Verbo FM

O caminho da Submissão

Anna Carla Vieira
Diretora do Centro de Treinamento Bíblico Rhema em Lisboa

Nós temos aprendido sobre a autoridade que nos pertence, e há um caminho para permanecermos andando nessa autoridade. Em uma das epístolas de João a bíblia diz que essa é a confiança que nós temos nEle. Que se pedirmos alguma coisa de acordo com a vontade dEle, nós teríamos.

Jesus disse que se permanecêssemos em sua Palavra e a Sua Palavra permanecesse em nós, pediríamos o que quiséssemos e seria nosso. Mas existe uma condição, se permanecermos.

“O qual, nos dias da sua carne, oferecendo, com grande clamor e lágrimas, orações e súplicas ao que o podia livrar da morte, foi ouvido quanto ao que temia. Ainda que era Filho, aprendeu a obediência, por aquilo que padeceu. E, sendo ele consumado, veio a ser a causa da eterna salvação para todos os que lhe obedecem” (Hebreus 5.7-9).

Jesus foi ouvido em tudo por causa da sua submissão. É necessário que entendermos o lugar da submissão para que permaneçamos andando em autoridade, porque essa foi a forma que Ele andou nessa terra, e Ele é o nosso maior exemplo.

Jesus nos substituiu em algumas coisas, para que nós não tivéssemos que passar por coisas, mas em outros aspectos, Jesus foi o nosso exemplo. E submissão é um desses tópicos que Jesus foi nosso exemplo. Não podemos permitir que o mundo mude o significado da verdadeira submissão para nós. A verdadeira submissão é o que a Palavra diz. 

“Toda a alma esteja sujeita às potestades superiores; porque não há potestade que não venha de Deus; e as potestades que há foram ordenadas por Deus. Por isso quem resiste à potestade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação” (Romanos 13.1-2).

Quando não entendemos e desobedecemos a autoridade porque achamos que ela está errada, estamos resistindo a Deus. Mas, a Bíblia diz que devemos resistir ao diabo. Quando vamos contra o que a palavra diz estamos obedecendo ao diabo.

Existem princípios que precisam estar estabelecidos dentro de nós, porque quando não estamos fincados, é algo superficial e quando a pressão vem você revela o que está dentro. Se o fundamento não está bem estabelecido, o que vai sair não é a Palavra. Às vezes até mesmo nos enganamos dizendo que estamos resistindo por conta da Palavra. Mas não devemos tirar a Palavra do contexto para justificar nossas ações.

Saul começou numa condição correta, mas terminou em rebeldia. Ele se deixou ser guiado pelas circunstâncias, e o que as pessoas achavam sobre ele se tornou mais importante do que o que Deus achava sobre ele.

“E esperou Saul sete dias, até ao tempo que Samuel determinara; não vindo, porém, Samuel a Gilgal, o povo se dispersava dele. Então disse Saul: Trazei-me aqui um holocausto, e ofertas pacíficas. E ofereceu o holocausto. E sucedeu que, acabando ele de oferecer o holocausto, eis que Samuel chegou; e Saul lhe saiu ao encontro, para o saudar. Então disse Samuel: Que fizeste? Disse Saul: Porquanto via que o povo se espalhava de mim, e tu não vinhas nos dias aprazados, e os filisteus já se tinham ajuntado em Micmás, Eu disse: Agora descerão os filisteus sobre mim a Gilgal, e ainda à face do Senhor não orei; e constrangi-me, e ofereci holocausto. Então disse Samuel a Saul: Procedeste nesciamente, e não guardaste o mandamento que o Senhor teu Deus te ordenou; porque agora o Senhor teria confirmado o teu reino sobre Israel para sempre” (I Samuel 13.8-13).

Saul estava usando argumentos divinos para justificar suas ações, porque a questão da submissão não estava definida dentroo dele. Muitas pessoas não pegam a revelação da Palavra porque o seu intelecto está se sobrepondo ao que o Espírito nos diz. A medida que praticamos a Palavra e obedecemos, é como vamos crescer e amadurecer, por causa da nossa obediência quando não entendíamos mas sabíamos que era verdade, então passamos a entender. Não é entender primeiro para crer, é crer primeiro, é pelo Espírito.

