Unidade – a sabedoria do alto

Postado em
0

por Gleison Cabral

Em 2009, o pastor Bud falou que o Verbo da Vida iria para todas as nações. Eu estava lá na Igreja Verbo da Vida sede, em Campina Grande (PB), não me lembro se foi na primeira vez que ele falou sobre isso, mas eu tive uma visão. Eu vi como se uma flecha saia da boca dele e vinha em minha direção e explodia no meu coração. Naquele momento eu soube que eu iria contribuir com esse mandato divino.

Quando Deus nos chamou para o Reino Unido, pensávamos que era ali que cumpriríamos nossa parte nessa missão e moramos lá por 10 anos, na maior parte do tempo em Londres, onde estabelecemos a Igreja Verbo da Vida; até que Deus falou conosco e expandiu o que Ele gostaria de fazer por meio de nós, então, estrategicamente nos mudamos para Portugal onde iniciamos o Centro de Operações do Ministério Verbo da Vida na Europa.

Se Deus nos manda fazer algo, não que eu tenha capacidade para fazer tal coisa, mas me vejo como Paulo, que considerava suas habilidades naturais como esterco diante da sabedoria do alto, diante da habilidade divina. É debaixo dessa habilidade que fazemos o que fazemos e é sobre essa sabedoria sobrenatural que quero falar aqui. Quando vi no vídeo institucional que temos apenas duas igrejas na África, pensei: Senhor, esse número precisa aumentar, precisamos crescer neste continente. É tempo de avançarmos na África, é tempo de avançarmos com a pregação da Palavra, curando os enfermos, libertando o cativo. É tempo para que essa Palavra, que está dentro de nós, saia e dê frutos! E, para isso acontecer, precisamos estar unidos.

“Irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo suplico a todos vocês que concordem uns com os outros no que falam, para que não haja divisões entre vocês, e, sim, que todos estejam unidos num só pensamento e num só parecer”. (I Coríntios 1.10)

A unidade é uma disposição do coração, esse texto fala de algo sobrenatural, existe um desejo do coração sobrenatural de estarmos unidos, trabalhando pela mesma visão, de pensarmos o que Deus pensa e ver o que Deus vê, fazer o que Deus faz. Existem muitos brigando e discordando por causa de cargos e dons, mas no Corpo de Cristo não seremos galardoados pela nossa função.

O que vai definir os nossos galardões e presentes da parte de Deus é a nossa fidelidade. Na perspectiva de Deus não existe maior ou menor, existe fiel ou infiel. Deus espera que façamos bem e de forma fiel e excelente tudo aquilo que Ele colocou em nossas mãos para fazermos, mesmo que aos nossos olhos, ou aos olhos humanos, pareça pequeno. Os dons ministeriais apenas trazem maior responsabilidade, a Bíblia diz que naqueles dias seremos mais cobrados.

“Não permitam que ninguém que tenha prazer numa falsa humildade e na adoração de anjos os impeça de alcançar o prêmio. Tal pessoa conta detalhadamente suas visões, e sua mente carnal a torna orgulhosa. Trata-se de alguém que não está unido à Cabeça, a partir da qual todo o corpo, sustentado e unido por seus ligamentos e juntas, efetua o crescimento dado por Deus”. (Colossenses 2.18,19)

Na última parte desse versículo fala sobre um crescimento que vem de Deus, entenda, se há um crescimento que vem de Deus, existe um crescimento que não vem de Deus. Mas eu quero falar sobre o crescimento que vem de Deus. Existe um chamado, uma comissão divina, uma trombeta tocando, pois é tempo de expansão. Mas não para um crescimento qualquer ou que vem dos nossos próprios braços, mas para um crescimento que procede de Deus que vem de uma visão.

Jesus Cristo é o cabeça da Igreja e Ele levanta pastores e co-pastores para cumprir a Sua missão, esses pastores levantam uma liderança e, no fim, todos estão servindo ao mesmo propósito: ao cabeça que é Jesus. Contudo, essa liderança da igreja deve falar a mesma coisa, pois faz parte do mesmo corpo e, muitas vezes vemos essas pessoas que são da liderança terem ideias orgulhosas, soberbas ou individuais. Essa atitude prejudica um crescimento que vem de Deus.

Devemos ter cuidado para que não estejamos envolvidos em um crescimento que não vem de Deus.

“Eu é que sei que pensamentos tenho sobre vós” (Jeremias 29.11). Quero dar uma pausa aqui e falar um pouco com você sobre essa palavra pensamentos, ela significa “pensamento, ideia, plano, propósito, invenção”. Se a gente parasse para olhar e observar essa palavra, iríamos perceber muita coisa, por exemplo, que antes de nascermos o nosso propósito foi criado, mas ele não é algo isolado, é um pensamento, uma ideia divina, uma estrutura na qual Deus nos encaixa exatamente onde o cabeça da Igreja quer.

Só seremos plenos, felizes e prósperos fazendo aquilo que Deus quer, essa é a sabedoria do alto. Existem pensamentos de Deus ao nosso respeito e nós só vamos fazer aquilo que Deus quer se abraçarmos os planos, propósitos e a visão de Deus. Deus diz que os pensamentos d’Ele vão nos trazer paz, não são pensamentos de mal.

A partir do momento em que temos a sabedoria do alto disponível para nós, mas entramos na sabedoria natural, temos um problema – pode ser que entramos em um crescimento que não vem de Deus e ele é pesado, difícil, árduo… O crescimento que vem de Deus é fácil, leve.

Antes de chegarmos na Europa o que eu mais ouvia era: “A Europa é morta, é cemitério de missionários”, mas eu tinha uma informação no meu coração proveniente da sabedoria do alto. Um dia alguém me perguntou o que eu iria fazer lá e disse que lá só existiam ossos secos. Imediatamente veio a resposta em meu coração: “Se os ossos estão secos, nós vamos soprar sobre os ossos”.

Não existe lugar difícil, existe falta de graça. A pior coisa que podemos fazer é tentar fazer a vontade de Deus na força do nosso próprio braço, nada vai dar certo. Tem muita gente que está presa em um crescimento que não vem de Deus. O crescimento que vem de Deus lhe acrescenta e com ele não vem desgosto. Não estou falando aqui que não haverão dificuldades, mas ainda que eu passe pelo vale da sombra e da morte, aquilo não vai ser um peso para mim, eu vou celebrar porque sei quem está comigo, sei quem disse, quem falou, sei quem deu o comando divino e não estou aqui lutando uma causa própria, estou aqui pelo Reino de Deus, para fazer a vontade de Deus e sei em quem tenho crido. Não estou aqui por mim mesmo.

A Palavra nos chama de embaixadores do Reino dos céus, Ele é o cabeça, mas nós somos o Corpo, a Bíblia diz que nós estamos aqui e, ao mesmo tempo que estamos aqui, estamos com Ele, assentados à destra de Deus e Cristo nas regiões celestiais. A partir do momento em que não prejudicamos a estrutura de fluir da bênção, se torna leve, mesmo na tribulação e na dificuldade.

Se está difícil demais, pode ser que você esteja envolvido em um crescimento que não provém da parte de Deus, um aparente crescimento, essa é a pior desgraça que pode acontecer na vida de um homem, é quando desejamos sair de uma estrutura divina de crescimento e entrar em uma natural: “Eu quero ser famoso, quero que falem meu nome, quero ser citado”. Eu quero ser citado no céu, irmãos, quero chegar lá um dia e ouvir de Deus: “Filho amado, em quem tenho muito prazer”. É lá que eu desejo ser famoso. 

Sabe, quando fomos atrás de um prédio maior para a igreja de Leiria (Portugal), encontramos um pavilhão bem maior do que o que estávamos. Íamos nos mudar e quando fui pregar o primeiro prego nesse novo pavilhão, Deus falou comigo: “Ainda não é esse, procure um maior”. Eu pensei que estava doido, pois já quase não podíamos pagar por aquele, imagina por um maior, mas aquilo não poderia ser da minha mente, não poderia vir de sabedoria humana, então, falei com o dono que iríamos querer um maior e disse que ia querer o outro dele que era 4 vezes o tamanho do que íamos alugar, falei mais, disse a ele que alugaríamos pelo mesmo preço do outro. Ele disse que eu estava brincando, mas eu não estava e, no final, deu certo.

Os impossíveis são só detalhes para Deus. Muitas vezes a sabedoria de Deus virá com 0 status. Se o seu termômetro para seguir a vontade de Deus é o quanto você recebe aplausos, se você é famoso ou não, pode ser que você esteja deixando de ser famoso nos céus.

A Bíblia diz que somos enxertados na videira, imagine se o caule se arranca e não quer mais fazer parte dessa videira?. Ele pode se matar e matar a outros. Existe uma responsabilidade que é nossa – não podemos ter as nossas vidas como preciosas. Pensamos que não ter nossa vida como preciosa é só ir para um país onde o Evangelho é perseguido e morrer lá, mas, para alguns de nós, não ter a nossa vida como preciosa pode significar abrir mão de um título e se tornar o segundo, ficar num lugar de serviço.

Quando não temos nossas vidas por preciosas, estamos aqui para servir uns aos outros, é essa mistura, esse ambiente que faz com que milagres aconteçam. É nesse ambiente de unidade que as nossas igrejas irão crescer, é esse ambiente que vai abrir portas por toda a África. É esse ambiente que vai nos levar a fazer a vontade de Deus.

 

 *Trechos da mensagem do dia 29 de julho de 2022, na Conferência de Ministros na África.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA