Verbo FM

A dor do crescimento

Dione Alexsandra

Professora do Rhema Brasil

E crescia Jesus em sabedoria, estatura e graça….” Lucas 2.40

Tempos atrás escrevi sobre a dor do crescimento no texto sobre “Fruto do espírito”, e dias desses, meditando novamente nas coisas referentes ao nosso crescimento, veio o desejo de escrever um pouco mais sobre isso.

Não sei se você já se deparou com pessoas que insistem em permanecer na mesma posição. Sem dar passos rumo ao crescimento, a mudanças, a novas posturas e pensamentos mais edificantes.

De fato, muitos estão dentro da igreja, sendo ministrados durante domingos e domingos intermináveis, mas vivendo na semana sem mudança alguma, sem despertar em si mesmo, a necessidade de fazer coisas novas.

Parece que foi ontem o natal e o “romper de ano’. Já estamos em novembro gente!.. Uma pergunta veio ao meu coração: Você cresceu do ano passado para cá?

Crescer é “abandonar” posições confortáveis, é deixar o que é seguro, é começar a subir em direção ao ar rarefeito dos altos montes. É começar a fazer o que sabe que precisa ser feito hoje e não esperar o inicio do mês, da semana, do “ano novo” novamente…

Crescer é recusar-se a permanecer no conquistado, é romper com o passado, uma ruptura que vai levar à uma descontinuidade da rota até então vivida.

Crescer dói e não tente me convencer do contrário, porque crescer nos leva a dar um passo quando queríamos ficar parados. E isso é desconfortável muitas vezes.

Crescer dói, mas sem crescer não há como alcançar a estatura que Deus deseja para nós.

“Anões espirituais” recusam-se a quebrar paradigmas, a ir além do que foi dado. Não há coragem para invocar a Deus e pedir-lhe para revelar-nos coisas novas e ocultas que não sabemos (Jr 33.3).

Se insistirmos em permanecer crianças, não teremos a chance de receber de Deus mais do que já temos recebido. Sabemos que um pai só dará ao filho um veiculo com a chave nas mãos quando ele souber que esse filho conseguirá guiar esse carro com segurança…

Crescimento e fruto

Todos os seres vivos, animais e plantas tem potencial para o crescimento. Uma semente de laranja carrega em si a potencialidade de um pé frondoso carregado de frutos.

Você carrega dentro de si mesmo sementes da Palavra já recebidas que são capazes de gerar muitos frutos e esse frutos serão usufruídos pelas outras pessoas.

Nunca vi uma mangueira deliciando-se com suas próprias mangas. A árvore gera os frutos para que outros os consumam. Aqui no centro de operações do Ministério Verbo da Vida existem muitas árvores que dão excelentes frutos e atualmente estamos na estação em que usufruirmos de deliciosos cajus e goiabas.

Sempre fazemos um bom suco e, às vezes, vamos literalmente para debaixo das árvores consumir cada fruto com alegria. Não sabemos quem as plantou, mas temos hoje os resultados dessas sementes.

Crescer é ter a maturidade para saber que plantamos hoje, alguém vai regar amanhã e depois chegará o dia em que Deus dará o crescimento e nem sempre veremos os resultados.

Algumas vezes, os frutos serão colhidos por outros e, esse outros, às vezes, nem conhecemos. Mas valerá a pena plantar sempre e nosso crescimento nos fará entender que crescer dói, mas são edificantes os resultados.

2 Comentários

  • Crescer realmente doí, mais sempre penso quando busco/oro que todo sacrificio(dor) nem se compara ao de nosso Senhor Jesus Cristo. Tudo o demais se torna tão pequeno comparado ao Dele, que com certeza VALE À PENA pagar o preço. ô Glória!!!

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

NewsLetter

Cadastre-se em nossa lista para receber atualizações de nosso portal. 

Destaques da semana​

Estude no Maior Centro de Treinamento Bíblico do Mundo!