Verbo FM

Alegria: um bom combate

Marty Blackwelder
Presidente do Blackwelder Ministries – EUA

Eu amo o testemunho do apóstolo Paulo, é poderoso. Paulo chega no final da sua vida, do seu testemunho e ele combateu o bom combate, superou os desafios da vida e do ministério.

“Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé. Agora me está reservada a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amam a sua vinda” (2 Timóteo 4.7,8).

Quantos de vocês sabem que cada um de nós tem uma corrida a correr, uma carreira a terminar? Acredito que Deus deseja que nosso testemunho seja o mesmo do apóstolo Paulo e de Jesus — que nós completemos bem a nossa carreira, mas não somente terminemos, mas a terminemos com alegria. Deus deseja que quando chegarmos na linha de chegada, não estejamos “capengando”. Eu mesmo quero terminar rindo, com um sorriso em meu rosto, com alegria em meu coração. Entenda, todos nós enfrentamos tentações na vida de ficarmos chateados no caminho. De perder de vista o alvo diante de nós. De nos tornarmos frustrados quando as coisas não caminharam da maneira que planejamos ou quando se prolongaram mais do que pensávamos. Vamos enfrentar resistências na vida. Existem pessoas que são difíceis de lidar, vamos ter desafios espirituais, financeiros, físicos, desafios nos relacionamentos.

O apóstolo Paulo enfrentou todos esses desafios e, ainda assim, a perspectiva que ele apresentava diante da vida e as respostas que ele dava diante de tantas circunstâncias que enfrentou, eram incrivelmente positivas! Em II Coríntios 4.8-9 diz: “Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos”. Muitas vezes a tribulação vem com os amigos dela. Ela nunca vem sozinha, sempre está acompanhada. Muitas coisas acontecem ao mesmo tempo, de frontes múltiplas – eu chamo isso de técnica de empilhamento do diabo, ele quer nos sobrecarregar.

Contudo, precisamos ter o foco do apóstolo Paulo. Ele está dizendo nestes versículos  que não vai permitir que as circunstâncias exteriores roubem o senso interno dele de alegria. Perplexidade significa uma certa confusão. Basicamente, Paulo disse que a vida será confusa às vezes, que nem sempre ele entende todas as coisas, que muitas vezes ele não entende o comportamento das pessoas ou como as coisas se desenrolam. Não é porque não entendemos essas coisas, que significa que vamos jogar a toalha e desistir, nos entregarmos. Paulo diz: “perplexo, mas não desanimado”. Ele continua: “Perseguidos, mas não desamparados, abatidos, mas não destruídos”. Uma tradução diz: “Arrasado, mas não esculhambado” (risos).

“O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã” (Salmos 30.05). 

“Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor as livra de todas elas” (Em Salmos 34.39). 

“Nesse mundo você terá aflições, mas tenham bom ânimo, eu venci o mundo!” (João 16.33)

Sabe, quando Paulo selecionou as palavras que usaria para escrever Filipenses, ele não estava hospedado em um hotel 5 estrelas, com café da manhã pronto na cama! Ele estava preso em Roma, ele foi preso em várias localidades lá em diversas situações. Uma vez, ele ficou em prisão domiciliar, não era tão ruim. Mas em um momento no império de Nero ele ficou em uma prisão que era um calabouço. Esta prisão ficava embaixo do Palácio Central em Roma, um pouco acima da subestação de esgoto daquela cidade. Basicamente era uma caverna com pouca luz, com cheiro de esgoto. Foi nessa situação que ele escreveu Filipenses 4.4. “Alegrai-vos no Senhor sempre, outra vez voz digo: Alegrai-vos”.

Muitas vezes pensamos que se as circunstâncias fossem perfeitas, se nossas situações fossem ideais, aí sim poderíamos nos alegrar. Mas a realidade é que nossas circunstâncias não têm o poder de determinar qual vai ser a paz e a alegria em nosso interior. O que tem esse poder é a nossa perspectiva, nossa atitude, nossa resposta e nosso foco diante de tudo isso. Paulo nos diz para nos alegrarmos sempre no Senhor e ainda repete o conselho. Essa é uma admoestação maravilhosa, mas como transformamos isso em uma realidade viva em nossos dias neste mundo maluco no qual vivemos? Paulo nos dá algumas revelações sobre isso em Filipenses 4.6-7:

“Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus”.

O que Paulo dizia era basicamente: a alegria vai ser mais plenamente realizável na vida de um cristão que aprendeu a viver de maneira livre das ansiedades. Perceba que ele não diz que será uma vida livre de pessoas difíceis, das atividades e responsabilidades que temos, dos desafios ou das frustrações. Ele diz: livre de ansiedades. A versão da Bíblia Viva diz assim: “Não se preocupe com nada”. Eu fiz um estudo da palavra “nada” do grego e significa “nada”. “Não se preocupe com nada? Você deve estar brincando!”, você pode pensar assim, contudo estou falando sério, está na Bíblia!  Paulo diz em outras palavras: “Não se aflijam com nada, orem por tudo. Contem tudo que vocês precisam ao Senhor e não se esqueçam de agradecê-lo pelas respostas. Se você fizer isso, vai experimentar a paz da parte de Deus que vai muito além do que a mente humana consegue absorver. A paz d’Ele vai manter o seu coração e os seus pensamentos quietos e descansados enquanto você confia em Cristo Jesus”. Isso é lindo.

 A preocupação é destrutiva, ela abre as portas para o medo e, quando o medo chega, a paz vai embora e sua alegria e fé começam também a serem minadas. O medo entra pelas portas dos pensamentos, o diabo irá trazer imagens de derrota e fracasso na sua mente. Ele vai trazer cenários devastadores para você, tudo com a intenção de lhe trazer medo. E, quando o medo entra, a paz é afetada e seu nível de alegria desce.

Quantos de vocês sabem o que significa se preocupar? Preocupação é meditar no sentido negativo. Como cristão defendemos a importância da meditação que, para nós, significa  refletir e ruminar as escrituras. É como tomar chá, quando afundamos o saquinho do chá apenas uma vez, apenas pouco das substâncias do chá ficam na água, precisamos mergulhar várias vezes.

Portanto, lhe aconselho: se você está enfrentando dificuldades com relação ao medo, vá às escrituras e procure o que elas falam sobre o medo. Pegue uma escritura, leia ela pela manhã, no almoço, na janta, medite naquilo como quem está mergulhando o saquinho de chá várias vezes, até que a vida que habita na Palavra de Deus passe a ser absorvida pelo seu espírito humano e a manifestar a liberdade que ela carrega. Isso significa meditar no sentido positivo. Preocupar-se é usar esses mesmos princípios no sentido negativo, permitindo que os nossos pensamentos estejam focados no sentido negativo das situações – assim você também está como quem mergulha um saquinho de chá, mas esse chá está liberando substâncias tóxicas em você.

Leia II Coríntios 11.23-28:

“São ministros de Cristo? (falo como fora de mim) eu ainda mais: em trabalhos, muito mais; em açoites, mais do que eles; em prisões, muito mais; em perigo de morte, muitas vezes. Recebi dos judeus cinco quarentenas de açoites menos um.

Três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo; Em viagens muitas vezes, em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos dos da minha nação, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre os falsos irmãos; Em trabalhos e fadiga, em vigílias muitas vezes, em fome e sede, em jejum muitas vezes, em frio e nudez. Além das coisas exteriores, me oprime cada dia o cuidado de todas as igrejas”.

Nenhum de nós enfrentou a totalidade disso que Paulo passou. Mas precisamos aprender a admirar a atitude dele, em Atos 20.24 ele disse: ”Porém em nada considero a vida preciosa para mim mesmo, contanto que complete a minha carreira”. Nessas passagens Paulo está dizendo basicamente: “Aprendi a celebrar minha fé cristã, aprendi a viver em paz e alegria no meio das maiores dificuldades, aprendi a lançar sobre o Senhor minhas necessidades, parar de ficar me preocupando com tudo. Aprendi a pensar corretamente. Aprendi um segredo: viver sempre alegre e em paz. Direcionar a minha atenção e meus pensamentos de forma adequada”. O diabo está sempre tentando roubar a nossa atenção, porque ele sabe que a nossa atenção está diretamente conectada com a nossa fé, com a nossa alegria e com a nossa paz. Para aprendermos a controlar os nossos pensamentos precisamos ter uma mente disciplinada. Se queremos viver em paz e alegria precisamos aprender a pensar corretamente. 

Nossa tribulação é leve e momentânea quando comparamos com a glória de Cristo que viveremos na vida eterna e existe uma força sobrenatural que vem na vida de um Cristão através do fruto da alegria – “A alegria do Senhor é a nossa força”. Por isso, precisamos nos manter alegres em nossa jornada, porque a alegria nos traz força.

Uma das manifestações favoritas que tenho da alegria é a gargalhada. O diabo não criou a gargalhada, ela é uma expressão de alegria que vem do seu coração. Quando você dá uma risada, uma gargalhada ela não vem da sua cabeça, vem da barriga, do ventre, do seu coração. Deus quem criou assim. Sabia que a Bíblia diz em Provérbios que um coração alegre aformoseia o rosto e é bom como remédio? Até os médicos vão lhe dizer que existe algo sobre a alegria que traz aspectos positivos para o corpo. Quando você sentir vontade de chorar, contrarie as circunstâncias e sorria: Ahahaha, ihihihi!

*Trechos da mensagem de 12 de junho de 2022, na Conferência de Ministros da América do Norte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NewsLetter

Cadastre-se em nossa lista para receber atualizações de nosso portal. 

Destaques da semana​

Estude no Maior Centro de Treinamento Bíblico do Mundo!