18 DE JULHO – Lá no íntimo

Postado em
0

 

Instruir-te-ei e ensinar-te-ei o caminho que deves seguir; guiar-te-ei com os meus olhos. Não sejais como o cavalo, nem como a mula, que não têm entendimento, cuja boca precisa de cabresto e freio, para que se não atirem a ti. SALMO 32.8,9

Eu sabia, pelo testemunho interior, que deveria voltar àquela igreja. Sabia que minha esposa também tinha aquele testemunho interior sobre voltar para lá. Mas eu ainda desejava que o Senhor agisse de forma sobrenatural para confirmar aquilo. (Eu tinha apenas 23 anos naquela ocasião). Queria que o Senhor me desse uma palavra, línguas com interpretação, profecia ou até mesmo escrevesse nos céus: “Vá até àquela igreja!”.

Por isso, jejuei e orei durante três dias. No terceiro dia, estava de joelhos, chorando, berrando, implorando, porque não sabia nada melhor: “Oóóóóó, Deus querido…”

Porque Deus nos dirige por uma voz interior e não somente por um testemunho interior, Ele me disse: “Levante-se daí e pare de se comportar assim!”

Levantei-me! Mesmo assim, falei: “Senhor, se Tu tão somente me desses um sinal sobrenatural, eu me sentiria muito mais à vontade quanto a voltar àquela igreja”.

Deus respondeu: “Você já tem tudo! Você não precisa de sinal algum. Você não precisa de escrita no céu. Você não precisa de línguas e interpretação, nem de profecia. Você sabe, lá no íntimo, o que você deve fazer. Agora, faça-o!”

Confissão: “Os olhos do meu entendimento estão sendo iluminados. Sei, no íntimo, o que devo fazer. Deus me guia por meio daquele maravilhoso testemunho interior. E eu o escuto!”

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA