Verbo FM

A grandeza segundo Deus

Edivan Biones
Graduado da Escola de Ministros Rhema

Percebo que no tempo em que vivemos, muitas pessoas desejam ser “grande no ministério”, ou um “ministro de renome internacional”, ou uma pessoa “grande sendo destaque na empresa em que trabalha”, ou uma pessoa “RECONHECIDA” no corpo de Cristo, pois creio que devemos parar e refletir se a motivação em nossos corações quanto a esses alvos está correta diante de Deus.

Sei que o nosso Pai deseja o nosso crescimento, Ele deseja que sejamos bem sucedidos em tudo o que realizarmos, ou seja, que sejamos prósperos em tudo o que fizermos, pois Ele mesmo nos criou para darmos frutos.

Contudo, precisamos também saber que cada um recebeu uma medida de fé, e que sempre devemos fazer com amor e excelência aquilo que Deus nos chamou para fazer independente da posição, do cargo, ou independente do serviço que estamos desenvolvendo, seja de limpar uma igreja a estar no púlpito da mesma ministrando a Palavra, ou de um simples zelador de uma empresa a diretor da mesma, logo devemos saber que para Deus a motivação dos nossos corações chega antes da nossa oferta, ou seja, antes do nosso serviço. Pois a Bíblia diz que “Deus se agradou de Abel e da sua oferta, ao passo que de Caim e de sua oferta não se agradou.

“Aconteceu que no fim de uns tempos trouxe Caim do fruto da terra uma oferta ao SENHOR. Abel, por sua vez, trouxe das primícias do seu rebanho e da gordura deste. Agradou- se o SENHOR de Abel e de sua oferta; ao passo que de Caim e de sua oferta não se agradou. Irou- se, pois, sobremaneira, Caim, e descaiu- lhe o semblante. Então, lhe disse o SENHOR: Por que andas irado, e por que descaiu o teu semblante? Se procederes bem, não é certo que serás aceito? Se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz à porta; o seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá- ló”. (Gênesis 4:3-7)

Para mim essa passagem expressa que a motivação do coração de Abel e de Caim chegou primeiro para o Senhor do que as suas respectivas ofertas, sendo um aceito e o outro não!

Tornamos-nos GRANDES para Deus, quando a motivação de servirmos a Ele e as pessoas é o Amor.

A Bíblia relata uma passagem em que a mãe de Tiago e João junto com os mesmos foram até Jesus para pedir que no Reino um sentasse a sua direita e outro a sua esquerda.

“Então, se chegou a ele a mulher de Zebedeu, com seus filhos, e, adorando- o, pediu- lhe um favor. Perguntou- lhe ele: Que queres? Ela respondeu: Manda que, no teu reino, estes meus dois filhos se assentem, um à tua “DIREITA”, e o outro à tua “ESQUERDA”. (Mateus 20:21-22)

No grego podemos compreender que a palavra Direita significa DEXIOS que é Lugar de Honra e Autoridade, e a palavra Esquerda significa EUONUMOS que é formada por duas palavras EU (ser afortunado) + ONOMA (pessoas reconhecidas pelo nome, interesses pessoais).

Porém podemos entender que a motivação do coração deles estavam erradas, e não agiram em amor para com os outros discípulos, pois também percebemos que a motivação era ter destaque, status, autoridade, interesse pessoais, que nos dias de hoje podemos substituir por “autopromoção”.

Jesus dá uma resposta não a mãe deles que fez o pedido, mas aos discípulos Tiago e João que provavelmente a influenciaram para isso.

“Não é assim entre vós; pelo contrário, quem quiser tornar- se “GRANDE” entre vós, será esse o que vos sirva; e quem quiser ser o “PRIMEIRO” entre vós será vosso servo”. (Mateus 20.26-27)

Pois, nos tornamos GRANDES para Deus não por meio de um cargo ou por meio de um título ou função ministerial, mas isso acontece por meio da motivação dos nossos corações em desenvolver determinados SERVIÇOS.

No verso posterior Jesus diz algo muito importante para nós que “SERVIMOS”, pois creio que alguém só dá a sua vida se for motivado pelo o AMOR, logo quando servimos damos parte do nosso tempo, que não deixa de ser uma parte da nossa vida ofertada.

“Tal como o Filho do Homem, que não veio para ser servido, MAS PARA SERVIR E DAR A SUA VIDA em resgate por muitos”. (Mateus 20.28)

Devemos refletir se realmente o que estamos expressando no exterior por meio das nossas ações está em linha com o nosso interior, porém corrupção e perversidade são práticas que procedem do coração, por tanto, em meio a geração que vivemos, devemos manifestar a vida que procede de um coração conectado a Deus, que proclama a verdade com a intenção de abençoar, beneficiar e servir as pessoas em amor, sem desejar algo em troca, ou sem um mero desejo de destaque diante dos homens.

Se o intuito de nos tornarmos GRANDES, seja ministerialmente ou profissionalmente, for por causa do dinheiro, da fama, da influência sobre as pessoas ou até se for para nossa própria promoção diante dos homens, é certo que estamos com a mesma intenção de Tiago e João, em que os mesmos queriam os tais objetivos, pois o estilo de vida que devemos ter é o mesmo descrito por Paulo em Filipenses 2.4-8:

“Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo. Não tenha cada um em vista o que é propriamente seu, senão também cada qual o que é dos outros. Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando- se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando- se obediente até à morte e morte de cruz”.

Hoje, em uma aliança muito superior, devemos compreender que o nosso dia a dia tem que ser um sacrifício vivo e agradável a Deus.

Uma das formas da GRANDEZA de Deus se manifestar para nós é quando nos tornamos GRANDES para Ele, e isso acontece quando ofertamos nosso serviço com AMOR e EXCELÊNCIA, seja no púlpito, nos bastidores ou até mesmo em um cargo de uma empresa!

Mesmo servindo em uma igreja, ou trabalhando em uma empresa seja ela de pequeno, médio ou grande porte, se as pessoas nas mesmas te consideram pequeno pelo o seu cargo, não leve isso em conta, ou não deixe o diabo formar um ninho em sua cabeça, pois saiba que se o que você faz, é feito em amor, para Deus você é GRANDE!

Quando José se tornou governador do Egito, José não levou em conta a ofensa feita por seus irmãos, mas considerou importante manifestar o amor para com eles por meio de suas atitudes.

Que sejamos grandes para deus considerando os outros superiores nós mesmos e servindo uns aos outros em amor.

1 Comentário

  • Linda mensagem, eu quero ser grande com este propósito no meu coração – Ser grande para Deus em tudo que fizer. Que o Senhor te abençoe.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NewsLetter

Cadastre-se em nossa lista para receber atualizações de nosso portal. 

Destaques da semana​

Estude no Maior Centro de Treinamento Bíblico do Mundo!