Mesmo ministério, mesmo coração

Postado em
0

por Perilo Borba

A visão do nosso Ministério é levar a Palavra de Deus às pessoas. O Senhor não disse ao pastor Bud Wright, fundador do Ministério Verbo da Vida: “Vá para o Brasil, pois você vai ganhar muito dinheiro lá!”. Ele o direcionou para levar a Palavra ao povo. Precisamos ter essa mesma intenção, esse mesmo coração. Podemos imitar a fé que o pastor Bud teve.

“Roguei a Tito e enviei com ele outro irmão; porventura, Tito vos explorou? Acaso, não temos andado no mesmo espírito? Não seguimos nas mesmas pisadas?” (II Coríntios 12.18).

Tito seguia as pisadas de Paulo e o apóstolo dizia que ele tinha o mesmo espírito — referindo-se à atitude de coração. Tito aprendeu a ter a mesma disposição e influência. Estar no ministério não é apenas fazer o que estão fazendo, é ter a mesma atitude de coração que a nossa liderança tem. Temos pessoas que deixaram e têm deixado pisadas, marcas e podemos segui-las.

Em Atos 8.9-23 está escrito sobre um homem chamado Simão, que praticava mágica e iludia o povo em Samaria. Contudo, Filipe chegou ali e passou a evangelizar o povo que começou a ser batizado e a seguir a Cristo. O próprio Simão também abraçou a fé, foi batizado e a Palavra afirma que ele passou a seguir a Filipe de perto. Simão via os sinais e maravilhas que se manifestavam através de Filipe e ficava extasiado. Contudo, tinha Simão o mesmo coração? Leia:

“Ouvindo os apóstolos, que estavam em Jerusalém, que Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram-lhe Pedro e João; os quais, descendo para lá, oraram por eles para que recebessem o Espírito Santo; porquanto não havia ainda descido sobre nenhum deles, mas somente haviam sido batizados em o nome do Senhor Jesus. Então, lhes impunham as mãos, e recebiam estes o Espírito Santo. Vendo, porém, Simão que, pelo fato de imporem os apóstolos as mãos, era concedido o Espírito [Santo], ofereceu-lhes dinheiro, propondo: Concedei-me também a mim este poder, para que aquele sobre quem eu impuser as mãos receba o Espírito Santo. Pedro, porém, lhe respondeu: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois julgaste adquirir, por meio dele, o dom de Deus. Não tens parte nem sorte neste ministério, porque o teu coração não é reto diante de Deus. Arrepende-te, pois, da tua maldade e roga ao Senhor; talvez te seja perdoado o intento do coração; pois vejo que estás em fel de amargura e laço de iniquidade”. 

Podemos estar no mesmo ministério, mas não ter parte nele, por causa dos intentos do nosso coração. Somos do Verbo da Vida, mas podemos deixar de fazer parte, por causa do que está em nosso interior.

 “Sobre tudo o que se deve guardar, guarde o seu coração” (Provérbios 4.23).

Simão era famoso, ele tinha seguidores, mas quando ele viu o poder real através de Filipe, abraçou a fé. Pedro não falou que não tinha parte do ministério simplesmente porque ele estava querendo comprar o dom, mas porque a atitude dele refletiu o que ele tinha por dentro. O Ministério não é sobre você! Se a atitude do seu coração for “eu, eu, eu”, você perde a parte nele, pois ministério é sobre pessoas.

A visão do Ministério Verbo da Vida é levar a Palavra de Deus às pessoas.

Um dia, na minha adolescência, eu estava chateado, pois sabia que eu não podia fazer algumas coisas e eram coisas lícitas. Outras pessoas faziam, mas não era desse jeito que Deus queria que eu fizesse. Na minha chateação, Deus disse assim: “Perilo, da sua consagração, depende a vida de muitos”. Deus precisa de você para alcançar outras pessoas. Não é sobre você, é sobre pessoas.

“Porém em nada considero a vida preciosa para mim mesmo, contanto que complete a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus para testemunhar o evangelho da graça de Deus” (Atos 20.24).

Quando não temos a vida como preciosa para nós mesmos, ela se torna preciosa para muitos outros. Não cumpra o seu ministério pensando em ganhar dinheiro. Prosperidade é consequência e Deus vai sustentá-lo e supri-lo. Mas não é pelo que vamos ganhar e sim pelas pessoas. Muitos estão servindo pensando no que vão receber e ficam chateados com questões pequenas, como: “nem colocaram minha foto no cartaz”. Não se trata disso!

Tem tanta gente precisando da Palavra, de cura, liberdade, paz, vida restaurada e é por isso que Deus chamou a mim e a você.

Era isso o que motivava Paulo: “Eu, de muito boa vontade, gastarei e me deixarei gastar pelas vossas almas…” (II Coríntios 12.15).

Temos uma liderança que prioriza as pessoas. Como está o seu cuidado com as pessoas? Como está a sua oração pelas pessoas? Ou você está orando só por você mesmo? Servir é dar a própria vida. A grandeza de alguém não está em quantas pessoas estão lhe servindo, mas, sim, em quantas pessoas ela está servindo. Independentemente de ter um título, Deus o chamou para zelar pelas pessoas. Da nossa consagração depende a vida de outros. O título deve vir para coroar o coração que já existe. O homem vê a aparência — uma pessoa pode até ter a aparência de um bom ministro — mas Deus vê o coração.

*Trechos da mensagem de 26 de maio de 2022, na Conferência de Ministros Centro-Oeste .

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA