Que propósito é esse?

Postado em
0

por Humberto Albuquerque 

“Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus” (Romanos 8.14).

“Disse Daniel: Seja bendito o nome de Deus, de eternidade a eternidade, porque dele é a sabedoria e o poder; é ele quem muda o tempo e as estações, remove reis e estabelece reis; ele dá sabedoria aos sábios e entendimento aos inteligentes” (Daniel 2.20-21).

“Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês, diz o Senhor, planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro” (Jeremias 29.11).

Sabemos que Deus tem um propósito para cada um de nós. Portanto, para que o cumpramos eficazmente e sejamos mais produtivos em cada estação do cumprimento dele, é necessário entendermos, por revelação do Espírito Santo, que propósito é esse.

“Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, e sim o Espírito que vem de Deus, para que conheçamos o que por Deus nos foi dado gratuitamente”(1 Coríntios 2.12).

O propósito de Deus é tão importante que Ele o instituiu antes mesmo de virmos a existir. O Seu propósito não apenas já existia antes do nosso nascimento, mas nós, na verdade, só fomos criados por causa dele.

Agora, precisamos considerar que o caminho para o cumprimento desse propósito tem várias etapas, que são ciclos, estações como gosto de chamar. Cada uma dessas estações tem seus processos próprios, e nós devemos responder a cada um deles com os nossos procedimentos alinhados aos princípios e preceitos da Palavra de Deus.

“Quem guarda o mandamento não experimenta nenhum mal; e o coração do sábio conhece o tempo e o modo” (Eclesiastes 8.5).

Um importante conselho do Espírito Santo encontrado na Palavra de Deus para orientarmos nossos procedimentos é o cuidado com a precipitação.

Pre.ci.pi.ta.do adj (part. de precipitar) 1- Que se precipitou. 2- Feito com precipitação. 3- Que não reflete; apressado, arrebatado, imprudente, temerário. 4- Repentino, abrupto: Partida precipitada. sm Aquele que procede sem reflexão.

“Não é bom proceder sem refletir, e peca quem é precipitado. A estultícia do homem perverte o seu caminho, mas é contra o SENHOR que o seu coração se ira” (Provérbios 19.2-3).

“O zelo sem conhecimento é inútil; a pressa leva ao fracasso. As pessoas arruínam a própria vida com sua insensatez; mas sempre acham um jeito de pôr a culpa no Eterno (Provérbios 19.2-3 – A Mensagem).

“Além de ser perigoso, agir sem pensar nas causas e consequências é pecado. O homem tolo estraga sua própria vida e depois, revoltado, joga a culpa sobre o Senhor” (Provérbios 192-3 – Bíblia Viva).

Precisamos lembrar que, com relação à unção e aos dons que recebemos de Deus, estamos aptos a receber maiores responsabilidades; mas, com relação ao nosso caráter, às vezes não estamos. Não podemos colocar os dons acima do caráter. Necessitamos de amadurecimento. A unção para o propósito nunca será um substitutivo da importância do tempo certo estabelecido por Deus para agirmos.

A revelação de uma nova estação na qual estejamos entrando deve nos levar a uma intensa comunhão com o Espírito Santo, pois é por meio dela que receberemos a inspiração que precisamos para discernir o tempo e o modo de agir, o quando e o como fazer. Não podemos desprezar a importância dessa inspiração ou ficar indiferentes em relação a ela.

Quando a promoção vem cedo demais, alterando a velocidade no processo de alinhamento do nosso caráter, essa antecipação pode resultar em aborto de sonhos. Tão importante quanto ter a habilidade de reconhecer cada nova estação é conhecer as instruções e ferramentas que vamos utilizar nela.

Bem-vindos a uma estação na qual evidenciaremos o estilo de vida influenciado pelo Espírito Santo de Deus.

Acredito que o Senhor, através da consagração, nos conduzirá a ficarmos de frente para o alvo. Daí, a unção, que nos coloca em movimento, virá e, então, receberemos as grandes acelerações divinas. Aleluia!

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA