Maná Diário

18 DE DEZEMBRO – Encarnação

“No princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade” (João 1.1,14).

Os dicionários definem assim a encarnação: ato de encarnar, de tornar semelhante, na cor ou no aspecto, à carne; mistério pelo qual Deus Se fez homem.

A encarnação foi a única resposta ao problema humano; a única esperança para a humanidade reunir-se com Deus. Qualquer religião que nega a encarnação de Jesus de Nazaré é falsa!

Esse Ser Eterno, chamado Emanuel, Deus conosco – Jesus, o Cristo – é, neste versículo, denominado Verbo. O Verbo existia no princípio. O Verbo estava com Deus, em comunhão com Deus, em um mesmo propósito, cooperando com Deus. Deus criou os mundos através do Verbo (Hebreus 1.2; João 1.3).

Esse Ser eterno é Deus! Possui a mesma natureza de Deus Pai. Existe na mesma forma e possui o mesmo poder de Deus (Filipenses 2.6). Esse Ser Se tornou carne! O Verbo se tornou homem e habitou entre nós. Ficou sendo humano; tão homem como se nunca tivesse sido outra coisa, mas não deixou de ser Deus. O Verbo habitou entre nós, e vimos a glória de Deus (Colossenses 1.15; Hebreus 1.3).

Confissão: “Jesus veio ao mundo e habitou na carne afim de que eu pudesse estar eternamente unido com o Pai. Jesus Se tornou semelhante a mim, a fim de que eu pudesse ser semelhante a Ele. Andarei na realidade que a encarnação de Jesus me tornou possível. Estou unido ao Pai!”

Destaques da semana​