Verbo FM

A graça regeneradora

A graça de Deus nunca foi e nem será uma chave para você entrar no inferno, deliciar-se com o pecado e depois voltar para Deus como se nada tivesse acontecido.

Vamos lá! Judas estava dia após dia sendo testemunha do poder de Jesus e de Suas gloriosas obras. A Bíblia conta que ele foi tomado de remorso e devolveu as moedas pelas quais recebeu do sumo sacerdote ao trair Jesus. Mas era tarde demais! (Mateus 27.3-5).

Jesus já havia lançado uma sentença anteriormente: “Em verdade o Filho do Homem vai, como acerca dele está escrito, mas ai daquele homem por quem o Filho do Homem é traído! bom seria a esse homem se não houvesse nascido” (Mateus 26.24).

Não teve perdão para Judas! 

E não teve porque ele escolheu esse caminho conscientemente diante de inúmeras oportunidades de mudanças que teve. Ele teve manifestações das gloriosas obras de Deus diante dos seus olhos, através da graça salvadora de Cristo Jesus, mas escolheu trair aquele que tanto o fez bem.

Deus não nos levou até a graça para que continuássemos no pecado. Muito pelo contrário, a graça é a extensão do Seu plano original de resgatar o homem que já está em condenação mediante o pecado.(João 3.18).

O apóstolo Paulo explica isso de forma nítida e indesculpável: “Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça seja mais abundante? De modo nenhum! Nós que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?” (Romanos 6.1-2).

Deus jamais enviaria Jesus para a terra, se não fosse para salvar os homens da vida de pecado.

Se você pensa que pode levar a vida que quiser e no final estará nos braços de Deus Pai, você está muito longe de compreender o que realmente a graça é.

Graça não é legalidade para viver uma vida de pecado.

Temos a própria vida de Jesus e Suas palavras comprovam isso, bem como inúmeras passagens falando sobre o assunto.

“Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens, educando-nos para que, renegadas a impiedade e as paixões mundanas, vivamos, no presente século, sensata, justa e piedosamente, aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus” (Tito 2.11-13).

Jesus veio salvar o perdido, e não compactuar com seus erros.

Gosto muito de um desses incríveis exemplos que a Bíblia nos relata, e ele é o de Jesus com Zaqueu. Um homem que roubava do seu povo, odiado por muitos, mas que ao se encontrar com Jesus decide se converter, mudar a direção da sua vida, e as palavras do Mestre Jesus foram:

“Hoje entrou salvação nessa casa, pelo que este vem a ser filho de Abraão!” (Lucas 19.9).
“Não há salvação sem arrependimento de pecados” (Atos 3.19).

A graça não nos livra da responsabilidade de olhar pra Jesus e ser constrangido com Seu amor, lançar-se aos pés d’Ele arrependido com desejo ardente de mudança! A fé não é uma ponte que nos liga até Deus independentemente dos nossos atos. A fé só opera ligada ao amor. Quem ama Deus jamais vai ter uma vida de pecado. Disse Jesus: “Quem me ama, guarda meus mandamentos e os pratica” (João 14.21).

Pelo que também está escrito:

“Sem santidade ninguém verá o Senhor” (Hebreus 12.14).

A santidade é uma obra do Espírito Santo que dá início quando nascemos de novo. É a própria vida de Deus operando dentro de nosso interior nos conduzindo no mesmo caminho que Jesus trilhou.

Graça é receber de graça o que custou tudo para alguém, e este alguém é Cristo Jesus. A graça que você desfruta foi paga por um alto preço, e ela não lhe dá direito de pisar o sangue inocente. O pecado praticado deliberadamente sempre será como pisar o sangue de Jesus.

Nesse sangue há poder regenerador para o pecador se arrepender e viver uma novidade de vida disponível agora para os justos, os quais foram justificados pelo Sangue de Jesus.

Graça é receber de Jesus o que só Ele poderia nos dar e nunca mais sermos os mesmos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaques da semana​

Estude no Maior Centro de Treinamento Bíblico do Mundo!