A importância de se importar

Postado em
0

diego eloiDiego Eloi

Professor do Rhema

Todos nós ouvimos, quase todos os dias, as pessoas falando sobre uma certa “crise financeira” que o país vivencia. É bem verdade que nosso país tem tido dificuldades econômicas, mas, se pararmos para pensar um pouco, é possível que percebamos que talvez a maior crise pela qual estamos passando seja a crise do “EU NÃO ME IMPORTO”. As pessoas tem ficado cada vez mais egoístas, pensando apenas no que é propriamente seu e esquecendo-se do outro. Enquanto ouvimos muitas ministrações sobre “estou em Cristo e não em crise”, lembro que Deus não espera que sejamos conhecidos por não passarmos necessidades no meio de uma crise mundial, mas por causa do amor :

“Através deste testemunho todos reconhecerão que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns pelos outros.” João 13 –  35.

É bem verdade que Deus nos dá a condição de vivermos diferentes de como o mundo está, e não estou com isso dizendo que é errado ministrar sobre nossa real posição em Cristo, mas os outros nos reconhecerão por causa do amor! E ainda:

“Nós sabemos que já passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Quem não ama permanece na morte.” 1 João 3 –  14.

Sabemos que estamos em Cristo porque amamos os irmãos. O amor é o que nos faz diferentes, esse amor que Deus derramou em nós pelo Seu Espírito(Rm 5:5) é o que movimenta a nossa vida cristã ou o que deveria. É por causa da manifestação dele que não estamos mortos espiritualmente! A vitalidade da sua vida cristã é diretamente proporcional ao nível de amor que você manifesta, pois esse amor é que prova que já passamos da morte para a vida. O ter não nos diferencia de quem sabe gerir bem um negócio, mas a manifestação de uma vida de amor, junto com as suas maneiras de se manifestar, nos faz diferentes, pois :

“Se alguém possuir recursos materiais e, observando seu irmão passando necessidade, não se compadecer dele, como é possível permanecer nele o amor de Deus?Filhinhos, não amemos de palavras nem de boca, mas sim de atitudes e em verdade.” I João 3.17-18

Devemos sim crer para que nesse momento haja abundância…mas não para guardarmos tesouros para nós mesmos, mas para ajudarmos os nossos irmãos! A igreja de Cristo precisa se levantar e andar no amor que Ele mesmo nos ensinou e ordenou que nós andássemos (Jo 13.34). O se importar com o outro precisa ser exercido assim como na passagem acima “de fato e de verdade”. A bíblia nos mostra que o simples falar não demonstra que de fato que nos importamos e que amamos alguém, mas o amor é uma atitude. Em outra passagem, vemos :

“Já que tendes purificado as vossas almas na obediência à verdade, que leva ao amor fraternal não fingido, de coração amai-vos ardentemente uns aos outros,”  1 Pedro 1 –  22:

O amor pode ser visto e medido, que a nossa medida seja essa citada no texto acima : “ardentemente”! A bíblia também fala que se dizemos que amamos à Deus, mas odiamos nosso irmão, somos mentirosos(1 Jo 4:20) o que significa que não podemos amar de verdade o Senhor se não conseguimos amar o nosso irmão. Se não conseguimos nos importar com os nossos irmãos, não entendemos ainda o que é amor e não vivemos nele. Quando entendemos de fato o valor que o ser humano tem pra Deus, não desprezaremos ninguém, antes, as pessoas serão cada vez mais importantes pra nós! O valor que as coisas ou pessoas tem deve ser o valor que Deus dá a elas! Valorize o que Ele valoriza, considere importante o que Ele considera importante! O próprio Jesus nos ensinou, pois Ele mesmo deu Sua própria vida por nós. Ele nos colocou em primeiro lugar, Ele colocou o outro em primeiro lugar! Deus sempre nos dá o exemplo em Jesus de como devemos agir, se Ele foi capaz de se despir da sua glória pelo outro, devemos ser capazes de fazer o mesmo, como está escrito:

Nisto conhecemos todo o significado do amor: Cristo deu a sua vida por nós e devemos dar a nossa vida por nossos irmãos. 1 João 3 –  16.

Esse versículo é muito profundo, precisamos meditar no quanto temos dado ao outro. Que possamos nos importar mais com as outras pessoas e assim, realmente, vivermos o evangelho.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA