A corrida da fé

Postado em
0

por Thiago Garcia

“Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem” (Hebreus 11.1).

Somos uma igreja de fé! Somos o povo da fé. Nós sempre vamos esperar que as coisas melhorem e não piorem. Nós vivemos pelas convicções na Palavra. A fé é a convicção de fatos que nós não vemos.

Muitas vezes, nossos olhos veem o que não queremos ver e o cenário projeta um desânimo, mas nós não vivemos pelo que vemos, pois somos o povo da fé. Aquilo que nos move e nos impulsiona são as convicções na Palavra de Deus. Foi dessa forma, vivendo pela fé, que os antigos viveram e nós podemos viver também, agradando a Deus em fé.

“Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem” (Hebreus 11.3).

Não importa o que está faltando ou aquilo que estamos vendo, declaramos o que acreditamos que Deus tem para nós. Somos da fé! Foi assim que Abel teve um bom testemunho (Hebreus 11.4).  Nós não somos desse mundo, somos peregrinos, estamos de passagem. Essas pessoas citadas no capítulo 11 desfrutaram da fé e viveram da fé.

Fé é uma jornada, é uma carreira, uma corrida. A corrida se faz com uma sucessão de passos, pois se dermos um passo, mas não fizermos mais do que isso, não iremos para lugar nenhum. Deus propõe essa corrida para você!

Nós precisamos estar convictos do que Deus falou que seria nosso, pois será!  Você cumprirá aquilo que Deus tem para você, vai avançar e não vai ficar no meio do caminho. A Bíblia destaca vários profetas que trilharam essa jornada da fé.

“E que mais direi? Certamente, me faltará o tempo necessário para referir o que há a respeito de Gideão, de Baraque, de Sansão, de Jefté, de Davi, de Samuel e dos profetas, os quais, por meio da fé, subjugaram reinos, praticaram a justiça, obtiveram promessas, fecharam a boca de leões, extinguiram a violência do fogo, escaparam ao fio da espada, da fraqueza tiraram força, fizeram-se poderosos em guerra, puseram em fuga exércitos de estrangeiros. Mulheres receberam, pela ressurreição, os seus mortos. Alguns foram torturados, não aceitando seu resgate, para obterem superior ressurreição; outros, por sua vez, passaram pela prova de escárnios e açoites, sim, até de algemas e prisões. Foram apedrejados, provados, serrados pelo meio, mortos a fio de espada; andaram peregrinos, vestidos de peles de ovelhas e de cabras, necessitados, afligidos, maltratados (homens dos quais o mundo não era digno) […] (Hebreus 11.32-34).

Tantos exemplos de pessoas que passaram por momentos de realizações, mas também momentos de privações, momentos de facilidade, mas também de dificuldades. Essa vida de fé é uma garantia de que Deus sempre estará conosco. Precisamos estar bem certos do amor de Deus!

O verso 39 de Hebreus 11 afirma todos eles obtiveram bom testemunho. Nesse contexto, de tantos exemplos de fé, nos deparamos no capítulo 12 de Hebreus, que diz: “Portanto, também nós, visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta, olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus. Considerai, pois, atentamente, aquele que suportou tamanha oposição dos pecadores contra si mesmo, para que não vos fatigueis, desmaiando em vossa alma”.

Que texto maravilhoso, que nos ensina, incentiva e nos mostra qual é a expectativa de Deus a respeito dessa carreira que Ele tem proposto para nós. Vamos avançar e cumprir aquilo que Deus pensou para cada um de nós!

A realização e superação, a vida e testemunho desses exemplos bíblicos de fé, devem servir para nós como estímulo para seguirmos. Assim, vamos nos embaraçar de todo o peso, que insistimos em carregar, pensando que não vai nos fazer mal, mas vai nos privar de termos um desempenho ótimo nessa jornada da fé, que é comparada com uma corrida. Eu gosto muito de correr e gosto de pensar neste texto comparando-o com uma maratona. Correr, para nós, é uma lição. Correr não é somente um desafio físico, é também um desafio de planejamento, um desafio logístico e de preparação.

Cada um grama que você leva, faz diferença em sua corrida. Faça um inventário, veja o que está carregando! Às vezes, você está carregando muitas coisas que não precisa. Você é livre para correr, deixando para trás todo o pecado que tenazmente assedia. Tire de si todo o peso e jogue-o numa distância que nem você alcançará mais.

Desembaraçar ou deixar algo de lado não é algo acidental. Existe uma ação nossa, pois as coisas não acontecem por acaso. Se queremos que a nossa corrida seja bem aproveitada, precisamos tirar fora tudo o que pesa. Você precisa considerar alguns fatores, pois se você corre sem planejamento, pode cansar antes do tempo. Às vezes, se saímos a todo vapor no começo, damos toda a força no primeiro momento, não temos mais energia para continuar.

Precisamos planejar sobre tudo o que Deus tem para nós, para não ficarmos no meio do caminho, mas corrermos com perseverança! Além disso, precisamos saber onde precisamos chegar. Trago para você uma citação do Gato de “Alice, no país das maravilhas” : “Para quem não sabe onde vai, qualquer caminho serve!”.

Precisamos entender aonde estamos indo, o que nos impulsiona e aonde vamos chegar. Uma vez que temos clareza de onde vamos chegar, conseguiremos completar a carreira otimizando o nosso trajeto para cumprir com segurança o que Deus espera de cada um de nós.

A corrida tem as fases de partida, percurso e chegada. A largada conta muito. Na vida cristã, uma boa largada é fundamental, mas nem sempre é suficiente. Já no meio da trajetória, não podemos nos comparar com ninguém, pois não sabemos qual é a corrida deles, para onde estão indo ou até que fase da corrida estão enfrentando. Se eu encontrar alguém que está perdendo velocidade, eu posso me desanimar. Se me deparo com alguém que está ganhando velocidade, posso buscar acelerar e perder os recursos que me permitiriam chegar ao fim da forma desejava.

A corrida que Deus tem para você é exclusiva!

Corra com perseverança, olhando para o autor e consumador da fé. Não deixe seus olhos saírem de Jesus de forma alguma, por circunstância alguma. Volte os seus olhos para Jesus. Não é olhando para as coisas, pessoas ou dificuldades que vamos chegar lá.

Durante o tempo da nossa peregrinação aqui na terra, você não vai ficar no meio do caminho. Coloque seus olhos adiante de você. Existe uma grande nuvem de exemplos que nos mostram que se eles conseguiram, conseguiremos também. Se colocarmos nossos olhos no prêmio, no alvo, na soberana vocação que Deus preparou para cada um de nós, não ficaremos no meio do caminho.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA