Inspire a Palavra, expire fé!

Postado em
0

por Thiago Borba

Por estarmos andando nos caminhos que nós mesmos escolhemos, não estamos encontrando a provisão divina.

A provisão está no caminho que Deus escolhe.

Estamos nos deparando com enfermidades e demais coisas que não são parte de Deus para nós, por estarmos dando os nossos próprios passos. Essas doenças encontram acesso em nós porque decidimos andar fora da vontade do Senhor.

Em algumas áreas de nossas vidas, temos atentado ao que a Palavra diz, mas em outras não. Consagramos apenas algumas decisões, mas outras atitudes ainda estão sendo feitas na força do nosso braço e entendimento. Porém, Jesus não pagou um preço só por parte da nossa vida. Ele nos quer por inteiro. Examine-se e atente àquelas áreas nas quais você tem negligenciado a direção de Deus, fazendo tudo como você pensa que deve ser feito. Arrependa-se!

Abandone os seus próprios caminhos e corra para o lugar onde Deus já disse que você deve estar. Às vezes, pensamos sobre os planos de Deus para as nossas vidas, tentando imaginar onde estaremos daqui a dez ou vinte anos, mas isso é um exercício perigoso e talvez impossível. Concentre-se naquilo que você já sabe que precisa fazer hoje. Pois, todos sabemos qual o próximo passo que Deus espera de nós e onde precisamos melhorar ou mudar de atitude. Esse passo pode ser: “leia mais a sua Bíblia” ou “separe um tempo para estar em oração”, “mude a forma como trata seus pais, “faça o Rhema”. Não negligencie os passos!

“Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem (Hebreus 11.1).

Rhema sempre significa a palavra falada, emitida através de som. Logos pode ser entendido como a Palavra de Deus na sua essência, inclusive na forma escrita ou não.

Todo o universo foi formado e é sustentado pela Palavra. Tudo o que Deus criou foi por meio do que Ele falava, não do que pensava. Nossas palavras têm um poder espiritual. Elas são invisíveis, mas geram repercussão neste mundo natural. Se isso fosse apenas um detalhe, não seria repetido tantas vezes ao longo da Bíblia. Existe algo sobrenatural naquilo que falamos.

“Tendo, porém, o mesmo espírito de fé, como está escrito: ‘Eu cri, por isso falei’, também nós cremos e, por isso, também falamos” (II Coríntios 4.13).

A fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus, mas é liberada pelo falar e fazer o que a Palavra diz. Primeiro nós ouvimos, depois nós falamos, pois nunca iremos liberar fé, sem antes termos colocado algo dentro de nós. A fé vem pelo ouvir e a atitude mais simples daquele que tem fé é a fala.

A fé é como a respiração: antes de expirar, temos que inspirar. Portanto, encha seus pulmões da Palavra de Deus.

“A boca fala daquilo que o coração está cheio”. O princípio é colocar algo para dentro, encher-se da Palavra; meditar, estudar e gastar tempo com ela. Mas se nos enchemos do que não serve, sairá murmuração. Murmuração é o sintoma de alguém que se encheu de tudo, menos da Palavra. Encheu-se das circunstâncias, encheu-se das notícias do jornal e de fofocas e quando fala, não é sobre um bom futuro, mas uma reclamação do presente. Murmuração é o oposto de fé.

“Morte e vida estão no poder da língua”. Atente para a necessidade de falar mais. Abra a sua boca! Por que a gente anda tão calado? Falar é tão simples. Confesse a Palavra para usufruir daquilo que já é seu e declare aquilo que você deseja que aconteça, pois…

…a graça é a mão de Deus nos abençoando e a fé é a nossa mão recebendo.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA