Honre sua família

Postado em
0

por Zuleica Messias

Quando o casamento não vai bem tem a participação dos dois. Até hoje não encontrei um casal que vive mal que está querendo se separar e que chegue para pedir um aconselhamento e que tenha a honestidade de falar dos seus erros e suas falhas. É sempre para acusar o outro.

E ouço: “Ah! É porque a senhora não sabe como ele me trata…”, ou seja, a sua parte de falhas sempre é ocultada, mas os erros do outro são evidenciados. Aliás, essa coisa de colocar a culpa no outro é antiga. Começou no Éden. “Eu Senhor, foi a mulher que tu me deste…”.

Quando um casamento vai bem é trabalho dos dois. Marido e mulher são parceiros. Um ajudando o outro, um construindo daqui e o outro construindo dali.

E assim, o negócio dá certo. Mas quando o casamento vai mal, a responsabilidade sempre será dos dois. Às vezes, pode ser que um contribua mais do que o outro, mas os dois estão errando. No casamento, existe uma parte que cabe a nós mulheres e existe uma parte que cabe aos maridos.

“A mulher sábia faz do seu lar um paraíso. Mas a mulher tola, sozinha, estraga a vida da sua família” (Provérbios 14.1).

Nós sabemos que quando Deus criou o casal, o Senhor deu autoridade para os dois. Eles seriam parceiros no governo da terra. Deus instituiu o homem como cabeça, a mulher como ajudadora, mas os dois estariam dominando a terra.

Gosto muito do que nos disse o ministro Myles Munroe:“A autoridade que o homem exerce é pelo governo. E a autoridade que a mulher exerce é pela influência”.

Nós, mulheres, fomos dotadas por Deus, o nosso Pai, para sermos influenciadoras, existe em nós um poder de influência, ou seja, um poder de influenciar aquelas pessoas que estão ao nosso lado. E, diretamente, ao nosso marido e filhos. Logo, se nós não formos sábias, podemos nos transformar em uma mulher manipuladora. Podemos nos transformar num protótipo de Satanás dentro de casa. Por isso, a  Bíblia, nosso manual de família, diz que se nós formos tolas, colocamos tudo a perder. Somos frágeis, só fisicamente. Mas pense em um ser que é forte é a mulher… A gente não tem força para carregar um fogão ou geladeira. Mas vocês já perceberam como a mulher tem um suporte dentro dela para aguentar as pancadas da vida?

Já perceberam que uma mulher aguenta solidão muito mais do que um homem? Uma mulher fica viúva e com raras exceções casa novamente (eu ainda não conheço nenhuma). Quando ela fica viúva, normalmente, vai se voltar para os filhos, vai estruturar novamente a família dela, ela vai se desdobrar para tentar cobrir a falta dele.

Já o homem é diferente.  Por mais que ele ame a esposa, ele sofre, chora, mas logo se casa novamente. Tenho visto homens se casando com 3 meses depois da perda da esposa. O que desperta uma certa dúvida, será que esse amor é tão recente assim? O corpo da esposa nem esfriou direito lá no túmulo e ele já está lá, casando novamente. Mas a verdade é que a mulher tem um poder de resiliência dentro dela. Mulher é muito forte! E, acredite, existe um poder de influência tremendo nas mulheres. Os homens mais eminentes da Bíblia caíram debaixo da influência delas.

Adão, o homem mais inocente. Sansão, o homem mais forte. Salomão, o homem mais sábio, se arrebentou. Se uma mulher já dá trabalho, imagina mil…

“Com a sabedoria edifica-se a casa e com a inteligência ela se firma (Provérbios 24.3).

“Não se preocupem com a beleza exterior que depende de joias ou de roupas bonitas ou de penteados. Sejam belas interiormente em seus corações com encanto duradouro de um espírito amável e manso que é tão precioso para Deus” (I Pedro 3.3-4).

É importante ressaltar que Deus não é contra a gente se arrumar, ficar bonita, cuidar do físico, do cabelo, da pele, não é nada disso. Deus está dizendo, na verdade, que o foco da nossa vida não é a casca. A nossa beleza verdadeira está aqui dentro, no coração.

Dentro de casa, sem maquiagem, sem escova no cabelo, é o que está dentro de você que exala para o marido e para os filhos. Essa é a nossa verdadeira beleza.

Aos homens, tenho uma observação: às vezes, vocês cobram demais ou caem na armadilha de querer ficar comparando a sua esposa com outras mulheres da igreja, eu lhe digo que nunca faça uma coisa dessa! Ao invés de elogiar a vizinha, elogie a sua esposa.

O tempo passa, os filhos vêm. A anatomia muda para os dois. O manual de família, a nossa Bíblia nos diz: “enganosa é a beleza e vã a formosura”. Sabe o que Deus está dizendo? Tudo isso vai passar. Com a velhice, a beleza vai embora, mas me refiro a beleza da casca. Vivemos um tempo da ditadura da beleza e isso tem cegado muitas mulheres. Por isso, foque na essência e olhe para o belo que existe dentro de você.

Sabemos que existe mulher encrenqueira, que não sabe relevar as coisas. Existem mulheres que falam tanto, mas tanto que parece uma tortura ouvi-las o tempo todo.

“É melhor morar sozinho num barraco do que com uma mulher briguenta e implicante numa bela casa (Provérbios 21.9).

No verso 19 diz: “É melhor morar numa terra seca e deserta do que numa boa casa com uma mulher briguenta e implicante”.

Uma mulher briguenta tira a paz da casa e uma mulher sábia tem um poder de influência tão grande que, ainda que tenha um marido trabalhoso ela consegue contornar as coisas, trazendo paz para dentro de casa.

Casa tem que ser sinônimo de aconchego. É bom voltar para casa. Mas para isso, não pode ter uma tempestade dentro dela.

Tem uma coisa que me deixa meio intrigada. Meu filho já morou nos Estados Unidos e ele morava numa região que todos os anos tinha furacão. E uma coisa começou a me chamar atenção. Vocês já viram que furacão só tem nome de mulher? Por que será?

Mulher, você é aquela que dentro de casa sabe falar a coisa certa, na hora certa e da maneira certa? É isso que Deus espera de você. Uma mulher sábia sabe manter as coisas dentro de casa em perfeito equilíbrio. No que diz respeito às prioridades, sei que uma mulher ama a sua casa e ama estar com as coisas organizadas dentro do lar. Mas, nós não podemos colocar as coisas de dentro de casa acima do prazer e bem-estar do nosso marido e dos nossos filhos.

Tem muita mulher que em nome de manter as coisas impecáveis em casa, ela acaba tirando a liberdade do marido e dos filhos. O marido vai sentar no sofá e colocar os pés em cima do sofá e ela grita: “Não!”. Os filhos não podem trazer brinquedos para a sala porque a casa tem que estar impecável. O marido se enxuga com uma toalha velha, dura de tanta água sanitária. Quando ele vai se secar ela parece uma lixa, e não é por falta de toalha boa em casa, mas porque as boas estão guardadas para as visitas.

Eu tenho um lema: tudo o que chegar lá em casa, a gente usa!

Chegou toalha nova, vamos usar! Chegaram pratos novos, coloco na mesa. E talvez, alguns pensem: “E as visitas?”. Eu lhe digo: “Quando a visita chegar ela vai usar o que a minha família usa!”. Sem perceber, às vezes, trocamos a ordem de prioridade. Como é que eu reservo as coisas da minha casa para as visitas e trato meu marido e meu filho com qualquer coisa. Não! Primeiro devo honrar a vida deles. Uns dizem: “Ah! Mas vai se gastar”, e não é para gastar não?

Vou lembrá-la(o) de algo: a gente não leva nada desta vida! Dê honra ao seu marido e a seus filhos e quando as visitas chegarem vão desfrutar do que a sua família desfruta. Isso é demonstração de carinho e amor, é mostrar que eles são importantes e vêm primeiro.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA