Verbo FM

Atravessando as tempestades – Parte III

PAULINHO
Paulinho Aguiar
Pastor da Igreja Verbo da Vida em Porto Alegre-RS

Existe um poder que há na convicção de um propósito. “Quando sabemos nossa direção e objetivo nos tornamos mais fortes no caminho”. Existem três atitudes que precisamos ter em relação ao nosso propósito:

1 – Creia que você possui um propósito e descubra-o;

2 – Persevere para cumprir o seu propósito;

3 – Tenha o céu em mente.

1 – CREIA QUE VOCÊ POSSUI UM PROPÓSITO E DESCUBRA-O

Alguns vivem em função de sobrevivência, outros em função de sucesso, mas deveríamos viver em função da nossa significância.

“Sobrevivência é conseguir o que se precisa. Sucesso (pela definição do mundo) é conseguir o que se quer. Significância é ser quem você nasceu para ser e fazer o que você nasceu para fazer”.

A plenitude, a satisfação em Deus, não está nem em vivermos uma vida de sobrevivência, como se toda nossa história fosse debaixo de tempestades, muito menos em vivermos nossas vidas em função de apenas conquistarmos o que queremos. A satisfação, a significância é encontrada quando nos encaixamos no nosso propósito! Nós nascemos com um propósito, com um destino!

Deus proveu suprimento para Jonas ir a Nínive, mas o propósito não era o suprimento. Deus proveu livramento da tempestade e do peixe, mas o propósito não era o livramento. Deus proveu perdão diante do arrependimento de Jonas, mas o propósito não era o perdão. O propósito de Deus era levá-lo a Nínive para que a cidade recebesse o perdão de Deus.

Nosso propósito de vida não deve ser: ficar rico, receber perdão ou livramento. Nosso propósito deve ser: obedecer àquilo que Deus tem para nós! Na obediência há riquezas, perdão, livramento e honra! Na obediência há satisfação, suficiência!

Se nossa vida é gerida em função das tempestades, isso significa que não estamos vivendo nosso real propósito!

Nosso propósito não é suportar tempestades! Nosso propósito não é vencer tempestades! Nosso propósito está além das tempestades!

Dois conselhos sobre propósitos:

  • Descubra-o com seu criador!

Você não pode ouvir alguém com quem você não conversa. Deus não está em silêncio! Às vezes, as pessoas que não estão se dedicando a ouvi-Lo. Deus tem o interesse de nos mostrar direções, esclarecer aquilo que precisamos.

  • Faça algo com aquilo que você já descobriu

Não é a quantidade de informação a respeito do propósito que nos mantém firmes, mas o posicionamento de confiança diante daquilo que Deus nos disse. Jonas tinha mais informações do que Paulo ou os discípulos: para onde devia ir e o que devia fazer! Mas, isso não foi suficiente para a obediência e o coração acertado.

Jesus só disse para atravessar para a outra margem (coisa que eles estavam acostumados a fazer), Paulo tinha uma inclinação no coração de ir para Roma, mas sem grandes detalhes do porquê e do como isso aconteceria.

Propósito, chamado, vocação, não são “coisa de pastor”. Nossas vidas são mais espirituais do que pensamos! Não é preciso estar no contexto dos cinco dons ministeriais para ter recebido uma missão de Deus, um destino ou um propósito para a nossa vida.

Deus nos chamou para: O crescimento, a maturidade e para sermos semelhantes a Cristo, a frutificação, a fidelidade e a produtividade.

Ser estudante, cônjuge, pai ou mãe, membro de igreja, funcionário, vizinho, líder, etc. e alguém temente a Deus. Estes chamados são tão válidos quanto qualquer outro que você possa considerar mais “espiritual”, como de um pastor ou um corajoso missionário que rompe barreiras culturais para a pregação do evangelho.

2 – PERSEVERE PARA CUMPRIR O SEU PROPÓSITO

Deus nos chamou para sermos conquistadores!

Deus tem destinos e propósitos em mente para todos os crentes: para o casamento, finanças, emoções, saúde…

O destino de superar uma tempestade de controvérsias em um casamento não é simplesmente fazer um casal parar de brigar, mas trazer paz e unidade ao relacionamento para que ele se torne um testemunho, refletindo e testificando o relacionamento entre Jesus e Sua igreja.

O propósito ou destino de superar a confusão emocional não é simplesmente para que as pessoas possam se sentar juntas e ficarem felizes, mas para que possam ministrar paz, conforto e encorajamento uns aos outros.

O propósito de superar a adversidade financeira não é simplesmente para aliviar a pressão, mas permitir que uma pessoa se torne financeiramente generosa em relação aos outros, para o Reino de Deus.

O propósito de vencer um desafio na saúde não é para que uma pessoa viva sem dor e assista à TV durante todo o dia, mas permitir que ela sirva a Deus ativamente.

3 – TENHA O CÉU EM MENTE

Não foque apenas nos destinos terrenos! Nossa jornada é eterna!

Pedro disse que somos “peregrinos e forasteiros”.

Paulo disse: “Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a sua vinda” (II Timóteo 4.8).

“Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os homens”. (I Coríntios 15.19)

Esse mesmo texto, na versão A MENSAGEM, diz: “Se tudo que temos de Cristo serve apenas para alguns poucos anos de vida, coitados de nós”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaques da semana​

Estude no Maior Centro de Treinamento Bíblico do Mundo!