Gratidão é a posição do crente!

Postado em
0

por Thiago Borba

Em II Crônicas 20.17 o Senhor diz ao exército de Israel que  a batalha que estavam para enfrentar não era deles, mas de Deus. Então o Senhor ordena que eles tomem posição no dia seguinte, mas que não teriam que lutar. No dia seguinte, o exército sai e toma posição,  e o que acontece? Josafá e o povo de Judá tomam aquela palavra como algo do Senhor e eles começam a louvar a Deus pela vitória que eles iriam ter.

O exército continuava vindo, o perigo era iminente, mas Josafá levantou as mãos e louvava ao Senhor. As circunstâncias não tinham mudado, mas a informação era diferente: Deus já tinha dado a vitória.

Veja que não foi uma instrução de Deus a de colocar os levitas na frente, a instrução simples do Senhor foi que deveriam tomar posição: “Fiquem parados e assistam”. No versículo 20 e 21, Josafá começa a animar as pessoas, e ele diz que Deus os mandou tomar posição.

Sabe qual é essa posição? É dar graças! Gratidão é a posição do crente. Gratidão é a linguagem da nossa fé. Judá começa a louvar ao Senhor e entoar cânticos de gratidão, quando se aproximam do exército inimigo, constatam que já estava morto.

Se você for alguém em incredulidade, você vai se ver como alguém que murmura e reclama, mas se você vê alguém em fé, vai se reconhecer como alguém dando graças. O que tem saído da sua boca é gratidão ou murmuração?

“O que me oferece sacrifício de ações de graças, esse me glorificará; e ao que prepara o seu caminho, dar-lhe-ei que veja a salvação de Deus” (Salmos 50.23).

Deus se propõe a livrar aquele que tem um coração grato a Ele, que o reconhece. A Bíblia nos exorta a termos uma vida contínua de ações de graças, e isso vai exigir que estejamos atentos a tudo que Deus está fazendo também em nossa vida para que sejamos gratos. Um coração grato é um coração que está consciente da presença do Senhor. Alguém que está consciente que as coisas que acontecem na sua vida não são coincidências. Precisamos ser gratos. Não nos atentando ao que está faltando, atentando ao que Deus já nos deu. Colocando nossa atenção na coisa certa. No copo meio cheio e não no vazio.

Um coração que está agradecido pelo que Deus fez, também está em fé pelo que Ele ainda vai fazer. Eu não sei como será o meu futuro, mas sei de uma coisa: a batalha não é minha. A batalha não é sua. Precisamos cultivar um coração grato. Cheio de expectativa pelo futuro. Manter um coração grato vai  fortalecê-lo por dentro, porque se Deus já fez uma vez, se Ele já fez duas, Ele vai fazer de novo. Não se esqueça de nenhum dos benefícios do Senhor na sua vida. Precisamos colocar nosso foco na coisa certa: não naquilo que está faltando, mas naquilo que Deus já nos deu.

“Disse também Deus a Abraão: A Sarai, tua mulher, já não lhe chamarás Sarai, porém Sara. Abençoá-la-ei e dela te darei um filho; sim, eu a abençoarei, e ela se tornará nações; reis de povos procederão dela. Então, se prostrou Abraão, rosto em terra, e se riu, e disse consigo: A um homem de cem anos há de nascer um filho? Dará à luz Sara com seus noventa anos?” (Gênesis 17:15-17).

Abraão riu do que Deus falou que ia acontecer. E ele é o pai da fé (risos). Em Gênesis 18 é a vez de Sara rir. Deus estava falando de novo com Abraão e Sara ouvindo, por trás da porta, começou a rir. Abraão e Sara riram da promessa de Deus. A Bíblia não traz detalhes dos sentimentos deles depois pela frente, mas, em Romanos 4, versículos 18 a 22, Paulo diz que o Abraão que riu não duvidou, mas que ele pela fé se fortaleceu, dando glória a Deus. Dando graças a Deus, estando plenamente convicto de que Ele era poderoso para cumprir o que prometera.

Já em Hebreus capítulo 11, versículo 11, fala que Sara considerou Deus fiel: “Pela fé, também, a própria Sara recebeu poder para ser mãe, não obstante o avançado de sua idade, pois teve por fiel aquele que lhe havia feito a promessa. Por isso, também de um, aliás já amortecido, saiu uma posteridade tão numerosa como as estrelas do céu e inumerável como a areia que está na praia do mar (Hebreus 11.11,12).

O Abraão e a Sara que riram são os mesmos Abraão e Sara que creram. Alguma coisa deve ter mudado no percurso. Algum encaixe nos sentimentos e pensamentos deles deve ter ocorrido, porque depois conhecemos ele como pai da fé e ela como a mulher que recebeu a promessa de Deus. O que aconteceu no dia que eles riram? Estavam com a atenção nas coisas naturais. Abraão pensou: “Eu, um homem de 100  anos; Sara, uma mulher de noventa? Teremos um filho? Deus deve estar rindo da gente”. Uma hora eles devem ter conversado um com outro e se lembrado que tudo o que Deus falou para eles, Ele cumpriu:

  • Quando Deus os mandou sair da terra e parentela deles, a Bíblia diz que Deus estava com Abraão em todos os passos. Guiando ele em tudo. Houve fome na terra em que ele estava, mas para Abraão não faltou nada (Gênesis 12).
  • Mais na frente, Abraão prosperou tanto que não dava mais para os servos dele ficarem junto com os servos de Ló. Eles decidem se separar, Ló busca as campinas do Jordão, mas Deus prospera Abraão em um lugar que aparentemente era pior (Gênesis 13).
  • Em seguida, Ló é sequestrado e Deus ajuda Abraão a trazer ele de volta (Gênesis 14 e 15).

Então Abraão e Sara olharam para trás e começaram a pensar na fidelidade de Deus. Eles perceberam que Deus era fiel e poderoso para cumprir. Isso os fortaleceu  por dentro a ponto de Abraão ficar plenamente convicto. Uma vida grata vai fortalecer sua fé por dentro.

Deus nunca vai lhe dar motivo para duvidar d’Ele. Deus nunca vai lhe dar motivo para ficar decepcionado com Ele. Você pode se decepcionar com pessoas, mas com Deus nunca. Você precisa tirar o seu foco das situações e dos problemas e começar a dar atenção ao que Deus tem lhe dado, ao que Ele tem feito na sua vida.

Deus tem sido fiel a você, use essas experiências para criar essa robustez em sua fé e maturidade espiritual da mesma forma que Davi que disse: “O Deus que me livrou do leão e do urso, vai me livrar também desse gigante”.

Vou finalizar essa mensagem citando Atos 16, quando Paulo e Silas estavam presos e alegres na prisão. Eles aprenderam a colocar a visão deles não no que é visível, mas no que é eterno, no que é invisível. Você é filho de Deus, justificado, tem uma aliança com Deus e Ele não vai faltar com a parte d’Ele nessa aliança. O Senhor nunca nos abandona. Às vezes, a gente ignora a presença d’Ele, mas Ele está cuidando de nós. Deus sabe das suas necessidades antes mesmo de você tê-las. Deus cuida de detalhes na sua vida que você nunca saberá o que poderia ter acontecido. Costumo dizer que os maiores milagres são aqueles que você não sabe contar, porque você nem mesmo chegou a saber o que aconteceria sem o milagre.

Satanás fez muito alarde, no último ano, falando do que ele faz, este é o ano da gente contar o que Deus pode fazer na vida de alguém. Este é o ano da gente contar o que Deus tem feito!

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA