Verbo FM

A importância do casamento

Thadeu e Rita Borba
Pastores auxiliares na Igreja Verbo da Vida Sede em Campina Grande-PB

Houve uma época em que o casamento não tinha o mesmo formato que tem hoje. Cada nação, cada povo, cada cultura tinha uma maneira de realizar as uniões matrimoniais. O casamento no formato que reina no Brasil é novo na história da humanidade, não tem mais que duzentos anos.

Ao entrarmos no século 21, nos deparamos com nova realidade. O conceito de “casamento duradouro” ou “eterno”, registrado em cartório, com “regime parcial ou total de bens” está desaparecendo e surge um novo conceito que admite apenas a “união estável entre os cônjuges”. União essa que pode ser dissolvida através do divórcio, até pela internet e em tempo mínimo possível.

Expressões como: “Casou, não deu certo, separa-se e casa-se de novo”; filhos de casamentos diferentes são criados por novos casais, sem a ideia antiga de “padrasto ou madrasta”. Ser mãe solteira é uma opção já aceita pela sociedade como coisa normal, tranquila… E assim vai…

COMO O “POVO DE DEUS” DEVE SE COMPORTAR DIANTE DE TUDO ISTO?

Existe um padrão bíblico que ultrapassa as fronteiras do tempo. Podemos nos encaixar nos padrões atuais da sociedade, sem ferirmos o “Plano de Deus” para a família? Diga: Não!
O papel de cada cônjuge está definido pela Palavra de Deus. Não podemos seguir a tendência do comportamento atual.

QUAL A IMPORTÂNCIA DO CASAMENTO?

O casamento é importante:
1 – No sentido da procriação; 2 – Da companhia; 3 – Da parceria; 4 – Da satisfação dos apetites sexuais; 5 – E principalmente da disciplina do ser humano.

NESSA EDIÇÃO VAMOS TRATAR DE:

1 – NO SENTIDO DA PROCRIAÇÃO:

A perpetuação de espécie é um projeto da vida.
“Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra”. (Gênesis 1.27-28)

No caso dos demais seres vivos, a própria natureza providenciou que cada espécie se reproduza e muitas vezes essa reprodução é feita de forma muito aleatória. No caso do ser humano, foi necessário haver uma aliança entre macho e fêmea, para que a procriação se desse de forma ordenada e responsável. Sem o papel de pai e mãe, para educar e preparar para a vida, o ser humano seria o mais selvagem dos animais.

2 – NO SENTIDO DA COMPANHIA: O ser humano é um animal racional sociável.
“Não é bom que o homem viva só.” (Gênesis 2.18)

Nada neste mundo preenche ou substitui a presença de um esposo ou de uma esposa. O casamento é a providência divina, para o problema da solidão e do vazio da alma do homem. Ao encontrar o seu par o homem, ou a mulher se completam.
Todo homem foi feito para ter em sua companhia uma mulher e vice-versa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NewsLetter

Cadastre-se em nossa lista para receber atualizações de nosso portal. 

Destaques da semana​

Estude no Maior Centro de Treinamento Bíblico do Mundo!