O grande encontro

Postado em
2

por Gê Monteiro
*Graduada na Escola de Ministros Rhema

“Ali ficava o poço de Jacó. Era mais ou menos meio-dia quando Jesus, cansado da viagem, sentou-se perto do poço. Uma mulher samaritana veio tirar água […]” (João 4.6 NVT).

Um poço é caracterizado como um local escuro, estreito, cuja a única entrada de luz está acima. Dizer que alguém está no fundo do poço é acreditar que não há mais solução, que se está diante de um beco sem saída, onde não há mais ao que recorrer, pois os recursos foram esgotados.

No entanto, quero dizer que sempre haverá uma saída, embora não pareça! Sempre haverá uma luz: quer seja no fim de um túnel ou na escuridão de um poço.

Para alcançá-la é preciso fazer a nossa parte elevando os olhos. É preciso olhar para cima, de onde vem o socorro (Salmos 121). Entender que, às vezes, é quando chegamos ao fundo que encontramos chão para o impulso necessário. É quando elevamos o olhar que podemos enxergar o horizonte.

É interessante observar, em João 4, que após Jesus pedir água, o verso 15 relata um pedido da mulher: “[…] Senhor, dá-me dessa água para que eu não mais tenha sede, nem precise vir aqui buscá-la”. O pedido expressa a convicção de quem encontrou o salvador.

Encontro esse, que nos ensina o seguinte: é melhor encontrar Jesus à beira do poço do que cair nele. É melhor encher o nosso pote antes, na fonte certa, para que, uma vez estando cheios, saciados, não precisemos voltar.

“Jesus respondeu: ‘Quem beber desta água terá sede outra vez, mas quem beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede. Ao contrário, a água que eu lhe der se tornará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna'” (João 4.13-14).

Nos estudos devocionais do livro Pedras Preciosas do Grego 1 – Verão, de Rick Renner, precisamente na leitura de 18 de janeiro, o autor diz que  quando não há mais o que fazer ou a quem recorrer, devemos clamar a Deus, pois é a partir daí que o Seu poder de ressuscitação vai começar a operar. Portanto, não importa qual situação você esteja enfrentando agora. Antes de considerar qualquer situação como um beco sem saída, de debruçar-se à beira de qualquer poço imaginando ser este o único destino, considere um encontro real com Aquele que sacia a nossa sede, mata a nossa fome e nos conduz em um caminho onde há paz, provisão e segurança.

O poço pode ser o local do seu grande encontro! De um grande recomeço! Jesus pode estar lá! Sentado, aguardando você, com os braços cheios de amor para “receber o seu pote” e enchê-lo da água da vida e transformar a sua história. 

O Senhor é imutável! Foi assim com a samaritana, foi assim com José. Assim será com você!

 

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA