Verbo FM

O prazer em orar

          

Marcos Nunes
Integrante da equipe ministerial da Igreja Sede

O Evangelho é divertido. É sinônimo de alegria e festa. Você lembra da vida desgraçada que você tinha antes da salvação, e a que você tem hoje? Celebre ao Senhor e adore a Ele, livre, sem impedimento algum. Nada está segurando a sua boca e braços. Dê uma risada!

Às vezes, chegamos nos lugares com cara de moribundo, mas moribundo é o diabo. O diabo não tem expectativa nenhuma de salvação, porque ele já não a tem, mas a salvação é nossa. O Evangelho é sinônimo de diversão. Todas as respostas que precisamos estão disponíveis. Precisamos acessá-las!

Quem aqui já ouviu falar da história do vendedor de sandálias? Certa empresa enviou um vendedor de sandálias a uma determinada tribo para abrir uma área nova de vendas. O vendedor, chegando lá, observou os índios e percebeu que nenhum deles usava sandálias. Logo, ele ligou para a empresa que trabalhava e pediu para que providenciasse sua passagem de volta antes do tempo, pois onde ele estava ninguém usava sandália, e ele não iria conseguir vender nada.

Com isso, a empresa o mandou de volta para casa e enviou outro vendedor para o mesmo local. Chegando lá, o vendedor viu a mesma coisa, vários índios com os pés descalços. Ele olhou aquilo, ligou imediatamente para a empresa, e disse: “Gente, duplique a produção de sandálias, porque aqui ninguém usa. Vamos vender a produção da indústria todinha!”

O que tiramos dessa história? Os dois vendedores viram a mesma coisa, mas apenas um enxergou uma grande oportunidade. Esse é o sentimento que quero passar para você hoje, neste momento de oração. Porque vemos muitas pessoas orando, mas os que enxergam as oportunidades obterão respostas e tudo aquilo que precisam.

Precisamos enxergar ir a igreja e orar, não como uma obrigação, mas como um querer, um desejo com expectativas. Porque a oração não é por causa de Deus, mas de mim e de você, que precisamos de sabedoria, conhecer a Palavra e ter intimidade com Deus. Por isso, Ele deixou essa ferramenta poderosa chamada oração, e precisamos fazer desse momento algo que desejamos.

Se você colocar obrigação no prazer que a pessoa tem, logo ela se transformará em dor. Isso faz parte da natureza do ser humano. Às vezes, nós demonizamos as coisas, mas quando passarmos a enxergar a oração como um querer, e não uma obrigação, isso será leve, vai fluir. Será tão leve que, quando estivermos andando na rua, vamos dizer: “Senhor, é tão bom poder andar e contemplar o sol, e perceber o vento batendo no rosto…”. As pessoas vão olhar para você e perguntar com quem você está falando, e você dirá: “Estou falando com Deus”.

Esse tempo de oração é tão poderoso, que vamos querer aproveitar todo o tempo que temos para estar em oração. Precisamos, primeiramente, enxergar a oração como um querer e não como obrigação.

Durante muito tempo, quando se falava de oração, eu enxergava aquilo como uma penitência, um fardo, algo que era obrigatório. Mas, por meio do conhecimento da Palavra e por meio da comunhão, o Senhor me disse: “Filho, a oração não é para mim, eu não preciso dela, você é quem precisa. Porque você precisa de comunhão comigo, ouvir dos meus conselhos e da minha sabedoria”. E isso não vai vir de outra forma a não ser através da comunhão, da oração.

Por muito tempo eu tive vergonha de orar, e talvez você que está aí sentado se identifique com o que estou falando. Mas quando eu descobri que a minha oração é aceita pelo Senhor igual Ele aceita a oração do meu filho Pedro, isso foi libertador. Foi quando eu entendi que não precisava escrever uma petição dizendo “o altíssimo, excelentíssimo, inoxidável Senhor”.

No início da minha conversão, me falaram que quando eu fosse ter um momento de oração em particular com Deus, eu teria que colocar uma calça comprida e uma camisa de manga longa, porque era reverência ao Senhor. Eu tentei fazer isso algumas vezes, mas não deu certo.

A oração nos leva para um lugar de libertação em Deus. Nós não devemos convencer Deus das nossas necessidades e nem falar com arrodeio, pois foi Ele quem nos criou.

Peça, fale e acione Deus, pois Ele está pronto para chegar com uma resposta para você.

Agora, quando a oração for algo voluntário, prazeroso, isso será poderoso e libertador na minha e na sua vida. Deus não estabeleceu um mediador, a não ser Jesus aqui na terra. Você não precisa de alguém que fale de você para Deus, a não ser Jesus que é o nosso intermediador. Em João 15.7, diz que se nós permanecermos n’Ele, nessa perseverança, e não só isso, mas Ele permanecer em nós, vamos pedir o que quisermos, e isso nos será concedido.

Tudo o que você orar, em linha com o propósito, Deus tem prazer em manifestar. Mas para que isso aconteça, precisamos conhecer ao Pai, estar n’Ele e Ele em nós. Toda oração precisa ter resposta, pois Deus tem compromisso com a Sua palavra, e Ele é fiel para cumprir.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NewsLetter

Cadastre-se em nossa lista para receber atualizações de nosso portal. 

Destaques da semana​

Estude no Maior Centro de Treinamento Bíblico do Mundo!