Quando lemos a Palavra de Deus, não é apenas um papel, é a inspiração divina. É importante sim conhecer o contexto histórico, mas não devemos esquecer o autor da bíblia. Você não pode ler a sua bíblia sozinho, o autor da bíblia está com você e a consciência da presença vai fazer você estar conectado ao Espírito.

“Por que, pois, não deste ouvidos à voz do Senhor, antes te lançaste ao despojo, e fizeste o que parecia mau aos olhos do Senhor? Então disse Saul a Samuel: Antes dei ouvidos à voz do Senhor, e caminhei no caminho pelo qual o Senhor me enviou; e trouxe a Agague, rei de Amaleque, e os amalequitas destruí totalmente; Mas o povo tomou do despojo ovelhas e vacas, o melhor do interdito, para oferecer ao Senhor teu Deus em Gilgal. Porém Samuel disse: Tem porventura o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à palavra do Senhor? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros. Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e o porfiar é como iniqüidade e idolatria. Porquanto tu rejeitaste a palavra do Senhor, ele também te rejeitou a ti, para que não sejas rei” (I Samuel 15.19-23).

Quando você está obstinado com uma ideia que lhe tira do lugar de obediência, você está adorando a um deus que não é o nosso Deus. Nós nos submetemos por causa do Senhor. Submissão é uma condição do coração que vai se externar em suas ações, quer seja o rei, quer seja as autoridades enviadas por ele.

“Sujeitai-vos, pois, a toda a ordenação humana por amor do Senhor; quer ao rei, como superior; Quer aos governadores, como por ele enviados para castigo dos malfeitores, e para louvor dos que fazem o bem. Porque assim é a vontade de Deus, que, fazendo bem, tapeis a boca à ignorância dos homens insensatos; Vós, servos, sujeitai-vos com todo o temor aos senhores, não somente aos bons e humanos, mas também aos maus. Porque é coisa agradável, que alguém, por causa da consciência para com Deus, sofra agravos, padecendo injustamente” (I Pedro 2.13-15;18-19).

Nós recebemos um novo coração e com ele temos sensibilidade para podermos obedecer a vontade de Deus. O pecado deixou o coração do homem duro, e por isso ele anda na obscuridade dos seus pensamentos. Mas nós nascemos de novo, o Espírito veio habitar em nós e agora temos a capacidade de ouvir e obedecer.

Sim, às vezes vamos errar, porque estamos aprendendo a ser dirigidos pelo Espírito. É diferente de uma mente obstinada, quando erramos tentando acertar. Mas nós podemos ouvir  voz de Deus e discerni-la, porque a conhecemos. Eu mantenho essa confissão:

Eu ouço a voz do Senhor, eu discirno a sua voz e sou rápida para obedecer.

No começo da igreja a presença do Espírito em nós era algo tão enfatizado. Mas se estamos andando em insubmissão e nem percebemos, é porque a nossa consciência está cauterizada. A maneira de sairmos da condição da consciência cauterizada é o arrependimento. Deus não deseja nos condenar, mas nos salvar.

Líderes foram colocados sobre você para poderem te ajudar e te guiar. Não devemos ser soberbos, pois ela precede a ruína. Não entender a unção é uma pedra de tropeço. Quando entendemos que a unção está sobre a vida do meu líder eu vou atrair dele a resposta que eu preciso por causa da unção. Nós precisamos entender a esfera de autoridade por causa da Palavra.

Se você acolher com mansidão a Palavra recebida, o Espírito comunica coisas a você e vai lhe ensinando e trazendo revelação sobre coisas que você não está entendendo. Você não deve ficar procurando problemas onde não existe, o caminho é ter um coração que quer e ouvir a Palavra de Deus, um coração que quer acertar.

*Trechos da mensagem do dia 02 de Julho de 2022, na Conferência de Ministros Europa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NewsLetter

Cadastre-se em nossa lista para receber atualizações de nosso portal. 

Destaques da semana​

Estude no Maior Centro de Treinamento Bíblico do Mundo!