Sobre esperas 

Postado em
0

por  Lenise Freitas (Rio de Janeiro-RJ)
*Líder do Ministério Graça e Verdade

Há alguns dias, lembrei de um trecho do meu primeiro livro “Como Deus planejou você”, publicado em 2010. E um dos motivos foi que, depois de muitos anos, eu reencontrei o médico que acompanhou minha gestação, o Dr. Fernando Olavo, que  cito neste trecho do livro.  

Como fiquei feliz! Como faz bem recordar dos cuidados de Deus com a nossa vida, especialmente, em momentos estratégicos. Relembrar os feitos do Senhor reafirma nossa confiança em tempos de crises ou quando estamos vivendo esperas. 

O ano de 2020 tem sido um tempo de muitas esperas… 

Espera pela descoberta de uma vacina, pela descoberta da cura. Talvez pela passagem de um luto. Espera por um reencontro, por um simples abraço. Espera por deferimento de direitos, por oportunidades.  Pelo momento certo de sair e tocar projetos, porque nem sempre permissão nos garante segurança. 

Este é o mistério da graça, saber trocar o “não posso” pelo “não quero” (valeu Pr. Marcinho). Lembrando que existem recompensas quando fazemos o que é certo. 

Deixo vocês com o trecho do livro… 

Um Tempo para todas as coisas 

Muitas coisas aconteceram rápido em minha vida. Fui alfabetizada muito cedo, entrei na escola já sabendo ler. Cedo, tive minha independência financeira, conclui cedo uma faculdade e também casei cedo. Todos esses eventos deram-me uma falsa sensação de maturidade. Eu acreditava que podia fazer a hora das coisas acontecerem em minha vida e acabei mesmo foi demorando para perceber que algumas coisas só o tempo pode trazer para nós.  

No fim de minha gravidez tive problemas com hipertensão, meu obstetra, o competente Dr. Fernando Olavo Filho, já havia me advertido que teríamos que fazer uma cesariana antes da data prevista para o nascimento de meu filho, o Fabinho. Dr. Fernando era membro da Comunidade Evangélica Internacional da Zona Sul, verdadeiramente um homem de Deus. Hoje, entendo melhor muitas coisas que ele me dizia, e sei que já era um cuidado do Pai com a minha vida.  

De 48 em 48 horas fazíamos o exame de análise perfil biofísico fetal que indicava quanto tempo poderíamos ainda manter Fabinho na minha barriga, pois seu aparelho respiratório precisava ainda amadurecer. Pela primeira vez experimentava verdadeiramente não ter pressa, neste caso nenhum tempo de “preparação” seria de forma alguma tempo perdido.  

Um dia fui para consulta e realmente não havia mais como esperar. Dr. Fernando fez uma cesariana de urgência, mas graças a Deus Fabinho nasceu completamente saudável, e é uma criança maravilhosa, amorosa, inteligente que está crescendo entendendo a Graça. 

Muitas vezes em nossa vida espiritual estamos forçando partos prematuros sem necessidade. Existem coisas que não precisamos esperar pois já forma liberadas  para nós, mas outras necessitaram de paciência e perseverança. 

Existe um tempo determinado para todas as coisas (Eclesiastes 3.1-3). O próprio Deus criou o mundo em seis dias, não que Deus esteja preso ao tempo, Ele é eterno; mas Ele estabeleceu uma ordem, uma sequência para que as coisas acontecessem.  

Deus marcou ciclos com datas especiais; o calendário judaico era repleto de festas, de datas importantes. Chama-me atenção o ano do jubileu, um ano estabelecido para o perdão das dívidas, a libertação dos escravos. Este ano figurava o que o profeta Isaías chamou de ano aceitável do Senhor (Isaías 61.2), o tempo que nós vivemos hoje, o tempo da graça. 

Logo que conheci a Graça, pensei que se eu me enchesse da Palavra, se eu orasse muito, se eu fizesse tudo direitinho, eu teria todos os resultados que desejava imediatamente; mas não foi assim que aconteceu. A boa notícia é que, tendo comunhão com o Pai, eu experimentei que existe esse tempo determinado para todas as coisas e que esperar em Deus de maneira nenhuma precisava ser frustrante. Descobri que os pensamentos de Deus são muito mais altos e que, de fato, eu ainda não sei aonde Ele quer me levar – embora já tenha me dado algumas pistas.   

Então eu deixei de ter pressa de chegar e passei a curtir a viagem, desfrutar da companhia do Senhor, perceber a beleza de cada momento e contar com a Graça nos dias maus – pois, independente de nosso comportamento, eles existem.   Hoje, toda vez que eu penso já ter chegado a algum lugar, o Pai me mostra que eu posso ir muito mais além. Às vezes, mostra-me que eu preciso voltar atrás porque não percebi algo importante. Mas eu nunca estou sozinha, a Graça me acompanha. 

 A vida é feita de estações, de ciclos. Na vida espiritual, não podemos adiantar o tempo para as coisas acontecerem. Quando fazemos isso, grande transtorno é causado. Precisamos tomar cuidado para não atrasarmos este tempo; porque isto sim nós podemos fazer. (…) 

“Necessitamos de perseverança para que, havendo feito a vontade Deus, alcancemos as promessas” (Hebreus 10.36).  

Como cantou o salmista moderno:

“Mesmo sem saber como Tu dirás, dentro de mim reinará a Tua paz que me faz saber que esperar em Ti é sempre caminhar.”

Que possamos viver essa caminhada lembrando dos feitos do Senhor em nossas vidas. 

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA