Parceria com o Espírito

Postado em
0

por Raphael Frota

 Parceria é o que Deus sempre quis do homem. No livro de Atos 19.1 diz o seguinte: 

E sucedeu que, enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo, tendo passado por todas as regiões superiores, chegou a Éfeso; e achando ali alguns discípulos, disse-lhes: Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes? E eles disseram-lhe: Nós nem ainda ouvimos que haja Espírito Santo. Perguntou-lhes, então: Em que sois batizados então? E eles disseram: No batismo de João. Mas Paulo disse: Certamente João batizou com o batismo de arrependimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir, isto é, em Jesus Cristo. E os que ouviram foram batizados em nome do Senhor Jesus. E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas, e profetizavam.”

Encontramos em Paulo, assim como nos demais apóstolos, uma ênfase demasiada na pessoa do Espírito Santo, para cumprir o seu papel aqui na terra. Paulo tinha um senso de urgência para que cada crente pudesse estar consciente do Espírito Santo em nosso meio. Estamos aqui para reconhecer, nos render à obra d’Ele. A primeira chave para que isso aconteça é a fé em receber o Espírito Santo. Não estamos esperando que Ele venha. 

Deus quer nos tirar de uma atitude de espera, para entrarmos no senso de parceria.

A palavra mais forte que descreve o Espírito Santo é ‘Aquele que anda ao lado’. Creio que teremos muito mais ensinos sobre Ele nesses últimos dias, a fim de enfrentarmos os desafios que surgirem. Você não vai receber além daquilo em que pode crer. Quando cantamos e celebramos a glória do Senhor, não celebramos uma glória que vem, mas que já está presente! Quando Paulo falou para aqueles discípulos (em Atos) a respeito de receber o Espírito Santo, ele impôs as mãos sobre eles, que passaram a falar em línguas e a profetizar. Existe uma associação entre a nossa fé e aquilo que vamos ver operando na nossa vida.

Jesus chamou o Espírito Santo de paracletus, de consolador, de Espírito da verdade, Aquele que nos ensina todas as coisas, Aquele que nos lembra o que Jesus disse, que testemunharia de Jesus e convenceria o mundo do pecado, da justiça e do juízo. Jesus disse também que o Espírito Santo comunicaria aquilo que eu não podia suportar sem a Sua presença. Jesus falou bastante sobre a pessoa do Espírito Santo, a fim de que pudéssemos receber essa operação constante em nossa vida.

Precisamos ter consciência de que Ele está aqui para fazer. Precisamos nos posicionar em fé para que o Espírito Santo possa tomar parte do nosso lado e realizar a parte d’Ele, que é perfeita.

Precisamos declarar: “Eu recebo pela fé e acolho a sua operação em mim e através de mim”. Escute o que Ele quer fazer e tenha expectativa do que Ele vai fazer através de você. As línguas são uma porta para a operação dos dons espirituais. Há um convite muito maior que Deus quer abrir e liberar para a Igreja, a fim de que seja manifesto. Então, precisamos parar de ficar olhando para a porta e tomar uma posição. Aqueles discípulos tomaram o lugar de receber o Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas até que passaram a profetizar.

O Espírito de Deus está nos convidando para sair de uma ideia de recepção para ir a um lugar de operação, especialmente, na profecia. Paulo disse, na segunda carta aos Coríntios, para seguirmos o amor e buscarmos os dons espirituais, principalmente o de profetizar. Existe uma grande ligação entre a operação dos dons e a manifestação do amor de Deus, porque é através desse amor que andamos em parceria.

Procurar profetizar vai edificar a igreja. Paulo começa a falar o que nós conhecemos sobre a edificação de pessoas através da profecia em I Coríntios 14.3-4, conforme está escrito: 

“Mas o que profetiza fala aos homens, para edificação, exortação e consolação. O que fala em língua desconhecida edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja.”

É muito provável que uma pessoa que está trabalhando na edificação proveniente do orar em outras línguas, vai entrar em uma condição de compartilhar essa edificação, consolação e exortação por meio de profecia.

Algumas vezes, estamos qualificando quem deve ser usado nos dons ou quem pode operar na profecia e, muitas vezes, nos excluímos do valor e do privilégio que é compartilhar de uma palavra vinda de Deus para uma outra pessoa. Profecia está disponível para toda a Igreja e o Espírito Santo está nos convidando a entrar nessa consciência de compartilhar aquilo que Deus já tem colocado no nosso coração. Precisamos manifestar a misericórdia e o amor de Deus para outras pessoas.

O irmão Kenneth E. Hagin fala que nós (e não o Espírito Santo) somos responsáveis pelo uso do poder de Deus. O Senhor está nos lembrando que esse poder está acessível e que é responsabilidade nossa pegar a parceria com o Espírito Santo. Às vezes, colocamos uma responsabilidade sobre o Espírito, como se Ele realmente tivesse que fazer toda a parte do serviço! Ele precisa se mover, precisa estar disponível, oramos para que Ele se mova, porém, já quer se mover e já está fazendo isso! A questão é que quanto mais nós sabemos sobre o Espírito Santo, essa consciência vai santificando esse lugar que pertence a Ele no nosso coração. Começaremos, então, a perceber a expressão que já está sendo manifesta pela Sua presença. 

Não podemos controlar a operação dos dons espirituais e dizer quando isso vai acontecer, mas o que posso dizer é que você não vai ficar sem saber o que está acontecendo. O Espírito Santo tem comunicado coisas nesse lugar de inspiração. Você vai ter a percepção de para onde esse vento do Espírito está querendo conduzi-lo. Ele quer fazer isso em parceria com você. Se fosse para fazer sozinho, o Espírito Santo já teria feito!

Às vezes, estamos sentados e achando que o Espírito Santo também está sentado, mas Ele está se movendo, querendo se manifestar. Creio que chegou o tempo de vermos a manifestação do Espírito Santo no meio da Igreja, assim como dos dons espirituais. Esse é o momento propício. Onde abundou o pecado superabundou a graça de Deus (Romanos 5.20). Nada do que Deus falou sobre esse ano, de 2020, caiu por terra. Pelo contrário, aquelas palavras sobre as bênçãos dobradas na sua vida estão guardadas. Creio que isso começará a ser manifesto pela graça de Deus, por causa dessa operação do sobrenatural d’Ele. Vamos ouvir sobre os dons espirituais se movendo no meio da Igreja e é isso que o mundo espera, mesmo sem dizer por meio de palavras. Você pega a palavra profética, guarda no seu coração e ela vai ser como uma candeia o conduzindo em um lugar escuro, mas que vai levá-lo a um lugar de plenitude, onde a luz de Deus estará brilhando. 

Nós sabemos que a profecia bíblica está ligada a Jesus. Pode ser que a profecia traga esclarecimento sobre a sua vida pessoal, mas ela vai glorificar a Jesus na sua vida pessoal e confirmar o que Ele está fazendo. A profecia vai chamar a atenção para obra d’Ele. O Espírito do Senhor está nos convidando a compartilhar do que Ele está fazendo. Em I Coríntios 14.31, diz o seguinte: 

“Porque todos podereis profetizar, uns depois dos outros; para que todos aprendam, e todos sejam consolados.”

Há um outro aspecto muito importante a respeito da profecia. Deus quer nos ensinar e para que sejamos ensinados precisamos nos expor à aprendizagem. Muitas vezes, deixamos passar boas oportunidades de aprender por vergonha ou medo de errar. Às vezes, é um pouquinho de soberba por pensar naquilo que as pessoas vão falar. Essa palavra “aprender” significa ser avaliado. Deus quer nos levar a termos um bom hábito de nos movermos com Espírito de Deus.

A profecia não nasce do conhecimento humano, mas do Espírito Santo movendo os homens para falarem alguma coisa. Nós não precisamos esperar o ministro específico para nos movermos com o Espírito Santo ou para que alguém nos coloque nesse movimento. Todos nós podemos acessar este lugar de sabedoria e conhecimento do Espírito de Deus. Neste lugar, Ele quer nos ensinar a ficarmos melhores e mais afiados. Porém, se você não der o primeiro passo, você não vai aprender o que precisa para ser moldado neste dom que o Senhor concedeu à Igreja.

Deus quer tirá-lo do conforto, do lugar de ver outras pessoas se movendo e quer ajudá-lo a tomar uma posição para que os dons espirituais possam fluir juntamente com você. Quando você faz isso, quando cada um profetiza, todos aprendem e são consolados. Quando cada um começa a se mover pelo Espírito, mesmo que erre ou saia dessa zona de conforto, do controle, Deus pode consolar a todos. O Espírito Santo vai lhe conceder poder para que você se levante e possa vencer.

O Espírito Santo vai levantá-lo e livrá-lo de vícios, de depressão ou de qualquer armadilha que o diabo tenha montado contra você. Tudo isso acontece quando um crente decide se mover com o Espírito e falar as palavras que Ele está concedendo para serem faladas. Nós já aprendemos que não precisamos de um arrepio para orar em línguas ou de um incentivo exterior para que possamos nos mover nesse lugar, onde o Espírito está concedendo coisas. Não se trata de obrigarmos o Espírito Santo a fazer alguma coisa, mas de entrarmos nessa sintonia e frequência, onde Ele está nos conduzindo a manifestar consolo a pessoas que precisam.

Quando um profetiza, todos são consolados; tanto quem escuta, como quem fala. Aleluia! Existe um nível de consolo que o Espírito Santo quer manifestar sobre você, que vai acontecer quando você se posicionar para falar. Provérbios 29.25 afirma que temer as pessoas é uma armadilha perigosa. Quantos crentes caíram na armadilha de ficar com medo de falar uma palavra que Deus estava concedendo? Deus o está levantando para fazer com que você se mova como cooperador e auxiliador, para que possa entrar nos níveis de manifestação que Ele tem para você. O Senhor quer usá-lo em uma posição que o fará depender d’Ele. Falando aquilo que o Espírito concede, você vai ter resultados muito melhores.

Lembro do pastor Bud Wright falando a respeito de esperarmos a inspiração do Espírito Santo. Estamos emprestando nosso corpo físico para manifestar aquilo que Deus deseja. Nós estamos vivendo dias onde o Espírito de consolação está querendo ser liberado por meio da Igreja, mas Ele não vai fazer a despeito de nós, ao contrário, Ele quer fazer conosco!

Ele quer que nos levantemos e estejamos tomando a nossa parte, como aqueles que vão falar em nome do Senhor. Que honra!

Deus não quer falar através de uma trombeta, Ele quer falar através da sua boca. Nós somos Betesda, que significa “casa de misericórdia” e também significa “casa onde a água flui”. Comece a entrar nessa consciência do que esse rio poderoso pode fazer através de você. Nós somos os parceiros que vão cooperar com o Espírito Santo, sem vergonha e sem medo dos resultados, pois todo aquele que confia no Senhor não será c00onfundido. 

*Texto retirado do site da Igreja Verbo da Vida Sede em Campina Grande, PB 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA