O poder da comunicação

Postado em
0

por Zuleica Messias

Quando eu tinha 16 anos, Deus me fez uma promessa e foi bem inusitada a situação, porque eu estava na rua, chegando em casa, e um irmão passou por mim e gritou meu nome. Eu voltei e, naquele momento, ele liberou uma palavra sobre a minha vida.

Há poucos meses eu estava me lembrando dessa conversa. Afinal, já se passaram 40 anos. E eu disse: “Senhor, foi o Senhor mesmo quem prometeu? Já se passaram 40 anos. Ou já se cumpriu e eu não vi? Eu estou esperando algo tão grande”. Eu fiz essa pergunta a Deus e me calei. Há poucos dias, eu estava entrando na igreja e um irmão me chamou e disse que tinha uma palavra de Deus para mim, e disse: “Deus mandou lhe dizer que a promessa ainda estava de pé”.

Sabe, debaixo dessa unção, quero dizer a pessoas aqui que talvez você esteja passando pelo teste do tempo. E talvez até duvidando se foi Deus quem prometeu. Mas a promessa de Deus ainda está de pé. Nós não fomos chamados para contar o tempo, fomos chamados para confiar nas promessas d’Ele.

Eu estava meditando esses dias em Timóteo, e nós vemos o apóstolo Paulo falando para Timóteo sobre a área ministerial, pastoral e a vida em família. Na ótica de Deus, tudo o que nós somos em público deve ser um reflexo do que somos no privado. Você quer cuidar das coisas de Deus? Então, cuide primeiro da sua casa! As coisas precisam estar bem primeiro dentro da sua casa, para que sejam boas aqui fora.

Depois, Paulo lembra a Timóteo sobre a vida pessoal e diz: “cuida de ti mesmo!”. Nesse caso, não é egoísmo. É prudência. Porque, para você primeiro cuidar de alguém, precisa cuidar de si mesmo. Paulo diz que você fazendo isso, vai salvar a você mesmo e os que o ouvem. Por isso, Deus está dizendo para você cuidar bem de você.

Então, Paulo vem e entra no âmbito da família quando fala: “Se alguém não tem cuidado dos seus, e especialmente dos da sua família, tem negado a fé, e é pior do que um incrédulo”. É sério isso, gente. E é o manual da família que fala isso. Então, a bênção que somos na igreja, deve ser um reflexo da vida que temos em casa. 

Basta viver o fruto do Espírito. Imagina uma esposa e o marido exalando o fruto do Espírito? Acabariam as guerras dentro de casa. O egoísmo sairia pelo ralo, porque o amor não busca os próprios interesses. Se as pessoas fossem crentes dentro de casa, a fila para aconselhamento terminaria.

E, então, entendemos a preocupação de Paulo sobre todas as esferas da nossa vida, pois o que nós somos em público, tem que ser um reflexo do que fazemos primeiro em casa. Porque, se o que somos aqui, dentro da igreja, não é um reflexo do que somos em casa, então o que somos é falso, e o que é falso não se sustenta.

Deus não nos projetou para a queda nem para a vergonha. Deus nos projetou para o sucesso. Porque família e casamento é projeto de Deus, e tudo o que Ele faz é bom. E é estranho que pessoas não sejam felizes dentro de algo que foi Deus quem criou. Na verdade, quando não conseguimos ser felizes, a responsabilidade não está em Deus, mas em nós que não seguimos as regras. Casamento não é uma questão de sorte, é uma questão de empenho e trabalho. Precisamos ser intencionais dentro de casa!

Deus nos criou para nos relacionarmos uns com os outros. E, sabe? É impossível nos relacionarmos bem sem nos comunicarmos bem. A boa comunicação dentro de uma casa é um dos tripés, pilares para que a família seja bem estruturada. Um casal que conversa é um casal saudável. Família doente é família muda.

A forma principal de nos relacionarmos uns com os outros é falando. Então, se Deus nos deu a habilidade de falar, nós temos que falar. Mas falar como? Nós sempre dizemos que a Bíblia é o nosso manual. E é mesmo, pois ela está carregada de instruções para a nossa vida. E quero destacar alguns textos:

“Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem” (Efésios 4.29).

E, enquanto leio esses textos, quero que você se imagine falando em casa. Como é você falando dentro de casa? Aqui, na igreja, todo mundo é educado e exala amor. Então, enquanto eu for lendo os textos que a Bíblia fala sobre comunicação, eu quero que você se transporte para a sua casa, quero que você se imagine falando com sua esposa, falando com o seu marido e seus filhos.

E já começamos ouvindo que as palavras que proferimos devem conceder graça aos que a ouvem. Leia: 

“O que responde antes de ouvir comete estultícia que é para vergonha sua” (Provérbios 18.13).
“Como água fresca para a alma cansada, tais são as boas novas vindas da terra distante” (Provérbios 25.25).
“Há alguns que falam como que espada penetrante, mas a língua dos sábios é saúde” (Provérbios 12.18).
“A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto” (Provérbios 18.21).

Existem muitos textos na Palavra nos dando instruções sobre comunicação, e falando sobre os efeitos dessa comunicação. Fale a verdade! Deus o criou para falar, e Ele nos deu a habilidade de falar para que possamos colocar para fora o que está dentro, falando da forma correta. Mas, infelizmente, existem muitos casais que querem se comunicar através da telepatia. Lembre-se que as palavras têm o poder de matar personalidade, sonhos e autoestima.

Toda conversa em amor demanda compreensão, domínio próprio, mansidão, e você sabe que não vai encontrar nada disso com raiva, pois uma pessoa com raiva não fala. Ela vomita. E suas palavras, ao invés de trazer as pessoas para perto, leva elas pra longe. Não podemos permitir que a intimidade que temos com nosso cônjuge nos tire o respeito que temos um com o outro.

Numa conversa entre casal, os dois têm que ganhar. Por isso, precisamos ser sábios na forma que nos comunicamos e nos relacionamos dentro de casa. O nosso lar é o primeiro lugar em que precisamos exalar amor, compreensão e respeito. Nossa casa precisa ser saudável.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA