Verbo FM

Thaizy Luiza (Campina Grande-PB)

Me chamo Thaizy Luiza, tenho 26 anos. Nasci em Campina Grande e vivo bem aqui graças a Deus.

O casamento para mim foi algo desafiador, nos casamos muito novos. Cresci sem ter um referencial de casamento e ouvindo as pessoas falarem que casamento não era algo bom. Mas, desde criança tinha o desejo e sonho de me casar, formar uma família, ter filhos, sempre acreditei que isso iria acontecer um dia em minha vida.

2

Lembro que eu tinha um caderno onde pontuava o que queria para minha vida futura, lá escrevi como seria a pessoa que o Senhor colocaria em meu caminho, como seria meu casamento, meu vestido de noiva, a idade que me casaria, a idade que teria filhos e tinha a convicção que aquilo um dia iria acontecer. Declarei o desejo do meu coração, ali escrito, e assim aconteceu. Hoje sou prova que nossas palavras tem poder e que nossa fé deve se tornar inabalável.

Meu esposo Helmiton… é a paz em meio ao turbilhão e o caos lá de fora. Quando ele chega em casa, a casa sorri, eu e Netinho ficamos o esperando. Eu olho para o relógio e conto as horas para ele chegar em casa. Ele é paz, é uma pessoa pura, que me passa segurança. É um referencial de vida, ele é tudo que um dia eu sempre quis.

Ele me traz alegria, sou feliz com Helmiton. Ele é o amor da minha vida, o homem que sonhei para minha vida como esposo e pai pra meus filhos. Ele é o referencial que meu filho terá de esposo e pai. Ele mudou a minha vida, quando chegou para mim no dia que começamos a namorar, ele disse: “eu quero estar com você, construir uma família com você, vai dar tudo certo, quero lhe mostrar o bom homem que eu sou”. E ele tem feito essas palavras se tornarem ainda mais vivas.

Netinho meu filho… Ah! Ele é meu sonho de criança, sempre desejei ter um filho aos 25 anos de idade, ele foi sim planejado, ele é meu pedaço tão desejado. Ele me faz chorar, chorei com seu nascimento, com sua primeira gargalhada, choro com cada uma das suas descobertas. A maternidade me fez ficar mais emotiva, sentimental, é prazeroso demais cuidar dele. Não lembro mais da minha vida sem ele, cada sorriso que ele dá me enche de energia para cuidar dele. No final do dia, quando vou dormir, vejo o quanto estou cansada, porque cuidar de um bebê não é fácil, mas seu sorriso me lembra que o amanhã será um novo dia e acordarei pronta e renovada para mais um dia cheio de amor e alegria. Ele é o amor da minha vida, cuido dele com todo prazer, amo cuidar das suas coisas, amamentá-lo e colocá-lo para dormir. Às vezes, esqueço até de mim cuidando dele, mas eu nunca sorri e dei tantas gargalhadas em toda minha vida, estou vivendo tudo que sempre sonhei.

6

O início da maternidade para mim foi bem difícil. Os dois primeiros meses, foram os mais difíceis.

Quando estava grávida, li livros, me dediquei, busquei entender o processo para ser uma mãe dedicada, que pudesse cuidar bem dele. Mas nos dois meses iniciais que ele nasceu, descobri que a teoria é bem diferente da prática. A amamentação e as madrugadas foram complexas. Eu e Helmiton sentimos muito nos primeiros meses, pais de primeira viagem, sem experiência, vi que a maternidade não era aquela fantasia que as pessoas falavam.

MVV_1739

Netinho veio para nos desafiar para nos fazer crescer, amadurecer mais ainda. Não é fácil cuidar de um bebê recém nascido, mais existe uma graça pra todas as coisas, Deus estava conosco a todo instante nos instruindo e nos ajudando em cada detalhe. E, hoje, vejo que tudo passa e, depois da chuva, surge um lindo arco íris. Claro que todos os dias temos nossos desafios mas nada supera o quão prazeroso é estar com Netinho em nossos braços. Costumo dizer que meu lar é minha faculdade, sempre sonhei em ser dona de casa, cuidar dos meus filhos e marido. Sei que a vida tem seus altos e baixos, mas, se tirarmos proveito de tudo que vivemos, teremos a consciência de que podemos ser feliz apesar de todas as coisas.

7

Ser mãe é renuncia, é mudança de vida e de tempo, é dar o melhor com todo amor, sabendo que a troca será um lindo futuro que ele terá através do nosso amor, ensino e dedicação. Ser mãe é amar sem limites…

Minha família é minha base. É tudo na minha vida, meus pais construíram quem sou, amo quando estamos reunidos. Eles me educaram com muito amor. Mesmo com condições simples, nunca nos deixaram faltar nada, fizeram eu me tornar a mulher que eu sou.

Meu pai tem um jeito bem de durão, mas tem um coração muito bom; sempre teve zelo por nossas vidas. Minha mãe é minha inspiração. Lembro-me de quando ainda morava com eles; acordava todas as manhãs com ela orando dentro de casa. Ela sempre foi coluna de oração em nosso lar, é uma mulher guerreira, é pura, nunca a vi desmerecer filho e nem marido, ela foi quem nos ensinou que casamento e filhos são bençãos. Se eu cuido e amo meu marido e meu filho dessa forma, foi porque a tive e tenho como um referencial.

Meus irmãos são meus amores. Somos três. Um irmão o mais velho, que hoje esta morando fora e estou morrendo de saudades, uma irmã do meio e eu que sou a caçula. Sempre fui mais apegada com minha irmã, quando sai de casa, senti muita falta dela, dormia com ela, e a ligação com ela sempre foi muito forte, ela e minha mãe são minhas melhores amigas; posso contar com elas para tudo. Sempre me dão os melhores conselhos.

9

O que me faz sorrir é ver quando Helmiton chega em casa cantado e dançando (risos).

É acordar de manhã e saber que tanto eu, como minha família, está com saúde, é saber que tenho Deus em minha vida. Eu vivo alegre e sorrio hoje, porque sei que tenho um Deus que cuida de mim e da minha família.

O que me emociona é ver pessoas solidarias, que ajudam o próximo, que não pensam apenas em si, é isso que o mundo esta precisando, de pessoas que compartilhem vida.

Eu sou bem zelosa, como minha mãe diz, organizada, sou dedicada, mas temperamental com a injustiça. Quando vejo algo errado, explodo, pareço meiguinha, mas sou explosiva com as coisas erradas; sou bem sincera, as vezes até demais. Tenho me guardado com relação a essas coisas.

MVV_1804

Sou carinhosa, mãezona, gosto de estar com a família. Meu hobby é ficar em casa com Helmiton no sofá assistindo filmes, séries, conversando. Sou reservada, não gosto muito de falar de mim, sou o inverso de Helmiton. Enfim, aprendi a ser feliz…

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaques da semana​