Babelismo – um movimento anti-missionário

Postado em
0
por Jadeilton Almeida 
 
Nesta oportunidade quero me referir a um acontecimento na história muito conhecido por todos nós, a construção da torre de Babel. Esta história está narrada no capítulo onze do livro de Gênesis. Você poderá estar se perguntando: Mas, o que tem a ver a torre de Babel com a ação missionária da igreja atual? Vamos buscar explicar em breves palavras. 
 
Em Gênesis, capítulo 1, o Senhor após criar o homem o abençoa e dá-lhe uma ordem para multiplicar-se e espalhar-se por toda a terra, continuando a narrativa bíblica chegamos a outro episódio, o dilúvio, Deus mais um vez faz aliança com o homem, o abençoa e os instrui a multiplicar-se e encher a terra. A benção de Deus está sobre o homem, para este se multiplicar e encher toda a terra ou espalhar-se por toda a Terra. 
 
Todavia, chagamos ao capítulo onze de Gênesis, o homem decide por si mesmo construir uma torre, que alcance o céu, se tornem célebres e aqui está um ponto crucial, decidiram contrariar o que Deus já havia dito nas alianças anteriores a Adão e a Noé, multipliquem-se  e se espalhem por toda a Terra.
 
O que podemos aprender com estes exemplos bíblicos? Hoje, temos uma Nova Aliança, feita através do sangue do Filho de Deus, que se fez homem e habitou entre nós. Após a sua consumação, o Senhor mesmo mais uma vez nos abençoou e nos deu mais uma ordem, que deveríamos nos multiplicar e irmos, nos espalharmos por todas as nações, para que a benção com qual fomos abençoados as demais famílias da terra também pudessem desfrutar. 
 
Portanto, toda e qualquer ação por parte da igreja atual, que não seja de multiplicar-se como discípulos Dele e espalhar-se por toda a terra, por todas as nações, constitui-se em um movimento babelista  – antimissionário, anti-Deus. Deus está em missão, o nosso Deus é um Deus missionário e nós na qualidade de seus filhos somos por natureza potenciais missionários.  
 
“Pois a terra se encherá do conhecimento da glória do Senhor, como as águas cobrem o mar”. (Habacuque 2.14)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA