Verbo FM

É bíblico imitar a fé

Nós estivemos alguns dias no Japão para acompanhar a obra do Senhor, e viajamos para certa cidade de ônibus, e eu esqueci os ipads meu e de Renato dentro do ônibus. Neste momento não nos preocupamos, porque eu tenho experiência em perder o ipad. 

Certa vez eu também perdi meu ipad no aeroporto de Recife. Infelizmente não pude retornar ao local para perguntar se alguém havia encontrado, e fiquei entristecida. Mas fui lembrada de uma história da Mama Jan. Certa vez a Mama Jan também esqueceu um ipad dentro do avião em uma viagem entre cidades nos Estados Unidos. Pessoas lhe aconselharam a desistir e comprar outro, mas ela não quis, e creu para ter seu ipad de volta. E seu ipad chegou em seu endereço no Brasil.

Ao lembrar dessa história fiz a seguinte oração, um pouco semelhante como vemos na Bíblia “o Deus de Abraão, Isaque e Jacó”: “Pai, o mesmo anjo que buscou aquele ipad de Mama Jan, que ele recupere o meu ipad em Nome de Jesus”.

Ao chegar em casa, telefonamos ao setor de achados e perdidos no aeroporto de Recife e conseguimos recuperá-lo. Quando a mesma situação aconteceu no Japão, eu não precisava mais repetir a mesma oração de antes, eu podia usar a minha fé.

É bíblico imitarmos a fé

Há fases nas nossas vidas em que vamos imitar a fé de outras pessoas até que desenvolvamos a nossa própria fé. Isso faz parte do amadurecimento espiritual. Mas isso também é uma responsabilidade para nós como ministros.

Precisamos entender que as pessoas vão olhar para nós e vão imitar não apenas a nossa fé, mas nosso comportamento, andar, falar. A bíblia fala que quando Pedro negou Jesus, ao tentar se esconder, dizendo que não conhecia Jesus.

E, daí a pouco, aproximando-se os que ali estavam, disseram a Pedro: Verdadeiramente também tu és deles, pois a tua fala te denuncia.

Mateus 26.73

Imitar o comportamento de alguém não se trata apenas de reproduzir algo. Quando se trata de coisas espirituais, existe uma imitação que vai nos identificar. Quando você estiver discipulando alguém e essa pessoa estiver em uma situação de perigo, ela vai pensar, como você agiria ou reagiria nessa situação.

Não é preciso se incomodar quando alguém imita algo que você está fazendo, pois quando alguém está lhe imitando, é porque você está fazendo discípulos.

Você identifica discípulos quando ele imita seu mestre.

Você vê Jesus, a forma como Ele se conduzia com seus discípulos. Ele fazia, ensinava e dizia para os discípulos, agora vão e façam também. E Jesus ainda dizia, o que eu faço, você fará coisas ainda maiores.

Entendendo a importância da imitação, você vai valorizar cada passo de identificação das pessoas. A imitação vai servir tanto para que você perceba quem você está discipulando, mas também se você é discípulo de alguém.

Lembrar da Mama Jan na situação do Ipad me faz pensar que temos referenciais de fé. E esses referenciais, mesmo quando somos maduros, eles vão nos fortalecer. Por isso, testemunhar o que o Senhor faz na sua vida é tão importante.

O Nosso Ministério tem valores. Quando vemos pessoas andando nesses valores, identificamos, ali tem um bom imitador. As pessoas começam a ouvir e praticar o que ensinamos como uma cultura a ser impregnada. O Apóstolo Paulo fala diversas vezes em suas cartas a respeito das pessoas imitarem o seu comportamento. 

Sede meus imitadores, como também eu de Cristo. I Coríntios 11.1

Um pouco antes desse trecho o apóstolo está falando sobre como as pessoas devem se comportar. Que elas não sejam pedra de tropeço. Existem comportamentos que precisamos ser cuidadosos porque sabemos que há pessoas nos observando.

No livro Qualificados, Tony Cooke fala sobre isso e nos traz um exemplo sobre bebida alcoólica, quando alguém pergunta a um ministro se ele bebe álcool ou não. Sua pergunta poderia variar, mas ele disse que era cuidadoso com os jovens que o vissem beber qualquer coisa com álcool. Porque os jovens, ao vê-lo beber álcool pensariam, se ele pode, eu posso, mas o jovem não teria a maturidade para se controlar e isso pode lhe causar problema.

Precisamos estar atentos ao que comemos, bebemos, ao que fazemos com a nossa saúde. As pessoas estão olhando para nós e reproduzirão o que estamos fazendo. As pessoas estão procurando por referenciais. Talvez você tenha algo que nem valorize tanto, mas não diminua o que você já conquistou na sua vida cristã, porque isso pode servir como referencial para outros.

Nós estamos a todos os momentos buscando por referenciais. Pessoas para imitarmos, modelos. Portanto não podemos desprezar pequenos momentos como um encontro para um café. Precisamos ser cuidadosos em como enviamos as nossas mensagens. Sermos cuidadosos com as pessoas que seguimos nas redes sociais. Porque as pessoas irão ter isso como referência de comportamento.

Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; E andai em amor, como também Cristo vos amou, e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave. Mas a fornicação, e toda a impureza ou avareza, nem ainda se nomeie entre vós, como convém a santos;Nem torpezas, nem parvoíces, nem chocarrices, que não convêm; mas antes, ações de graças. Efésios 5.1-4

Da mesma forma que o Apóstolo Paulo falava que deveríamos imitar seu comportamento, Ele também puxava para que imitássemos o comportamento, o caráter de Deus. Gandhi fala que gosta de Cristo mas não gosta dos cristãos, por estes serem tão diferentes de Cristo. Gandhi ainda falou que se os cristaos vivessem de acordo com os ensinamentos de Cristo, toda a Índia seria cristã hoje.

Precisamos ensinar o amor de Deus para o mundo. E sobre isso existe grande responsabilidade sobre a nossa vida. Nossa conduta fala sobre o Deus que seguimos. O que fazemos também fala a respeito do ministério a que servimos.

O Apóstolo Bud nos ensinava e exortava para vivermos, em I Coríntios 1.10:

Rogo-vos, porém, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que digais todos uma mesma coisa, e que não haja entre vós dissensões; antes sejais unidos em um mesmo pensamento e em um mesmo parecer. I Coríntios 1.10

A forma como nos comportamos revela o que cremos, quem servimos e quem imitamos. Pastor Bud costumava dizer que ele precisava de cinco minutos para saber o que a pessoa acredita, porque a boca fala daquilo que o coração está cheio. Cinco minutos demonstra se estamos andando em amor, se estamos causando divisão ou se estamos unidos. Estar unidos significa ter a mesma disposição mental, os mesmos pensamentos, o mesmo entendimento. E mesmo que em algum momento discordemos do que ouvimos, não da Palavra, mas da gestão, ou coisas desse sentido.

Nós como liderança no Brasil podemos conversar e negociar até certo ponto, mas quando o nosso líder aponta a direção, o nosso coração se converte ao dele. Porque entendemos que viver uma visão é viver I Coríntios 1.10. Entre nós não haverá divisão. E assim como foi com Pedro as pessoas vão olhar para nós e vão dizer, não tem outro jeito, ele só pode ser Verbo da Vida.

*Trechos da mensagem de 05 de julho de 2024, na Conferência de Ministros Europa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NewsLetter

Cadastre-se em nossa lista para receber atualizações de nosso portal. 

Destaques da semana​

Estude no Maior Centro de Treinamento Bíblico do Mundo!