Verbo FM

19 DE MAIO – Com longevidade

“A duração da nossa vida é de setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos […]” (Salmo 90.10).

“Dar-lhe-ei abundância de dias e lhe mostrarei a minha salvação” (Salmo 91.16).

Se a vinda de Jesus demorar, então, não tenho a mínima hesitação em dizer a você que viverei até uma idade bem avançada. Saberei de antemão a hora de partir, vou despe­dir-me de todos e, antes de ir, olharei para o céu e direi: “É isso aí, pessoal, estou indo. Glorifiquem, porque chegou a minha hora de partir”.

— Irmão Hagin, não se pode saber isso.

Oh, sim, é possível saber! É possível receber aquilo que Deus disse que podemos ter. Temos melhor aliança do que aquela que Israel tinha. Se o plano de Deus para Israel — nação de servos, não de filhos, que vivia sob uma aliança não tão boa quanto a nossa — era viver sem enfermidade, então, que plano Deus deve ter para nós, os Seus filhos! Se Deus não queria que Seus servos adoecessem, não acredito que Ele gostaria que isso acontecesse!

Creio que no plano de Deus, nosso Pai, o cristão não fica doente, e cada qual deve viver o decurso pleno da sua vida. Se a vinda de Cristo demorar, Ele viverá até desgastar-se e adormecer em Jesus.

Confissão: “Posso crer em Deus para receber tudo o que a Sua Palavra promete. Posso crer em Deus para receber uma vida longa e produtiva. Se a vinda de Jesus demorar, viverei o curso total dos meus dias, servindo a Ele, sem doença!”.

1 Comentário

Comentários estão fechados.

Destaques da semana​