Verbo FM

O perigoso caminho da ofensa

Cássio Oliveira
Professor do Rhema Brasil

A palavra “ofensa”, no grego, é paraptoma, que significa: desvio da verdade e justiça.

Quando compreendemos essa palavra na sua origem, vemos o caminho que uma pessoa decide trilhar ao guardar a ofensa.

Quem guarda uma ofensa está fadado a pegar uma rota fora da vontade de Deus.

Na passagem de Provérbios 17.9, está escrito: “Aquele que cobre uma ofensa promove amor, mas quem a lança em rosto separa bons amigos”.

Quando analisamos esse versículo, encontramos dois caminhos. O primeiro é andar em amor e esse amor é o ágape, que não considera o que foi feito contra você. Paulo, em I Coríntios 12.31, disse: “Entretanto, procurai, com zelo, os melhores dons. E eu passo a mostrar-vos ainda um CAMINHO sobremodo excelente”. E, em seguida, no capítulo 13, ele cita o amor do tipo de Deus. Este é o caminho sobremodo excelente: andar em amor.

Quando andamos nesse nível, não vamos nos ofender; pelo contrário, vamos promover o amor e ganhar o coração dos ofendidos.

O outro caminho que Provérbios 17.9 fala é: “…mas quem a lança em rosto separa bons amigos”. Quem lança, fala, promove a ofensa, separa, causa divisão… E vemos claramente que quem escolhe o caminho da ofensa está se desviando da verdade e da justiça.

Não podemos mais andar segundo a carne, isso inclui os sentimentos, que são como fertilizantes que germinam a semente da ofensa no coração. Então, para uma pessoa que vive segundo a carne, uma correção para sua melhoria e até mesmo uma opinião contrária à sua vontade podem se tornar uma ofensa, pois ela não consegue perceber o cuidado de Deus sobre ela; pelo contrário, ela acha que agora todos estão contra ela.

Por isso, devemos sempre andar em amor, que funcionará como um bloqueio, impedindo que a semente da ofensa brote. Lembra quando Jesus ensinou os discípulos a orar?

“Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens [as suas ofensas], tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas” (Mateus 6.14-15).

Que andemos no caminho do amor, para que a ofensa (desviar da verdade e justiça) não nos leve a um lugar distante da vontade de Deus.

“O sensato não perde a calma; mas conquista respeito ao ignorar as ofensas” (Provérbios 19.11).

Este deve ser o nível de maturidade em que devemos andar: sensatos, cientes do caminho sobremodo excelente para ganhar os ofendidos e não nos tornarmos um deles.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NewsLetter

Cadastre-se em nossa lista para receber atualizações de nosso portal. 

Destaques da semana​

Estude no Maior Centro de Treinamento Bíblico do Mundo!