Ministros e cooperadores

Postado em
1

por Manoel Dias

Estamos provando de um tempo maravilhoso de poda, de conferirmos juntos. Este é um momento em que Deus está nos soldando e nos blindando. Quando penso em Conferência de Ministros penso em uma reunião de pessoas as quais Deus confiou um ministério. É tempo de conferirmos nossa vida, há coisas que só o Senhor irá perceber em nossas vidas, deixe o oleiro moldar você, deixe a Palavra cortá-lo para o seu crescimento, para que você dê frutos.

Você vai entender a paternidade de Deus sobre sua vida, essa correção para o crescimento. Deus irá nos usar com nessa unçāo de paternidade para outras vidas nesse tempo.

“Sendo-lhe dito: Em Isaque será chamada a tua descendência, considerou que Deus era poderoso para até dentre os mortos o ressuscitar” (Hebreus 11.8).

Estamos aqui juntos como uma companhia ministerial. Tomando como exemplo o escudo da fé da marca do Ministério Verbo da Vida, faço uma analogia com posicionamento tartaruga do exército, vamos nos proteger, juntos, estamos em um lugar de um cobrir o outro, um põe mil e dois 10 mil. Juntos somos mais fortes!

“Rogo-vos, porém, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que digais todos uma mesma coisa, e que não haja entre vós dissensões; antes sejais unidos em um mesmo pensamento e em um mesmo parecer” (I Coríntios 1.10).

Esse texto de Coríntios nos ensina sobre a importância e o poder da unidade. É um momento do Senhor nos soldar e nos blindar, nos deixar com o mesmo sentimento. Em uma outra passagem, Paulo fala sobre esse mesmo princípio, mas com alguns outros detalhes, está em Filipenses, no início da carta Paulo cita como servo.

“Portanto, se há algum conforto em Cristo, se alguma consolação de amor, se alguma comunhão no Espírito, se alguns entranháveis afetos e compaixões, Completai o meu gozo, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa. Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo. Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros” (Filipenses 2.1-4).

Na carta de Filipenses, escrita no momento em que Paulo estava preso, ele diz para completarem a alegria dele. Às vezes, temos a sensação que já está tudo pronto, mas Deus ainda tem mais para nós fazermos.

Quando estamos andando juntos, estamos cooperando um com o outro. Nós não somos levantados para ficar trazendo o brilho para nós mesmos, ilustrando apenas o nosso ministério, mas para servir uns aos outros e apoiar uns aos outros. 

Entenda a chamada do outro, aprecie o dom espiritual na vida do seu irmão.

Pastores, aprendam a interpretar aquilo que em que sua igreja precisa ser tocada, o povo precisa de uma dieta balanceada.

Precisamos interpretar o tempo de como a igreja deve andar, podemos olhar para a vida de Moisés e de Josué, e percebemos que os métodos para que eles se moverem foram diferentes, pois era um tempo e um povo diferente. Você não vai fazer só porque você sabe fazer de maneira natural, mas você vai se mover e tomar atitude de acordo com o vento do Espírito e o direcionamento do Senhor.

 

*Trechos da mensagem na Conferência de Ministros Sudeste em setembro 2021.

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA