Verbo FM

O avanço do Ministério

Fico feliz em poder fazer parte dessa história do Verbo da Vida no Brasil e no mundo. Ao longo do crescimento das nossas igrejas, tínhamos uma visão para passar aos nossos ministros.

Deus trabalha de várias formas, mas posso citar 4 delas, segundo Tony Cooke: levantar um homem; conceder uma visão; o homem entra em desespero porque não sabe como fará; mas depois Deus concede uma equipe para fazer junto a ele.

“Nós, porém, não nos gloriaremos sem medida, mas respeitamos o limite da esfera de ação que Deus nos demarcou e que se estende até vós.Porque não ultrapassamos os nossos limites como se não devêssemos chegar até vós, posto que já chegamos até vós com o evangelho de Cristo; não nos gloriando fora de medida nos trabalhos alheios e tendo esperança de que, crescendo a vossa fé, seremos sobremaneira engrandecidos entre vós, dentro da nossa esfera de ação, a fim de anunciar o evangelho para além das vossas fronteiras, sem com isto nos gloriarmos de coisas já realizadas em campo alheio. Aquele, porém, que se gloria, glorie-se no Senhor. “ (II Coríntios 10.13-17).

Paulo foi um pioneiro em levantar pessoas e abrir igrejas, ele não tinha os recursos que nós temos. Não tinha internet, carros, aviões, mas ele tinha uma compreensão do mandado de Deus para a vida dele, para levar o Evangelho. Ele sabia do limite da esfera de ação que tinha. 

Paulo tinha uma equipe que ele estruturou e nós também precisamos de uma equipe. Para cumprir a nossa visão, precisamos ser estratégicos, às vezes, vamos avançar, outras vezes, recuar, mas isso faz parte.

Estamos nos preparando para entrar na janela 10×40 e no tempo certo, vamos avançar.

Quero lembrar do irmão Doc Horton que em 1996 nos ensinou em como estruturar o nosso Ministério. O pastor Bud recebeu instruções desse irmão e ele passou informações sobre como o ministério faz supervisão. Algo tão necessário para nós. Naquele começo, eu e João Roberto nos reunimos com alguns ministros, começamos a estudar esse projeto que nos foi passado por Doc Horton.

Existem pilares que são formas de Paulo fazer sua supervisão e nós também temos pilares que fundamentam o nosso Ministério.

VIAGENS MISSIONÁRIAS 

“E, servindo eles ao Senhor e jejuando, disse o Espírito Santo: Separai-me, agora, Barnabé e Saulo para a obra a que os tenho chamado” (Atos 13.2).

“Porque Deus, a quem sirvo em meu espírito, no evangelho de seu Filho, é minha testemunha de como incessantemente faço menção de vós em todas as minhas orações, suplicando que, nalgum tempo, pela vontade de Deus, se me ofereça boa ocasião de visitar-vos. Porque muito desejo ver-vos, a fim de repartir convosco algum dom espiritual, para que sejais confirmados, isto é, para que, em vossa companhia, reciprocamente nos confortemos por intermédio da fé mútua, vossa e minha” (Romanos 1.9-12).

Paulo abria as obras, mas passava por elas confirmando os irmãos.

CARTAS

A maioria do Novo Testamento ele fez através de cartas. Paulo numa prisão, acabou escrevendo grande parte delas, nada impedia aquele homem de agir, e nada vai nos impedir também.

Se ele não tinha os recursos que nós temos hoje, não podemos fazer menos do que ele fez. Tem muita gente para receber Jesus. O Evangelho vai colocar as pessoas de cabeça para cima!

“Pelo que, não podendo suportar mais o cuidado por vós, pareceu-nos bem ficar sozinhos em Atenas;” (I Tessalonicenses 3.1).

Ele enviava pessoas para exortar e, às vezes, precisamos chegar nos lugares e indagar mesmo as pessoas para que elas crescessem.

Nem sempre a missão que Deus vai nos dar será fácil de fazer. Nem sempre a missão vai ser uma cidade tipo essas que você está aqui. Pode ser no sertão, talvez no lugar que você vai nem praia tem, nem shopping, mas terá pessoas e elas serão a sua prioridade.

Compromisso é gostar do que faço, ainda que eu faça o que não gosto. No ministério não fazemos apenas o que gostamos, mas o que é necessário. Nem sempre colocar em ordem algo que Deus nos manda fazer será fácil.

O pastor Bud nos dava algo a fazer, uma missão e ele queria aquilo feito. Era a nossa missão concluir o que começamos.

Paulo tinha conferências de ministros e era tempo dele conferir se as coisas estavam certinhas. E é isso que fazemos hoje. É preciso estar exposto à Palavra de Deus para nos fazer crescer. Você precisa avançar mesmo que precise dar dois passos para trás. Para alguns é avanço, mas nem todo recuo é um erro. Precisamos entender isso. Tem coisas que não são caminhos de Deus para mim e eu preciso desistir disso.

“Porque vós, irmãos, sabeis, pessoalmente, que a nossa estada entre vós não se tornou infrutífera;” (I Tessalonicenses 2.1).

Vi isso se cumprindo na vida do Ap. Bud, quando ele chegou em 1992 ,ele foi maltratado, pessoas falaram mal dele, e a gente queria “pegar” quem falava mal dele, mas o pastor não aceitava, mas dizia: “Eu não vou me defender, Deus me colocou aqui, vou falar a Palavra e eles verão os frutos dela”.

Não estamos trabalhando com ganância, usamos o ministério para criar grandes pessoas e não usamos as pessoas para criar um grande ministério.

Chegou um novo tempo para o nosso Ministério, estamos chegando à marca de 500 igrejas. Há 30 anos, muitos nos criticavam, e hoje chegou a hora dos elogios, e esses elogios não trarão orgulho para nós. Vamos conservar a nossa vida em simplicidade e humildade, pregando o Evangelho. Onde está o nosso coração, está o nosso tesouro!

Nós éramos improváveis, sabemos de onde saímos e sabemos onde Deus nos colocou, portanto, mantenha o seu coração conectado.

Trechos da mensagem de 14 de setembro de 2023, na Conferência de Ministros Sul.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NewsLetter

Cadastre-se em nossa lista para receber atualizações de nosso portal. 

Destaques da semana​

Estude no Maior Centro de Treinamento Bíblico do Mundo!