Perdidos na obra

Postado em
1

por João Roberto Albuquerque

A Bíblia deixa claro qual posição nós ocupamos e ensina que devemos saber bem o nosso lugar no Reino de Deus. Em João 15 está escrito que há um desígnio, isso significa o lugar para onde você vai e quem o designou. Como estamos na escala do desígnio do Senhor? Foi Ele quem nos chamou e nos designou para darmos frutos e que o nosso fruto permaneça.

A Bíblia também chama atenção para acolhermos com mansidão a Palavra, pois ela é poderosa para mudar situações. São os tipos de terreno que influenciam o resultado da semente. Que tipo de terreno você é? Eu não quero estar perdido na obra para a qual Deus me designou. O ministério do Espírito deve ser maior, nós estamos nesse ministério. A Bíblia afirma que estamos qualificados para sermos ministros do Espírito.

Somos habilitados para sermos ministros do Espírito. O texto bíblico de Hebreus 5 me chama atenção ao falar que deveríamos ser mestres, mas somos inexperientes. Nos achamos experientes pela vivência na igreja por sabermos como tudo funciona. Mas, somos experientes em quê? Na vivência ou na Palavra? Precisamos ser experientes com as coisas do Espírito. 

Muitas vezes, a vivência na igreja pode nos acomodar e assim acharmos que somos experientes. No entanto, a Bíblia afirma que devemos desejar os melhores dons espirituais. Será que estamos correspondendo ao título de ministros do Espírito? Por que não está sendo de maior glória o nosso ministério? 

“E de um só sangue fez toda a geração dos homens, para habitar sobre toda a face da terra, determinando os tempos já dantes ordenados, e os limites da sua habitação” (Atos 17.26). 

Quando Deus tirou o povo do Egito, Ele tinha a expectativa de ter um reino de sacerdotes! A expressão “nação santa” e “raça eleita” surgiram para se referir a esse povo primeiro. 

Com o passar do tempo e com as facilidades tecnológicas que nos auxiliam a economizarmos tempo, você ficou mais livre para Deus ou arrumou mais coisas para fazer? Deus quer que tenhamos prazer n’Ele, o que fazemos para o Senhor não deve ser uma obra forçada, Ele quer que você queira fazer! Se estamos focados só no operacional e não temos experiência na Palavra e no Espírito, estamos perdidos na obra. 

“Depois disto voltarei, e reedificarei o tabernáculo de Davi, que está caído, levantá-lo-ei das suas ruínas, e tornarei a edificá-lo” (Atos 15.16).

Ao ler esse texto vemos que Deus tem saudade da espontaneidade na adoração. Porém, muitas vezes, somos engolidos pela urgência, assim ferimos as expectativas de Deus em nós, nos perdemos em algumas funções. Como fazer para voltar ao primeiro amor? Orando? Indo para Conferências? Jesus falou: “Vai lá e volta a fazer!”

Aprenda a não usar as emoções como motor de força para fazer alguma coisa para Deus! A Bíblia ensina: “Cri, por isso falei!”. Não precisamos do sentimento para fazer o que Deus espera de nós. 

A sua prosperidade o tem tirado da comunhão com Jesus? Multiplicar os dons, prosperar não é errado, desde que não nos tire da comunhão e adoração. Deus nos criou para o ministério do Espírito. Buscar ao Senhor não deve ser burocrático. Você está habilitado, só falta um treinamento, esteja com expectativa de ser um ministro do Espírito. 

Que Deus possa encontrar em nós esse desejo em buscá-lO. Precisamos restaurar a dependência de Deus, voltar a termos tempo de qualidade com Ele. 

 

*Trechos da mensagem na Conferência de Ministros Sudeste em setembro de 2021.

1 COMENTÁRIO

  1. […] Entre outros pontos, o pastor João disse que  muitas vezes, a vivência na igreja pode acomodar as pessoas e elas acharem que são experientes. Porém, segundo a Bíblia  é preciso desejar os melhores dons espirituais. “Será que estamos correspondendo ao título de ministros do Espírito? Por que não está sendo de maior glória o nosso ministério?” perguntou  ele reforçando que Deus nos criou para exercer o ministério do Espírito. Clique aqui e confira trechos dessa mensagem poderosa! […]