? Servos por meio de quem crestes, e isto conforme o Senhor concedeu a cada um. Eu plantei, Apolo regou; mas o crescimento veio de Deus. De modo que nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento. Ora, o que planta e o que rega são um; e cada um receberá o seu galardão, segundo o seu próprio trabalho” (I Coríntios 3.5-9).

Temos que entender o quanto é imprescindível reconhecer o valor de se ter a soma das diferentes funções. Somos pequenas engrenagens de algo que é muito maior. Aprenda a reconhecer as virtudes, o dom e chamado de outros. Manassés Guerra disse: “A vida na liderança é realmente empolgante quando a equipe atinge o seu máximo desempenho por causa do ENVOLVIMENTO e PERFORMANCE de cada integrante. A medida que você deixa os outros se encarregarem pela realização do trabalho, as pessoas desenvolverão habilidades que você nem sequer sabia que tinham”.

O verdadeiro líder administra recursos e desenvolve pessoas

A administração deste século é a administração de recursos e equipamentos, não de pessoas. O gerenciamento administrativos dos sistemas organizacionais dos últimos anos tem sido desenvolvido em um maquinário onde as pessoas entram como um objeto inanimado, e as pessoas existem ali sem sentimentos, sem emoções, sem respeito por seus desejos e sonhos. É por isso que a maioria é frustrada em seus empregos.

O verdadeiro líder administra recursos, desenvolve pessoas. O que é desenvolver?

1 – Trazer à completa maturidade;
2 – Cultivar;
3 – Nutrir;
4 – Trazer a um estado desejado;
5 – Transformar no propósito definitivo;

O desenvolvimento é um processo, que demanda tempo, paciência, esperança e recursos. Para desenvolver pessoas, você precisa estar consciente que o estado presente não é o estado acabado. Você deve acreditar que há algo naquela pessoa que precisa ser liberado. Você deve acreditar que a capacidade para se tornar o propósito definitivo existe na pessoa.

Critérios para se levantar um ministro:

Existem algumas condições, alguns passos a serem observados, para que seja identificado e levantado um futuro ministro:

Detalho a seguir, os pontos mais relevantes para que o ministro seja levantado para o ofício, minimizando os riscos de erro e dano, tanto para o ministro como para o Corpo de Cristo:

  • Testemunho interior: reconhecendo o chamado do ministro

É importante que o pastor responsável pelo ministro tenha, do Senhor, um testemunho em seu espírito acerca do ministro em questão, bem como de seu chamado. O pastor precisa estar atento e sensível para identificar e direcionar sua ovelha para o caminho de seu chamado.

  • Atuação na igreja local

O ministro, sendo chamado pelo Senhor, precisa servir voluntariamente na igreja local, não importando o departamento ou ministério. Aquele que tem um chamado de Deus precisa, antes de tudo, ser um servo, independentemente da necessidade ou de seu chamado.

  • Caráter

Quem almeja ingressar no ministério precisa, antes de tudo, ser aprovado e qualificado no caráter. Ainda que tenha excelentes dons, que seja um ótimo servo, que tenha qualidades visíveis no trabalho e no ensino, ainda que seja eloquente e inteligente, o ministro precisa ter os traços de caráter de um ministro, como Paulo descreveu a Timóteo no terceiro capítulo de sua primeira epístola. São pré-requisitos. E, caso não sejam observados, o ministro pode trazer grande dano ao Corpo e ao seu ministério, ficando mais difícil uma restauração posterior. Precisamos lembrar que conquistar a confiança do povo é difícil. Reconquistá-la após haver perdido, porém, é muito mais complicado.

  • Habilidade para o ensino e pregação

Posteriormente, é importante verificar a habilidade do ministro no tocante ao ensino à Igreja; observar o ministro ensinando ou colher testemunhos a respeito de sua didática e manejo com a Palavra, dando oportunidades para ele se desenvolver nessa área. Acredito que uns se destacam mais do que outros nesse aspecto.

  • Disponibilidade

O ministro precisa ter disponibilidade para os horários nos quais a igreja requisitará seu trabalho, bem como tempo para estudo da Palavra, sem que essa atividade o atrapalhe em seu trabalho fora do ambiente ministerial (se existir) e em sua família (caso seja casado, tenha filhos, etc.).

  • Treinamento

Finalmente, o ministro passa por um treinamento direcionado para as aulas, pregações, contendo planejamento letivo, postura, comportamento e dicas diversas sobre situações reais que ele poderá experimentar durante sua atuação ministerial.

1 Comentário

  • Uau! Fui edificada através desse ensino, obrigada Thiago pela sensibilidade em deixar esse estudo no blog.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NewsLetter

Cadastre-se em nossa lista para receber atualizações de nosso portal. 

Destaques da semana​

Estude no Maior Centro de Treinamento Bíblico do Mundo!