O poder da parceria

Postado em
1

por Suellen Emery

Existe  poder na parceria na obra missionária. A obra de Deus é feita por alguém e quando entramos em parceria com a obra d’Ele, estamos na verdade, entrando em parceria com alguém.

Quando o Senhor falou conosco para ajudar o Ap. Bud e Jan Wright  na obra, nos associamos ao casal para ajudá-los. Não existia nenhuma obra ainda, existia apenas eles representando a obra de Deus que depois se concretizou. No início, ajudávamos nas coisas do dia a dia, como limpar a casa deles, ir na feira comprar as coisas, porque eles eram novos na cidade.  A obra, naquele momento era essa, ajudá-los a se estabelecer na cidade. O Verbo da Vida ainda não tinha sido fundamentado, nosso trabalho ministerial era esse e se tornou o nosso trabalho por anos, e isso era uma parceria.

Parceria é compromisso, fidelidade e responsabilidade.

Quando você se associa a uma obra missionária, com um missionário, pode ser que não seja da sua igreja, mas se é do ministério, você apoia e o envia para o campo missionário.

Nós estamos aqui para espalhar a Palavra e vemos no livro de Atos que chegou o momento deles se espalharem, após serem revestidos de poder, saírem de cidade em cidade, aldeia em aldeia, região em região e essa é a nossa missão. Não devemos ficar de fora dessa grande colheita e, para isso, preciso apoiar alguém que está indo para algum lugar.

Eu posso alcançar as pessoas mesmo dentro do meu país, vamos alcançar as pessoas onde nós estamos. Estou feliz, porque Deus está levantando pessoas para fazer o trabalho que eu não posso fazer. Ou seja, missionários estão indo a outras nações e posso ajudá-los orando e investindo.

Eu posso ir aos países enviando as pessoas, posso até ir a alguns países pessoalmente, ajudar e voltar, mas posso estar envolvida em parceria com a obra que tantos missionários estão fazendo.

Precisamos espalhar a bondade e generosidade que faz parte da nossa cultura brasileira. O Brasil está repleto de trabalhos e obras. Certamente, na sua igreja tem muitos que estão chamados para ir.

Gosto da história relatada em II Reis 4.8-20. Recomendo que você medite nela. 

A nossa parceria com os missionários não é apenas financeira, mas existem muitas áreas que podemos ajudá-los.

ÀS VEZES, TEMOS NECESSIDADES A SEREM SUPRIDAS, OUTRAS VEZES, TEMOS DESEJOS.

Nós precisamos entender que Deus quer nos abençoar. Inclusive, a satisfazer os nossos desejos que são lícitos.

Nós podemos ser generosos, a nossa salvação não depende das obras que fazemos, mas os nossos galardões dependem de uma vida de qualidade aqui na terra. Vamos viver a nossa vida de olho nos galardões que vamos receber na eternidade, não pense só em você. A nossa intenção deve ser a de viver pensando em nosso futuro, devemos viver de forma suprida aqui na terra, mas o nosso alvo deve ser servir às pessoas.

Quando você entra em parceria missionária, está pensando nos outros, talvez não alcance os que estão ao redor, mas os que estão longe. Quantas pessoas vão chegar no céu e agradecer a você por aquele apoio que você deu a algum missionário numa tribo na África?

Você pode ter investido em um projeto de tradução da Bíblia. A sua generosidade e parceria salvará muitas vidas.

O que dizer quando Jesus precisou de um barco?

No Novo Testamento, vemos que Jesus precisava pregar para uma multidão, e os pescadores, empresários da época, emprestaram o barco, e não foi uma boa noite de pesca, mas eles entraram em parceria no ministério de Jesus e, após a pregação, Jesus mandou eles lançarem as redes, porque ia ter peixe. Eles obedeceram e foi tanto peixe, que eles precisaram de ajuda para retirá-los do mar. Vemos a bênção da parceria nessa história.

Outro exemplo é daquele menino que doou seu lanche e viu a sua comida ser multiplicada por Jesus, ele entrou numa parceria e viu o milagre de multiplicação dos cinco pães e dois peixes, porque ele resolveu entregar ao Mestre seu simples lanche.

Quem entra em parceria na obra missionária não apenas dá, mas recebe de volta da sua generosidade. Eu nunca dei algo pensando em receber o valor de volta, mas eu sempre recebi do Senhor, porque Deus é um bom pagador.

Você pode ser generoso com tantas pessoas ao seu redor, as pessoas nas ruas, os que recolhem o lixo… não pense que a nossa generosidade é apenas na igreja, mas podemos suprir a necessidade de quem precisar.

Tem tanta gente precisando da nossa misericórdia… sejam generosos, mas preguem a Palavra. A boa obra precisa ser acompanhada com a pregação do Evangelho.

O Evangelho é de graça, mas o canal que o leva não é gratuito, precisamos ajudar e apoiar esse canal que leva a Palavra.

 

*Trechos da mensagem durante a Conferência de Ministros Nordeste 2021.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA