Cuide dos pensamentos

Postado em
1

por Luissa Emery
*Aluna da Escola de Missões Rhema

“No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo. Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.

Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes. Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça; E calçados os pés na preparação do evangelho da paz;

Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus” (Efésios 6.10-17).

Em Efésios 6.10-17, Paulo está usando o simbolismo da armadura referente ao tempo dele. Ele está dizendo que devemos guardar e proteger algo, por isso o uso da armadura. Porém, nossa batalha não é contra pessoas, mas contra satanás. Nessa batalha precisamos nos revestir desta armadura para proteção da nossa vida. Vamos fazer um exercício agora: leia novamente esses versículos da carta aos Efésios, retirando os simbolismos da armadura.

Repita: verdade, justiça, Evangelho da paz, fé, salvação e Espírito! Essas são nossas armaduras espirituais! Vocês precisam usar esses valores que estão aqui contra todas as setas inflamadas do maligno. Ele lança essas setas para nos atingir e, por isso, precisamos nos proteger.

As setas inflamadas do inimigo são pensamentos e coisas sutis que vêm no dia a dia. Ninguém tropeça um dia e… Ops, caiu! São coisinhas pequenas que se tornam grandes. São esses pequenos pensamentos que se tornam grandes e alimentam, às vezes, uma raiva silenciosa.

Talvez ninguém saiba, porém o inimigo usa esses pensamentos contra você. Nós escutamos tanto a palavra tentação que chega a parecer algo comum. Jesus passou por tentação e a arma que o diabo usou contra Ele foi a mesma que ele usou contra Eva, no Jardim do Éden. 

“Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o SENHOR Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim? E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos, Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais.

Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal. E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela” (Gênesis 3.1-6).

A mulher primeiro deu ouvido a serpente e depois conversou com ela. Às vezes fazemos isso, parece que é um pensamento inofensivo, então damos ouvido e alimentamos ele. No Éden, a serpente parecia querer ajudar Eva, mostrando que ela não ia morrer, falando que Eva seria mais esperta, chegando a se parecer com Deus. Precisamos ficar atentos a palavras que podem parecer conselhos, mas na verdade são tropeços para nossa vida.

Perece ajuda ou incentivo, como a serpente fez com Eva, mostrando que ela poderia ser como Deus – sabedora do bem e do mal. Esse foi, na verdade, o erro de satanás em querer ser como Deus. Tudo em Eva começou na mente, dando ouvidos àquela sugestão. Por causa disso, ela parou e percebeu que a árvore era boa para se comer. Eles [Adão e Eva] pecaram por causa de uma sugestão. 

No Evangelho de Lucas 4.1-13, o Espírito leva Jesus ao deserto para ser tentado por satanás. Tentação é sobre algo que você quer e precisa naquele momento, tornando-se difícil de resistir. Porém, essa dificuldade acontece quando você não sabe como pode resistir. Jesus estava há 40 dias em jejum, mas ele respondeu a uma tentação dizendo: “Está escrito!”. Ele não respondeu cantando louvores, levantando as mãos ou expulsando o diabo. O louvor, a adoração, expulsar demônios, tudo isso tem o seu lugar e precisamos praticar isso em nome de Jesus. Porém, Jesus fala de frente a uma tentação o que estava escrito, pois ele sabia o que precisava fazer. O diabo não desistiu na primeira tentação. No Éden, quando Adão e Eva pecaram, eles deram o domínio do que Deus havia dado a eles para satanás.

No deserto, Satanás estava mostrando para Jesus o domínio que Adão deu a ele; mas o que Jesus veio fazer na terra, senão conquistar a nossa salvação na cruz, de forma correta e pelos passos corretos? E satanás estava mostrando um atalho para Jesus receber o domínio de volta.

A nossa segurança, a armadura, a pregação do Evangelho estão na Palavra de Deus. É ela que vai fazer a gente ficar de pé e firmes quando a tentação chegar.

Não é por causa do seu temperamento, mas pela Palavra. Por vezes, deixamos o pensamento criar raízes na nossa cabeça, até mesmo fazer algo errado na empresa, por exemplo, para ganhar mais dinheiro. Quando isso acontecer o que vamos falar, se não for: está escrito? Precisamos saber o que está escrito! Você tem a palavra no seu coração e, por isso, não pode permitir satanás brincar com a sua vida e casamento.

Parece fácil pregar sobre isso, mas no dia a dia, a sugestão da tentação chega e o que fazer com os pensamentos errados? Identifique o pensamento e comece a trabalhar contra ele quando estiver contra a palavra [ver Gálatas 5]. Quanto mais pensamos em uma situação difícil, pior ela fica. Em um momento de chateação, ore em línguas. Comece a conversar com o Espírito Santo, pense coisas boas sobre quem te chateou. Existem coisas pequenas que depois você olha para trás e se pergunta o motivo de ter reagido de forma tão severa. Mas a sua reação é o resultado do quanto você pensou sobre aquilo. Então, se você quer se livrar de um pensamento, comece a parar de dar atenção àquilo.

Nós precisamos nos blindar com a Palavra de Deus, escrever e declarar a palavra sobre a nossa vida. Tranque a porta principal contra o inimigo: o seu pensamento!

A forma que falamos e do que estamos falando são sinais que te ajudam a perceber o que você permitiu entrar no seu pensamento. Quando queremos fazer algo ruim, as desculpas vêm fácil; o perdão é mais difícil. Não reclame da sua família que é a benção que Deus lhe deu! Não reclame das coisas que Ele lhe deu! A reclamação não é a ponte para receber o melhor de Deus. Lembre-se sempre: nossa família é o reflexo de Deus para as pessoas. 

Abençoe a sua família. Lembre daquilo que te traz esperança. Seu marido ou sua esposa são uma benção! Não cobre do outro uma reação que você acha que é a certa. É assim que começa o conflito na sua família, a partir da cobrança de uma atitude correspondente a um nível de maturidade que a pessoa não tem ainda. Precisamos aconselhar, ensinar, mostrar na palavra, mas não cobrar uma maturidade que as pessoas não têm. Vimos que precisamos identificar os pensamentos, capturá-los e se apegar à palavra para mudar o foco. Estamos constantemente nos tornando alguém durante a nossa vida. Não paramos de aprender. Nossos pensamentos estão sempre nos levando a algum lugar! Se eu sei disso, então eu decido me tornar uma pessoa melhor que sabe conviver com as outras e me tornar o que a palavra me diz que eu sou. Torne-se alguém como a Palavra diz que você é!

 

1 COMENTÁRIO

  1. […] Fonte:Verbo da Vida (function ($) { var bsaProContainer = $('.bsaProContainer-1'); var number_show_ads = "0"; var number_hide_ads = "0"; if ( number_show_ads > 0 ) { setTimeout(function () { bsaProContainer.fadeIn(); }, number_show_ads * 1000); } if ( number_hide_ads > 0 ) { setTimeout(function () { bsaProContainer.fadeOut(); }, number_hide_ads * 1000); } })(jQuery); […]

DEIXE UMA RESPOSTA