Qualidades e virtudes do ministro

Postado em
0

por Thiago Freitas (Belo Horizonte-BH)
*Integrante da Coordenação Doutrinária

“E eu, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a meninos em Cristo” (1 Coríntios 3.1).

“Porque, dizendo um: Eu sou de Paulo; e outro: Eu de Apolo; porventura não sois carnais? Pois, quem é Paulo, e quem é Apolo, senão ministros pelos quais crestes, e conforme o que o Senhor deu a cada um? Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento” (I Coríntios 3. 4-6).

Paulo escreve esses textos corrigindo a igreja em Corinto de forma firme, havia ali muita carnalidade. Ali a igreja estava tomando partido por ministros específicos e isso é carnalidade. O meu objetivo é compartilhar qualidades e virtudes que, se tivermos, seremos pastores e ministros de valor incalculável. 

LEALDADE

“Além disso requer-se dos despenseiros que cada um se ache fiel” (I Coríntios 4.2).

É necessário encontrar no ministério pessoas fiéis, leais e verdadeiras.  A pessoal leal é um servo, é necessário termos ministros que sejam encontrados fiéis. A lealdade é um nível de compromisso de fidelidade como o de Priscila e Áquila.

“Saudai a Priscila e a Áqüila, meus cooperadores em Cristo Jesus” (Romanos 16.3).

Qual é o seu nível de compromisso com essa visão? Paulo destaca Priscila e Áquila por saber que eles eram capazes de ser fiéis à visão além de comprometidos com ela.

Uma pessoa leal é cuidadosa em cumprir uma promessa, ela completa suas tarefas com dedicação. Alguém leal não desiste no meio do projeto, começa e termina com excelência. Ela é pontual, termina o que precisa ser feito nos prazos estabelecidos, é honesta, digna de confiança, e vai além das expectativas.

RELACIONAMENTOS

Pessoas podem ter habilidade técnica e acadêmica, mas é necessário saber ter relacionamentos.

“Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis então da liberdade para dar ocasião à carne, mas servi-vos uns aos outros pelo amor. Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Se vós, porém, vos mordeis e devorais uns aos outros, vede não vos consumais também uns aos outros” (Gálatas 5.13-15).

Precisamos observar o que levou Paulo a falar sobre as obras da carne, por isso, é bom ler os versos acima. O que o levou a falar em andar no espírito? A turma da igreja devorando uns aos outros.

“Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia, Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus” (Gálatas 5.19-21).

A lista das obras da carne estão intimamente ligadas em nossos relacionamentos, em como lidamos uns com os outros. Ele vai falar de ira, ciúmes, facções, invejas, são oito obras que estão ligadas na forma que nos relacionamos. É importante dar atenção aos relacionamentos, devemos ser servos uns dos outros.

É necessário termos habilidades nos relacionamentos. É necessário trabalho em equipe.

O NÓS  é mais importante do que EU.

Tem gente que quer se destacar mais do que os outros, ela fará o que precisar feito e até pisar os outros, mas o verdadeiro sucesso é quando a equipe atinge todo o seu potencial e não quando você brilha individualmente.

Tenha paixão pelo anonimato. Ministério não foi criado para ser a extensão do ego de ninguém, se queremos ser cooperadores, devemos ser leais e ter relacionamentos, sem buscar receber o crédito.

CORAÇÃO DE SERVO

“E, quando os dez ouviram isto, indignaram-se contra os dois irmãos. Então Jesus, chamando-os para junto de si, disse: Bem sabeis que pelos príncipes dos gentios são estes dominados, e que os grandes exercem autoridade sobre eles. Não será assim entre vós; mas todo aquele que quiser entre vós fazer-se grande seja vosso serviçal; E, qualquer que entre vós quiser ser o primeiro, seja vosso servo; Bem como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos” (Mateus 20.24- 28).

Infelizmente existem  ocasiões em que pessoas perdem o desejo de servir e escolhem o trabalho que quer fazer no ministério. Sabemos que a demanda cresce e podemos ter atividades especificas, mas não perca a disposição de servir, para que a igreja e o ministério avancem.

Os que trazem maior benefício para a igreja são os que não estão competindo, mas trabalhando para o bem da igreja.

Você acha que já chegou a um lugar grande demais que não possa mais servir? Não importa o quão longe a sua igreja vai chegar, não perca o coração de servo.

ENTUSIASMO

Tem pessoas que só querem fazer coisas convenientes para elas. Pastores querem ministros que demonstrem entusiasmo para o Senhor.

“Não sejais vagarosos no cuidado; sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor” (Romanos 12.11).

Tenha energia e fervor ao fazer a obra de Deus, pegue junto com seu pastor, através dos seus dons, talentos e habilidades.

CONDUTA EXEMPLAR

Devemos ser modelo, padrão e exemplo para os demais, a nossa conduta deve ser exemplar. É preciso ter boa reputação, ministério é baseado em exemplo.

“Em tudo te dá por exemplo de boas obras; na doutrina mostra incorrupção, gravidade, sinceridade, Linguagem sã e irrepreensível, para que o adversário se envergonhe, não tendo nenhum mal que dizer de nós” (Tito 2.7-8).

“Sede também meus imitadores, irmãos, e tende cuidado, segundo o exemplo que tendes em nós, pelos que assim andam” (Filipenses 3.17).

Jesus nos ensinou uma mensagem na lavagem dos pés dos discípulos, Ele se esvaziou e se humilhou e ali  ensinando algo profundo, deu o exemplo. Jesus era um mestre que fazia e depois explicava o que fez, Ele ensinava com a vida primeiro. Ministério é baseado em exemplo.

“Persiste em ler, exortar e ensinar, até que eu vá” (1 Timóteo 4.13).

Você precisa fazer um bem a si mesmo lendo o livro do Rick Renner, “Como manter a cabeça no lugar nesse mundo louco”, leia os livros que temos disponíveis. Existem qualificações exigidas para quem almeja o ministério. Dessas qualificações existe apenas uma que é estar a de apto a ensinar, as demais habilidades são traços de caráter.

Se o ministro peca ele não perde o conhecimento e a habilidade, ele perde a autoridade, deixa de ser exemplo e referência. Ministério é baseado em exemplo não é só performance, ministério é vida.

EXERÇA SABEDORIA EM SEU MINISTÉRIO DE PÚLPITO

Púlpito não é lugar para ações egoístas!

Aprendi uma lição na vida: exerça sabedoria,  não mude os móveis de lugar, se você ainda não sabe no que cremos vá no nosso portal e lá tem uma aba “No que cremos“.

Você não tem direito de subir no púlpito e pregar diferente da visão. Temos pontos doutrinários bem definidos, conheça-os e se torne apto a ensinar. 

PERSEVERANÇA

“Tu, porém, tens seguido a minha doutrina, modo de viver, intenção, fé, longanimidade, amor, paciência” (II Timóteo 3.10).

Perseverança significa estabilidade, constância, tolerância, descreve alguém que não se desvia do seu propósito. Não se desvie do seu propósito!

Não desista, não deixe que as pressões ofereçam uma oportunidade de desistir.

 

*Trechos da mensagem do dia 16 de julho de 2021, na Conferência de Ministros Nordeste

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA