Verbo FM

“A minha graça te basta”

Jourdel Lord
Pastor da Igreja Verbo da Vida em Londres

A única mensagem do Ap. Bud Wright que eu ouvi foi quando ele falou sobre confiar no Senhor para o que falar quando se está ministrando. Alguns de vocês, que me conhecem, sabem que eu gosto muito de pregar preparado com anotações. Talvez por eu ser britânico, eu goste de preparar as coisas com antecedência, mas tenho aprendido que, às vezes, preciso apenas depender do Espírito.

“E dou graças ao que me tem confortado, a Cristo Jesus Senhor nosso, porque me teve por fiel, pondo-me no ministério” (1 Timóteo 1.12).

Paulo agradeceu ao Senhor por tê-lo como alguém fiel. O Senhor o considerou fiel. Talvez, como Davi, não sejamos perfeitos em nossas ações, mas o Senhor nos encontrou fiel. Talvez você não imagine por que está aqui, mas por dentro você sabe que está no centro da vontade de Deus.

É pela graça d’Ele! Não se desqualifique, porque não é sobre você, mas acerca da graça sobre a sua vida, e essa graça é para alcançar pessoas, é para que o Reino avance. Quando o diabo falar aos seus ouvidos, ele vai dizer muitos motivos por que você não deveria estar onde está agora, por que não tem a capacidade de cumprir os planos de Deus para a sua vida. Mas ele é um mentiroso, o pai da mentira, apenas ria na cara dele, você é capaz, para fazer avançar o Reino de Deus, para ganhar almas, mas é pela graça d’Ele. Zelo é importante, mas, às vezes, o zelo vai acabar, e o que precisamos é permanecer na graça.

“E, para que não me exaltasse pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar. Acerca do qual três vezes orei ao Senhor para que se desviasse de mim. E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo”( II Coríntios 12.7-9).

Por causa da chamada na vida de Paulo, Deus permitiu que houvesse um mensageiro de Satanás para o esbofetear, mas para o apóstolo Paulo isso era um grande desafio e ele implorou ao Senhor que tirasse isso dele, e o Senhor respondeu que a graça d’Ele era suficiente. Então, a revelação vem para Paulo: na sua fraqueza, a força do Senhor é perfeita. 

Quando estou fraco, então o Seu poder é capaz de fluir. É na minha fraqueza que eu sou forte!

Talvez, as coisas pareçam complicadas, devagar, talvez até parece que você está travado. Isso ocorre porque os seus olhos estão nas circunstâncias, nas suas limitações, os seus ouvidos estão atentando à voz do inimigo, à voz da carne, àqueles que não acreditam em você. Mas Jesus está dizendo: “Olhe para cima”. Não é sobre você, existe uma graça que vem do céu. Quando você olha para cima, você vai ver o que você tem em Deus.

O Senhor está olhando para o humilde, porque Ele sabe que a graça d’Ele pode ser compartilhada. Paulo tinha um passado ruim, ele perseguia a igreja, mas ele dizia: “Pela graça de Deus sou o que sou”. E isso foi o suficiente para Paulo crer. 

Nós falamos sobre fé para receber de Deus, mas precisamos ter fé na chamada de Deus para a nossa vida. Precisamos crer que existe uma graça para correr a carreira que Ele colocou diante de nós. Não tente inventar o plano de Deus para a sua vida, pois ele já havia sido escrito antes da fundação do mundo.

Deus está chamando você para cima na graça d’Ele, na presença d’Ele. Precisamos identificar a nossa zona de conforto e resistir ao desejo de ficar nela. Porque da mesma forma que doenças nos param, a zona de conforto paralisa. Foi isso que eu aprendi com apóstolo Bud. Eu não sabia o que falar, nem confiava na unção. Porque quando você está lá em cima, Deus vai falar através de você, mas isso requer fé. É um lugar de dependência d’Ele.

Quantos de vocês têm promessas do Senhor? Coisas que você deseja? Mesmo assim, não troque as coisas que você deseja pela presença de Deus, não vá sem a presença. Se você está andando e de olho na sua vida passada, ou muito preocupado se as pessoas vão recebê-lo, você não está pronto.

Os apóstolos foram desprezados, rejeitados, mas todos tinham a habilidade de, pela fé, olhar para a eternidade. Deus disse a Abraão para deixar tudo e ir. Abraão estava buscando uma cidade cuja fundação era Deus. Não esteja muito preocupado com o mundo natural, mas olhe para a eternidade. Precisamos buscar o Reino de Deus como prioridade. Existem outras coisas importantes, mas elas não vêm primeiro. Existem coisas a serem feitas e o Senhor está contando conosco.

Nas igrejas, vemos, muitas vezes, as pessoas trocando o sobrenatural pelo natural. Não é errado estudar, investir na sua vida pessoal, isso é bom e pode abrir portas para o Evangelho. Não é errado dedicarmos tempo ao que o Espírito está nos guiando a fazer. Nós não somos daqui, mas estamos aqui. A igreja é a ponte entre o natural e o sobrenatural e Deus vai fluir através da igreja, porque fomos comissionados. Jesus falou que Ele iria e que enviaria outro da mesma espécie e que este habitaria em nós.

Paulo desejava estar com a igreja em Roma para compartilhar coisas que iriam estabelecer aquela igreja. Ele escreveu o livro de Romanos, mas desejava compartilhar algo na comunhão dos santos.

Existem ondas da graça de Deus. Existem referências na Bíblia de que a unção seria maior nos últimos dias. Nós somos parte desse movimento dos últimos dias, na Europa e além dela. O coração dos nossos líderes é para irmos mais longe, para causar um impacto maior e mais rápido. Temos visto a glória no Brasil e está expandindo e vai continuar crescendo, mas a glória está aqui na Europa e daqui iremos para o Oriente Médio. A glória é maior, mas o Senhor precisa de pessoas que estejam desejosas para fazer um sacrifício maior do que o que os nossos líderes têm feito.

Estava no coração de Jesus que nós fizéssemos mais do que Ele. No Reino de Deus sempre queremos ver os outros indo mais longe, mas também é preciso um sacrifício maior. Paulo foi ainda mais longe que Jesus, ele fez um grande sacrifício. O nosso grande desafio nesse continente é a zona de conforto. Sem o desafio não há maturidade. Os desafios são necessários para que possamos ser aprovados como ministros do Evangelho.

Nós podemos influenciar este mundo quando chegarmos ao palácio, como José do Egito quando chegou ao palácio para governar, mas precisamos passar pela jornada que antecede o local de influência. Continue dizendo sim ao Senhor, continue disponível, e administre dentro de você a atitude correta do coração. Estejam próximos à sua liderança, porque eles estão na posição de ver coisas em nós que não podemos ver. Permaneça disponível e com o coração para servir.

*Trechos da mensagem do dia 03 de julho de 2022, na Conferência de Ministros Europa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NewsLetter

Cadastre-se em nossa lista para receber atualizações de nosso portal. 

Destaques da semana​

Estude no Maior Centro de Treinamento Bíblico do Mundo!