Verbo FM

O Senhor é a minha bandeira

cassio oliveiraCássio Oliveira
Graduado da Escola de Ministros Rhema
Depois de uma guerra dos israelitas contra Amaleque, em que Arão e Hur sustentaram os braços de Moisés e assim Israel prevaleceu, Moisés edificou um altar  (lugar de sacrifício). Ele chamou esse lugar de: “O Senhor é a minha bandeira” (do Hebraico Jeová Nissi) (Êxodo 17.15).
Meditando sobre isso, me veio a pergunta:
‘Qual bandeira tenho carregado?’
Em alguns relatos de guerras antigas, cavaleiros levavam bandeiras diante dos exércitos que representavam o seu reino. Hoje, como cristãos, devemos carregar a bandeira de Jesus Cristo, o Rei dos reis.
“Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou”.
O poder dessa bandeira que carregamos, como diz em Romanos 8.37, é que somos mais que vencedores, pois a obra da ressurreição despojou satanás. E, por isso, podemos andar em triunfo sobre as obras do inimigo.
“Quando vocês estavam mortos em pecados e na incircuncisão da sua carne, Deus os vivificou juntamente com Cristo. Ele nos perdoou todas as transgressões, e cancelou a escrita de dívida, que consistia em ordenanças, e que nos era contrária. Ele a removeu, pregando-a na cruz, e, tendo despojado os poderes e as autoridades, fez deles um espetáculo público, triunfando sobre eles na cruz”. (Colossenses 2.13-15)
“E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo o lugar a fragrância do seu conhecimento”. (II Coríntios 2.14)
Essa palavra despojar no dicionário Strong tem como um dos seus significados ‘desarmar’. E isso me faz entender que, quando temos entendimento e consciência da bandeira que carregamos, o inimigo não terá poder sobre nós.

O problema é que a falta de consciência de que estamos no exército que prevalece – uma vez que está escrito na Bíblia que as  portas do inferno não prevalecerão sobre a Igreja (Mateus 16.18) – faz com que pessoas levantem a bandeira da desistência, achando que seu gigante é grande demais; que as pressões estão vindo de todos os lados e que não tem mais saída.

Mas existe uma saída.
“E o servo do homem de Deus se levantou muito cedo e saiu, e eis que um exército tinha cercado a cidade com cavalos e carros; então o seu servo lhe disse: Ai, meu senhor! Que faremos?” (II Reis 6.15)
Este versículo mostra a situação do profeta Eliseu e seu moço que, ao acordar cedo e abrir a janela, se viu cercado por inimigos e, então, a vontade de desistir chegou. Mas o profeta orou e abriu os olhos do seu moço, que pôde enxergar que existiam cavalos e carros de fogo ao redor deles.

Quando a pressão vier, lembre-se da bandeira que você carrega. Você é representante dAquele que é maior do que o que está no mundo. Você e Deus são a maioria.

Quando você levantar essa Bandeira que representa Cristo, ela será como um altar de sacrifício para Deus, sinalizando a sua confiança nEle.

E como podemos levantar essa bandeira? Confiando em Deus, exercendo a nossa Fé nEle, orando e rendendo graças. Quando fazemos isso, estamos hasteando nossa bandeira e mostrando que o nosso exército já é mais que vencedor.

5 Comentários

  • Essa bandeira é Jesus Cristo, que nos identifica no mundo Espiritual. Que nos comprou com seu sangue. EVANGELHO DE JOAO CAPITULO 3, ao nascer de novo recebemos O Espírito Santo que é O selo do nosso pertencimento á Deus , é que Ele virá nos buscar. Ele nos resgatou, nunca nos deixará ou abandonará. Ab s

    Resposta
  • Amém! Eu creio e tomo posse dessa palavra! Glória a Deus! Aleluia! Deus é fiel! Te amo Senhor!🙏🔥🤲

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NewsLetter

Cadastre-se em nossa lista para receber atualizações de nosso portal. 

Destaques da semana​

Estude no Maior Centro de Treinamento Bíblico do Mundo!