Ação do Verbo em Campo Grande no Rio (RJ) alcançou moradores na região

Postado em
0

O amor de Deus deve ser a base de todas as ações da Igreja na terra. Levar esse amor e a Salvação a todos que necessitam é a ordenança do Senhor Jesus. Por isso, uma igreja que cumpre esse mandamento sempre irá além das quatro paredes, até onde as almas estão.

Com essa visão, a Igreja Verbo da Vida localizada no bairro de Campo Grande, no Rio de Janeiro (RJ), organizou a distribuição de agasalhos, mantas, cobertores e uma refeição, preparada com muita dedicação, para a população de rua do bairro carioca. Foi uma ação conjunta das Secretarias de Evangelismo e de Ação Social com o Interligados, grupo de adolescentes da igreja local. Com o tema “Cobrindo o irmão”, a atividade, além da distribuição de agasalhos e alimentos, promoveu, também, a evangelização na região.

A iniciativa foi da líder dos adolescentes, Patrícia Aguillar, que planejava um evangelismo com o grupo. Eles foram receptivos à ideia e se desempenharam em arrecadar agasalhos e cobertores para os moradores de rua.

“Há um tempo já queríamos fazer uma ação evangelística junto com os adolescentes. E a Patrícia, líder dos adolescentes, teve essa ideia de ir às ruas combater o frio. Para que os moradores de rua tivessem um agasalho, um cobertor e que, ao mesmo tempo, pudessem ser alimentados…

Ficamos bem impactados porque ir à rua é algo desafiador, a gente nunca sabe o que vai encontrar, mas o Espírito já estava movendo dentro de nós aquilo que deveria ser falado e o que deveria ser feito” – relatou Silvana, vice-líder dos adolescentes.

Com a supervisão de Mira Fonseca e liderança de  Patrícia, o grupo reuniu-se para orientações, oração e bênção do Pastor Cláudio Alexandre Chianca, líder da Igreja local. Saindo às 17h45, os voluntários dirigiram-se para o Prédio da Caixa Econômica Federal, na Avenida Cesário de Melo, em frente ao Hospital Rocha Faria, local onde concentra-se a maioria dos moradores de rua do bairro.

O grupo iniciou servindo as refeições, como estratégia para quebrar possíveis barreiras na comunicação e demonstrando verdadeiro interesse e sensibilidade na situação de vulnerabilidade em que vivem aquelas pessoas. Interagindo através da conversa e testemunho pessoal, a equipe levou o Evangelho, orando e declarando salvação e mudança na realidade de vida daquelas pessoas. Em seguida, foram entregues os kits com dois cobertores e uma manta. Ao todo, foram distribuídas 62 refeições e kits.

Outra estratégia utilizada para o alcance de vidas foi a utilização do folheto “Evangelismo Criativo” que apresentava, em seis cores, os passos do Plano da Salvação, sendo oferecidas para os ouvintes, seis balas com as mesmas cores representadas no folheto. Assim, de uma forma lúdica despertou-se o interesse e contribuiu para uma melhor compreensão das boas novas que estavam sendo pregadas.

“O grupo experimentou de uma unção sobrenatural, pois tanto moradores de rua como outros que passavam no local demonstraram interesse em ouvir a mensagem transmitida pelo grupo, havendo, portanto, impacto também na vida de pessoas que inicialmente não seriam alvo da ação”, relatou Mira.

A ação também contou com a participação de músicos que através dos louvores e adoração, trouxeram refrigério e enlevo espiritual, numa avenida movimentada, causando uma atmosfera propícia para a manifestação do poder de Deus.

Na oportunidade, o grupo demonstrou respeito aos protocolos que devem ser adotados durante a pandemia, através da higienização e o uso de máscaras em todas as etapas do evento.

É uma coisa que está dentro do meu coração e poder estar lá, ver aquelas pessoas que estavam precisando, não só de cobertor e de comida, mas de Deus, sabe? Do Espírito Santo, de Jesus; foi muito forte pra mim. Foi uma experiência muito tocante”, contou a adolescente Ana Clara Teixeira.

Para o adolescente, Lucas de Paula, “Foi marcante porque além da sopa e cobertor foi muito emocionante ver a forma que eles interagiram e retribuíam o carinho e a atenção que estavam recebendo. Quando a gente estava conversando, eles contaram um pouco da sua história, e a gente começou a ministrar Cristo. Também aconteceram algumas curas, foi maravilhoso”.

O que mais surpreendeu foi a intrepidez dos adolescentes. Eles não ficaram envergonhados, intimidados, muito pelo contrário fizeram valer a Palavra que têm recebido.

Essa foi mais uma ação movida pela visão da igreja local de ser uma igreja relevante, que vai além das suas quatro paredes e alcança a comunidade onde está plantada. Foi um momento de grande crescimento e demonstração do amor de Deus. Todos já estão com grandes expectativas para a próxima ação.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA