Verbo FM

Não precisamos gerar mais um Ismael

Marina Cabral
Missionária da AGMVV na Inglaterra

“Não precisamos gerar mais um Ismael” – essa é a frase que veio ao meu coração quando eu orava outro dia e meditando sobre ela resolvi escrever esse artigo que creio irá te abençoar. Portanto, abra o seu coração para ser ministrado pelo Senhor.

Sabemos que em todas as promessas de Deus temos em Cristo Jesus o sim e o amém (1Co. 1:20), que Deus é fiel para completar a boa obra que começou (Fp. 1:6), que Ele não é homem para que minta e nem filho do homem para se arrepender (Nm. 23,19).

Todavia, apesar de saber todas essas referências bíblicas e de ter memorizado esses versículos, as vezes, devido ao tempo entre a semeadura e a colheita, entre a promessa e o seu cumprimento, começamos sem mesmo perceber tentar “ajudar”a Deus para que a promessa que Ele mesmo fez seja cumprida nas nossas vidas.

Claro que essa ajuda não é declarada afinal somos pessoas da Fé. Essa ajuda vem na forma de preocupação, ansiedade, cogitar em acionar uns “contatos”, fazer cálculos, ou mesmo fazer qualquer outra coisa que esteja ao nosso alcance mas que seja apenas a mente natural agindo na tentativa de ver a Palavra se cumprindo rapidamente.

Quando o Senhor compartilha conosco um plano, e nos faz uma promessa Ele não somente fala o resultado final, mas, no tempo certo, Ele também revela o modo.

Foi exatamente assim que aconteceu com Maria (Lc. 1, 26-38), o anjo anunciou-lhe que ela seria a mãe do nosso Salvador e ela como não tinha condições naturais para fazer aquela promessa acontecer na força do próprio braço perguntou-lhe como (Lc.1, 34). E o anjo respondeu: No Poder do Altíssimo!

Essa passagem fala muito ao meu coração. As promessas de Deus se cumprem na medida em que entramos no Seu descanso, em plena certeza de que o que Deus falou é verdade e vai acontecer. É sempre no poder dEle que a Palavra ou a Promessa dEle se cumprirá. Os planos deles são sempre melhores, o jeito que Ele faz as coisas é sempre melhor.

Na história da Bíblia, todas as vezes que o homem tentou ajudar a Deus, ele acabou lhe atrapalhando e retardando a manifestação da bênção.

Examinemos, por exemplo, a história de Abrão.

O Senhor havia prometido a Abrão que ele seria uma grande nação (Gn. 12,2), mas mesmo depois de certo tempo que essa palavra fora proferida, Abrão ainda sem filhos começou a se inquietar e disse ao Senhor: “Senhor DEUS, que me hás de dar, pois ando sem filhos, e o mordomo da minha casa é o damasceno Eliézer? Disse mais Abrão: Eis que não me tens dado filhos, e eis que um nascido na minha casa será o meu herdeiro.” (Gn. 15,2-3). Daí o Senhor respondeu – Note que Deus nunca nos deixa sem resposta – “Este não será o teu herdeiro; mas aquele que de tuas entranhas sair, este será o teu herdeiro.” (Gn. 15,4) E Deus ainda fortalece a fé de Abrão comparando a sua descendência com as estrelas do céu e a areia da praia.

Apesar de toda essa experiência que Abrão teve com o Senhor, ele e sua mulher, Sarai, na tentativa de ver o cumprimento dessa Palavra imediatamente fizeram um acordo e Abrão mesmo sendo velho engravidou Agar, a serva egípicia de Sarai, que deu a luz a Ismael (Gn. 16).

De acordo com o relato bíblico, percebe-se que além de retardar quatorze anos para que o verdadeiro descendente de Abraão nascesse, Agar e Ismael trouxeram dor, aflição e sofrimento para Abraão e Sara.

Muito podemos aprender com isso, e dentre elas, que não devemos colocar o carro na frente dos bois, que não devemos sair do tempo de Deus nos preocupando com os “comos”, e principalmente que não devemos tentar ajudar a Deus para que não sejamos os próximos a dar a luz a outro Ismael!

Siga o Espírito e seja um sucesso!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaques da semana​

Estude no Maior Centro de Treinamento Bíblico do Mundo!