Verbo FM

O Deus da provisão

yago
Yago Calado
Graduado do Rhema Brasil

Hoje gostaria que extraíssemos juntos algumas das verdades contidas na parábola do filho pródigo, narrada por Jesus em Lucas 15:11-32. Provavelmente você já conhece a história, mas sei que ela se fará nova neste dia, trazendo mais luz aos olhos do seu entendimento.

Após a leitura da passagem você deve concordar comigo que certamente este filho tinha direito à herança, afinal de contas ele era filho, havia uma parte que lhe cabia; demonstrado fica no fato de que o pai não lhe resistiu o pedido.

Meditando a respeito de alguns aspectos da nossa realidade como filhos de Deus, identificamos que biblicamente também somos herdeiros do Pai, bem como co-herdeiros com Cristo (Rm 8:17; Ef 1:3). Como filhos de Deus somos assistidos nesta terra com todas as bençãos espirituais, tendo ainda maravilhosas promessas na vida porvir.

Ora, isto é maravilhoso! Porém, instaura-se um problema quando deparamo-nos com o coração do filho pródigo, que almejou maior bem à herança do que ao pai. O filho pródigo entrou em sérios apuros ao julgar que sua plenitude de vida estava em possuir os bens e não em se estar junto ao pai.

Gosto do que o pai diz ao filho mais velho no versículo 31 desta mesma passagem:

”Disse o pai: Meu filho, está sempre comigo, e tudo o que tenho é seu (NVI).”

Eis aqui o grande segredo! Penso que a maior lição aprendida pelo filho pródigo foi entender que a sua felicidade, bem como sua provisão, nunca esteve no que o pai possuia (naquilo que é material), mas o seu lugar de plenitude sempre esteve em se estar na presença do pai.

O filho mais velho talvez tivesse até mais direitos que o mais novo de pedir sua parte, porém, nunca o fez, pois nunca precisou. Nunca lhe faltou nada (diferentemente do mais novo que padeceu na escassez), pois ele sempre esteve com o pai, e tudo do pai era seu também.

Em Gênesis 17:1 Deus diz a Abrão: Eu sou o Deus Todo-Poderoso, anda em minha presença e sê perfeito.”

Esta palavra “perfeito”, segundo os originais, dentre outros, tem como significados: completo; inteiro; saudável; sem defeito; inocente; íntegro.

Ter provisão sem ter a fonte da provisão é passageiro e momentâneo, porém, ter acesso a fonte é ter plenitude contínua e duradoura. O filho pródigo foi considerado pelo pai como quem estava morto e perdido, embora estivesse gozando de bens e riquezas. Ele estava desligado da fonte que lhe promovia proteção, preservação, saúde e provisão.

É importante lembrar que em João 15 Jesus nos instigou a permanecermos ligados à videira, ou seja, ligados a fonte.

Tomemos o ferro de passar roupas como exemplo, embora desligado da tomada ele permanece aquecido por alguns minutos, sendo possível, inclusive, engomar rapidamente alguma roupa, sem a necessidade de colocá-lo na tomada. Porém, em instantes ele estará frio novamente, pois não está ligado à fonte de energia.

É possível estar usufruindo de alguns benefícios, porém desligado da presença do Senhor, da comunhão com o Deus.

Importa que busquemos mais a face do Senhor do que aquilo que suas mãos podem nos dar. Estar na presença do Pai é estar junto a fonte, onde tudo que Ele tem é seu, e tudo que você é pertence a Ele.

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NewsLetter

Cadastre-se em nossa lista para receber atualizações de nosso portal. 

Destaques da semana​

Estude no Maior Centro de Treinamento Bíblico do Mundo!