A importância do feedback

Postado em
0

por André Martins

Como podemos dar feedback em nossa equipe de voluntários, gerando motivação, através do nosso serviço na nossa igreja local?

Primeiramente, servir a Deus é uma alegria! Gosto de afirmar que servir é uma expressão de amor, além de gratidão a Deus, por tudo o que Ele fez por nós. Devemos não apenas congregar, mas também servir a Ele, através dos nossos dons, talentos, tempo, recursos financeiros, entre outros. Todavia, é comum perceber um certo desânimo naqueles que servem em suas igrejas locais. Dentre tantos motivos que poderia citar, uma delas é a ausência de feedbacks. Dar e receber feedbacks, de alguma forma, nos tira da passividade e da zona de conforto. Além disso, exercer liderança exige paciência, perseverança, bem como andar em amor com aqueles a quem Deus nos confiou.

O que é feedback

O conceito do feedback é que ele é uma comunicação. Em outras palavras, envolve mais de uma pessoa; sendo uma via de mão dupla. A ideia é dar um retorno construtivo sobre o desempenho de uma pessoa (equipe, voluntário). Assim, podemos trabalhar de forma entusiástica no melhor desenvolvimento da nossa equipe, exaltando o que deve ser mantido além de apontar o que deve ser corrigido.

O objetivo de uma boa comunicação

Eu sempre desejei, como voluntário, saber se o que eu estava realizando como serviço a Deus estava sendo de fato, relevante. Bem, alguém pode afirmar: “Não servimos a homens, servimos a Deus!” Sim, servimos a Deus, servindo às pessoas! Pessoas são a razão do nosso serviço. É por elas que trabalhamos afim de construirmos uma ambiente seguro para o crescimento espiritual.

Por isso, o que vou sugerir aqui nesse post, tem como alvo estimular a prática de nos motivarmos mutuamente, gerando assim, um senso de melhoramento contínuo em nossa equipe.

Feedback formal x Informal

Formal: Reunião mais tradicional, feito de forma semanal, mensal ou semestral.

Informal: É o dia a dia, de forma contínua, mantendo a equipe motivada e focado em se tornar mais produtivo (esse é o que uso mais).

Feedback Positivo x Negativo

Positivo: É para garantir que esse comportamento se repita. Sendo assim, celebre as virtudes da sua equipe!

Negativo: É para evitar que essa comportamento prejudicial se repita, comprometendo o serviço cristão e o ambiente em nossa comunidade. Por isso, não tenha medo de conversar com sinceridade e amor!

Na prática

Por exemplo, certa vez, percebi que a nossa equipe de produção de culto não conseguia captar a minha expectativa em relação aos nossos cultos ao vivo. Sempre desejei trabalhar para criarmos um culto inspirador, utilizando todas as ferramentas naturais e espirituais e, assim, promovermos uma experiência divina para os participantes.

Entretanto, embora eu tivesse uma visão clara do que queria, não estava claro para o restante da equipe. O que fiz então? Decidi dar um workshop para a nossa equipe de música, criatividade e live. Dessa forma, mostrei na prática o que queria, conversando e ouvindo cada equipe, dando referências, bem como exemplos práticos, etc.

Enfim, ao final do workshop, um dos nossos tecladistas chegou ao meu encontro e disse: “Eu não sabia que era isso que você queria! Agora entendi!”. Bem, não preciso dizer que hoje, ele é uma das pessoas que mais me dá segurança quando estou ministrando a Palavra e a música. Ele consegue interpretar meu coração, além de interpretar a necessidade do culto! Isso é incrível!

Os efeitos

Certamente, não dar feedbacks, pode provocar alguns efeitos negativos em nossa equipe de voluntários, tais como: desânimo, falta de direção e perspectiva, baixa produtividade e autoestima, potencial desperdiçado.

O contrário também é verdadeiro! A prática de dar feedbacks, pode promover efeitos positivos em nossa equipe, tais como: ânimo intenso, perspectiva de futuro, maximização do potencial dos voluntários, senso de propósito.

Concluindo, preciso alertar os voluntários: o motivo do nosso comprometimento com a obra de Deus é o Senhor! Quando isso estiver bem estabelecido em seu coração, com ou sem feedback, você O servirá, sabendo que no final é Ele quem nos recompensa!

“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão” (1 Coríntios 15.58).

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA