A perspectiva da fé

Postado em
0

por Humberto Albuquerque 

Nenhum problema do lado de fora é maior que o estoque de soluções que temos por dentro, na pessoa do Espírito Santo. Não é a vida que fica fácil, mas você quem fica mais forte.

Enquanto alguém olha para uma gigante e pensa: “não iremos conseguir vencer, pois ele é muito grande”, outros diriam: “é muito grande para errarmos o alvo”.

Quando nascemos de novo, morremos em Cristo. Hoje, não mais vivemos, mas Ele vive em nós. 

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo…” (2 Coríntios 2.17).

Se somos nova criação, não temos mais que viver como vivíamos antes de ter Jesus. Tudo mudou e não podemos mais ter o mesmo estilo de vida. É uma novidade de vida! Onde a humanidade só vê defeitos, Deus vê valores. A perspectiva mudou, temos que ver com os olhos da fé. Isso não é uma sugestão ou opção, mas uma lei, como está escrito em Romanos 3.27

Quem crê descansa! Fé não é um salto no escuro, mas um salto na Palavra. Para isso, precisamos “amarrar” os sentimentos, imergindo nossa alma no altar da Palavra, colocando nosso pensamento cativo à obediência dela. Pensai nas coisas do alto e não nas coisas desta terra! Nossa perspectiva mudou e nossos pensamentos, bem como nossa fala não podem ser mais como eram antes.

“E disse Deus: Haja luz; e houve luz. E viu Deus que era boa a luz; e fez Deus separação entre a luz e as trevas” (Gênesis 1.3,4).

Deus fala! E Ele não falou o que viu, mas o que queria. Quando Ele fala, acontece. Esse é o nosso Deus. 

Apenas depois que Ele fala, Ele passa a ver. Ele não vê antes de falar: “Haja luz…e viu Deus que a luz era boa”Se Deus, sendo Deus, precisou falar para ver, por que achamos que de boca fechada vamos ver transformação? A mesma energia que você gasta para murmurar, reclamar e dizer que nada vai acontecer, é a mesma energia que você gastaria para declarar e as coisas serem mudadas. Esse é o espírito da fé: eu cri, por isso falei!

“E eles, passando pela manhã, viram que a figueira se tinha secado desde as raízes. E Pedro, lembrando-se, disse-lhe: Mestre, eis que a figueira, que tu amaldiçoaste, se secou” (Marcos 11.20,21).

Em outras Palavras, Pedro estava dizendo: “Mestre, o que o Senhor disse aconteceu”. E Jesus respondeu: “Tende fé em Deus”.

Enquanto estamos pedindo para Deus falar conosco, muitas vezes Ele poderia nos responder: “Não, abra a boca e fale! E quando falar, creia no que disse e isso vai acontecer. Fale à circunstância e haverá mudança na sua vida”

Fé é a evidência de realidades invisíveis; é a prova de realidades que apenas não chegaram ainda no reino dos sentidos, pois ela transcende esse reino. 

A fé não é negar as circunstâncias, mas é saber que elas não têm mais influência sobre nós. Agora, o que tem influência sobre nós é a Palavra –  lâmpada para os nossos pés e luz no nosso caminho! Fé é a prova da existência de algo que não é tangível aos meus sentimentos; ela percebe como fato real o que não é revelado aos sentidos. 

A fé nos diz que já temos o que não vemos, não tocamos e não sentimos. Alguém poderia perguntar: 

– Como tenho tudo isso se nada está nas minhas mãos?

– Não está nas suas mãos, mas na sua conta! 

– Mas, como eu faço para tudo vir para minhas mãos?

– Fé!

“Por isso vos digo que todas as coisas que pedirdes, orando, crede receber, e tê-las-eis” (Marcos 11.24).

Nessa passagem, os dois verbos em evidência são: crer e receber. Receber, aqui, é a palavra lambano, que, dentre outras coisas, significa: pegar e segurar para nunca mais largar. Você não negocia com a alma, nem com emoções ou sentimentos. Quando o diabo levantar qualquer circunstância contrária, você não solta aquilo no qual tem crido. Segure e não largue! Não deixe o inferno, nada, nem ninguém te roubar isso. 

Às vezes, as pessoas se questionam: será que tenho fé para receber isso que eu tenho desejado? Mas a pergunta não deveria ser essa, mas: será que Aquele que prometeu pode cumprir?

O que você pensa que não tem, Deus já te deu. Ele, vendo o teu futuro, te diz: “Já é teu, só pega; Eu sei onde isso vai dar, apenas receba, pois, se crer, verás a minha glória”.  

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA